Tonterias

Prometi a mim mesma não mais queixar-me mas hoje doí-me tudo e de quando em vez o mundo gira um pouquinho mais rápido que o habitual. Estou com arrepios de frio, dores de cabeça, dores no peito, nos músculos...enfim, na carcaça toda!!
Mas, o mais importante, é que estas dores são, todas elas, emocionais. Dá para acreditar? Verdadínha! Fisicamente estou sã que nem um pêro. Minha tola é que não anda muito bem e reflecte a sua instabilidade no físico.
O que fazer nestas alturas? Descobrir a fonte da instabilidade e erradica-la por completo ou atenua-la por forma a diminuir o impacto e as consequências. Confesso que desde ontem, emocionalmente, estou completamente desequilibrada o que provocou um caos interno muito grande. Portanto, eu conheço a fonte da instabilidade, a cada minuto que passa vou atenuando o incómodo, substituindo os pensamentos mais pesados e pessimistas por algo que me faça sentir mais confortável, mais sorridente. Não é fácil lutar contra a nossa cabeça quando ela está obcecada por um assunto mas somos nós que comandamos esta máquina e temos de reagir. Mais que não seja, tenho consciência que tudo o que é emocional é passageiro, tenho clareza de pensamento para saber que amanhã vai doer ou incomodar menos e assim gradualmente pelos dias a fora. Sabendo isto fica mais fácil acalmar o coração das palpitações que vai sentindo e os 'socos' no estômago que afligem. O nosso ego insiste em mexer connosco e provocar estas perturbações, sentimos-nos magoados, atraiçoados, questionamos-nos como alguém pode fazer-nos mal, como têm coragem, como têm frieza, mas o fundamental é sabermos que estas questões são mínimas, sem importância pois não são as respostas que nos definem. Não podemos controlar o mal que os outros nos fazem mas podemos controlar o que sentimos e como reagimos a esse mal, a sua influência sobre nós. Eu sei do meu valor e portanto não deixo que outra pessoa tenha mais força que eu. Estou magoada sim, o ego insiste em relembrar mas a luta é contra o ego. Escolho não mais sentir-me mal, triste ou afectada pelo que me fizeram ou possam vir a fazer. 
Não é pêra doce mas vai-se conseguindo.

4 comentários:

  1. De facto, não é fácil... Mas consegue-se. É uma questão te tempo, como dizes, e o tempo pode não curar mas atenua os sentimentos menos bons.
    Força!
    :)

    ResponderEliminar