Amigos

Não gostava de contar pelos dedos de uma mão a quantidade de bons amigos que tenho. Na realidade, os bons mesmo nem uma mão preenchem. Sim, é solitário, principalmente quando queremos partilhar alegrias e olhamos em redor e não vemos ninguém, ou quando queremos tirar duvidas, pedir conselhos e a forma mais fácil de o fazer é sentar na cama, no silêncio e questionarmo-nos a nós mesmos.
Porque estas coisas acontecem? Não sei. Talvez seja mesmo verdade quando dizem que, à medida que a idade passa, o número de amigos diminui por força das circustâncias e só ficam mesmo aqueles mais fortes, os que ainda nos aguentam, nos aturam, que gostam de nós mesmo pelo mau-feitio mas principalmente pela satisfação que dá ter-nos nas suas vidas.
Tem dias que gostava que fosse diferente, tudo mais como eu pensei que fosse, como, ilusão ou não, acreditei que fosse mas confesso que enquanto ouver esta pequena nódoa negra no meu peito, fica difícil acreditar.
Tem dias em que recordo-me com perfeição dos meus tempos de criança, altura em que perto de casa tinha apenas uma amiga. Eramos cola, nunca nos largavamos. Lembro-me como era engraçado quando ela vinha tocar à minha campainha e pedia à minha mãe para eu ir brincar com ela: "a Sílvia pode vir brincar comigo?" - lembro-me como se tivesse sido ontem. Creio que já não deve existir este costume entre os miúdos. Mas era engraçado. Hoje tudo é diferente. Os amigos são amigos por outros motivos, por coisas mais superficiais que se perdem facilmente. Talvez seja este o curso normal de tudo e que, realmente, as pessoas passam na nossa vida e nela permanecem o tempo necessário para o ensinamento, e depois de concluido seguem viagem levando com eles o nosso ensinamento. Talvez seja uma forma romantica de ver o relacionamento humano e tentar transforma-lo em algo mais simbólico, mais apreciável, mais valorizável. Se calhar também é uma forma de diminuir a nódoa negra e aceitar que tem relações cujo objectivo é mesmo falhar.
E por isso, aos que passaram e foram, obrigada pelo contributo na minha vida por menor ou maior que tenha sido, pelas coisas boas e até mesmo pela nódoa negra que está aqui para me lembrar que sou humana.

Monday...my God!

Sabem aqueles dias em que simplesmente tudo parece acontecer ao contrário?
Quando queremos carregar numa tecla carregamos noutra vezes e vezes sem conta repetindo sempre o erro, queremos escrever uma coisa e sai outra, queremos ser mais eficientes e acabamos por nos atrasar ainda mais?
Pois é! Bem-vindos à minha 2ª feira!
Ainda falta muito para o fim de semana?

Bem estou a precisar


ESQUECE...

Vamos testar e ver

Não vou começar a ser exigente pois sou da opinião que há coisas que devem partir do outro de forma natural sem ter de pedir. Quando se gosta faz-se e pronto sem necessidade de dizer que é necessário fazer. Aliás, quando se gosta há coisas que deixamos de fazer porque, para além de sabermos que é errado,  nem sequer queremos considerar a hipótese de magoar o outro e com isso ele ir embora.
Hoje estou assim porque percebo que estamos a entrar por um caminho no qual quem vai sair magoado serei eu. E porque? Porque normalmente quem está incomodado é o único que valoriza a situação e com isso sente mais na pele os efeitos.
O que é buscado não sei, o que é procurado não sei, com que intuito também não sei mas começo a perceber que talvez, das duas uma, ou desisto ou faço o mesmo. E na realidade, com tudo o que estou a sentir hoje, estou mesmo com vontade de fazer o mesmo. É que até daria um certo prazer fazer sentir nos outros a mágoa que eles provocam, talvez assim saisse um pouco, por pouco que fosse, mais consoladita. Que tal? Vamos experimentar e ver quem consegue ser mais egoísta? É que eu também consigo e tenho possibilidades para tal, não nos vamos acanhar por isso!
"Worrying is wasted time. Use the same energy for doing something about whatever worries you."

Oprah

Desgaste energético

O desgaste energetico tem sido bastante e só agora começo a ter noção disso. Tenho tido algumas situações que pedem mais a minha atenção, a energia que dispendo é enorme e leva-me a cansaços extremos.
Ontem fui até ao gym como é normal às terças-feiras mas estava com uma preguiça de todo o tamanho. Antes mesmo da aula eu já bocejava tanto que meus olhos lacrimejavam. Não estava fácil, não! Mas o pior foi mesmo durante a aula. Exercícios que faço regularmente até com alguma facilidade ontem estavam a parecer a verdadeira tortura. Meu corpo estava cansado demais e não aguentei o esforço. A 20 minutos do fim despedi-me e fui tomar banho. Precisava mesmo de descomprimir tudo o que estava a pesar-me. Enquanto a água corria pelo rosto chorei em silêncio para aliviar a cabeça, a alma, o corpo. Soube-me bem soltar-me assim. Quando cai na cama estava de rastos. Ainda li um pouco pois era cedo e precisava de distrair-me um pouco antes de adormecer. Eram 4h06m da madrugada quando despertei. Estava mal disposta, sentia-me quente, pesada, farta de estar deitada mas com a cabeça cansada e cheia de sono. Foi um tormento para voltar a adormecer. Voltei a acordar às 6h, a uma hora e meia apenas de levantar-me. Queira tanto descansar mas apenas dormitei até o despertador tocar. Bem, cheguei mais cedo ao escritório, pude aproveitar um bocado mais o sol que brilha lá fora e até minha disposição é outra. Sinto-me um pouco mais revitalizada. A cabeça é que está a ressentir o mau dormir mas até isso passará com certeza.
Boa 4ª feira!

A quem souber

Malta do Porto e arredores, se alguém souber de um apartamento jeitoso para arrendar, T1 a T2, em bom estado e a bom preço por favor partilhe com a minha pessoa que ando à procura.

Esta busca tem sido um pouco ingrata pois o que tenho visto ou é demasiado velho ou demasiado caro e não vale a pena chegar aos extremos.

Agradeço as informações que possam arranjar por aqui ou por mail: smbmachado@gmail.com

Mais uma vez, obrigada

Este é um espaço onde unicamente escrevo as merdas que momentaneamente passam na minha mente questionavelmente saudável. Tem coisas que até fazem sentido outras nem por isso mas é esse o intuito da existência deste espaço. Não é agradar ninguém, não é fazer ninguém mais ou menos feliz, nao é contribuir para nada.
Para problemas já me bastam os que tenho na minha existência real não preciso que os migrem para a blogosfera.
Entendo a incapacidade de compreensão que muitas vezes se forma pela impossibilidade de escutar o nosso interluctor e com isso fazer as interpretações que no momento nos parecem as adequadas. Mas a pensar que tanto aqui como no meu facebook publico musicas sem as escutar primeiro pois não tenho colunas de som e até agora não tenho tido problemas, faz-me questionar o quão é ridiculo as pessoas chatearem-se por não ouvirem.
Entendam este espaço como um sítio onde estou em paz, no meu canto, no meu sossego e por isso sem chatices. Nem sequer as convido a entrar (as chatices). São ignoradas ou eliminadas à partida. Quem por aqui passa tem de ter isso em atenção. Não sou pessoa de armar a barraca, de discutir com quem não conheço, não sou pessoa de chatear-me com coisas que apenas vão desgastar a minha energia (já basta a que estou a desperdiçar agora por estar aborrecida).
Por tudo isto, agradeço a quem de boa vontade por aqui passa e a seu modo contribui para um sorriso, uma reflexão, uma brincadeira e consegue deixar a parte mais obscura do humano de lado para não interferir com o carácter estúpido do blogue.
Quem não quiser mais voltar não precisa de avisar que o vai fazer, acho até insensível que o faça. Podem partir à vontade que não será questionado da mesma forma que não o foi quando chegou.
...Preto no branco... é um espaço de paz e meditação para a sua mediadora e peço que o cuidem como tal.
Obrigada mais uma vez a quem o lê.

Em jeito de conclusão

Não! Não valeu a pena!

Bem, vou lá ver se vale a pena sem certezas nenhumas...this is life!

Roupa precisa-se!

“While clothes may not make the woman, they certainly have a strong effect on her self-confidence—which, I believe, does make the woman.”

Mary Kay Ash


Não tem sido fácil! Já nem sequer lembro-me da última vez que comprei uma peça de roupa. Peço desculpa pela minha falta de sensibilidade mas a verdade é que a moda, do que vejo, está estupidamente feia. Percorro lojas e mais lojas porque necessito, sou mulher não é e está inerente à minha natureza precisar de mimar-me de vez enquando, e agora começa a ser urgente, não consigo encontrar um unico trapo de jeito. Até fico nervosa de passar por este processo de ir às lojas, procurar e sair de mãos a abanar ou a puxar os cabelos!! O que se passa minha gente? Quem anda a desenhar a roupa nos últimos tempos? O demónio? O que aconteceu à roupa normal, sem estar esfarrapada, torta, mal cozida, sem enormes flores e de cores normais? Onde se compra roupa normal? Serei só eu a sofrer este sacrilégio?

Auto-sabotagem

Já ontem estava um pouco assim e hoje continua. Uma preguicite aguda a 3D. Mas eu sei o que significa esta preguiça, é o receio a instalar-se no meu corpo, mais uma vez, uma forma de tentar fazer-me recuar ou até mesmo desistir para não falhar e sentir-me uma desgraçadinha.
Mas desta vez vou até ao fim nem que seja para saber como termina porque isto de ficar com estórias pela metade não tem assunto.
Tem de ser desta apesar de tudo parecer-me um enorme desafio por todas as razões e mais alguma. Apesar de tudo sinto que estou a trepar esta parede sozinha e tem alturas que este sentimento alimenta o receio. A dúvida instala-se, as perguntas bombeiam na minha mente e as respostas não chegam.
Engraçado como se consegue sentir tão forte num momento e tão fraca noutro mas isto é típico meu, de quem tem um pavor imenso à mudança, de quem construiu a sua zona de conforto rodeada de arame farpado e conseguir sair de lá parece-me doloroso. Tem alturas em que vejo a mão estendida do outro lado a pedir-me para arriscar mas tem outras que essa mão desaparece e questiono se devo sair mesmo assim. Provavelmente o resto do mundo acha que sim, e dirá que sim que devo fazê-lo. E eu sei que sim, a vida é curta, deve ser aproveitada e correr riscos faz parte da aventura. Pode ser que com isto deixe de ser tão medricas! Pode ser...
“A pior mentira é aquela que eu digo a mim próprio, precisamente porque coloco nessa mentira toda a minha recusa em aceitar a realidade tal como ela é, em aceitar como eu sou e não sou, em aceitar a ideia de que não sou como os outros nem como os outros querem que eu seja.”

José Micard Teixeira
BOM DJIA!!

Eu desejo... eheh!!

O boss hoje foi parar ao hospital. Correm rumores que teve uma crise de apendicite e se calhar vai precisar de cirurgia!

Querem que eu repita novamente, dreams do come true? Nããã, estou a brincar que não desejo mal a ninguém mas que, a ser verdade, vai ser um sossego durante uns dias isso vai. Vamos a ver! Actualizações assim que possível!

Água, água, água

E por falar em sonhos, eu gostava aqui de apelar ao Sr. João Pestana, julgo ser ele que trata dos sonhos, para ter em atenção que já estou um bocadinho cansada de sonhar com água, tsunamis e coisas desse género. No outro dia o sonho virou pesadelo mesmo e até acordei mal-disposta. Vamos lá a ver, se eu soubesse nadar e praticasse natação, se fosse pescadora sempre em alto mar, se inclusive eu lavasse o meu carro era normal eu sonhar com água, mas assim não há motivo. Já sei o que significa, já sei as áreas que preciso cuidar, já estou a tratar disso. Portanto, se faz o favor, é trocar a cassete que esta já não dá mais! Agradecida.
DREAMS DO COME TRUE

2ª feira


Agora que estava a saber tão bem o fim-de-semana...irra! Toca a trabalhar!!

Boa 2ª feira minha gente!

Em contagem decrescente para a liberdade...entretanto aqui ficam os meus votos de um optimo fim-de-semana.
Como já dizia o outro: que seja doce!

Kisses and hugs

Posso pedir um desejo?

TU

Momento cartoon #37

Feliz aniversário Amigo!

Espero estar a compensar ter-me esquecido o ano passado!

Outras formas de solidão

Estou a viver uma fase em que tenho a sensação que não posso sentir nem partilhar as minhas alegrias e sim, tenho tido momentos muito mas muito bons.
Não posso sentir pois surge logo a ideia de que estou enganada e que tudo não passa de uma ilusão nem posso partilhar pois parece-me que ninguém está disposto a ouvir que alguém está feliz. Infelizmente é o que tenho vindo a sentir, como se a desgraça fosse aceite pela maioria e motivo de aproximação entre pessoas mas a felicidade tivesse passado para um patamar em que, quem a vivencia deverá manter-se à distância senão incomoda.
O mais engraçado no meio disto tudo é que quando, muito a medo, tento aceitar a felicidade como algo real qualquer coisa acontece para me chatear e fazer-me recuar ao ponto da ilusão.
Será que é preciso ser-se desgraçadinho para cairmos em graça?

Hoje ainda não to disse

ADORO-TE AMORE MIO

Afinal o que significa ser bloguer?

Tem alturas que não faço ideia se publicar da forma que publico significa que sou bloguer ou apenas alguém com um blog no qual diz umas caralhadas. Passeio por alguns blogues e vejo de tudo, uns não muito diferente do meu, outros nos quais sinto-me num planeta à parte quando me deparo com autênticos textos e dissertações acerca de assuntos vários quando eu, na maior parte das vezes, só publico uma coisita muito pequenita resultado de um aparvalhado pensamento de segundos. E depois os blogues que se tornaram famosos e até viraram livros? O que significa isso? Já li e reli alguns várias vezes e conheço outros bem melhores a léguas que permanecem desconhecidos. Será tudo uma questão de sorte, de bons raciocínios, da boa escolha de temas ou existe alguma forma mágica para o efeito? É que já vi, verdade verdadinha, alguns blogues em que quase unicamente escrevem "ai..." e surgem 40 pessoas no mínimo a comentar. São questões que intrigam-me por não entender mesmo como alguns assuntos - repito alguns e perdoem-me pelo termo - fúteis são lançados no estrelato e outros com bastante substância são achados ao acaso e com meia dúzia de fiéis seguidores.

Parvos

Estou extremamente aborrecida e desapontada com a forma estúpida que puseram de visualizar as fotos no facebook!
Para quem tem sistemas mais lentos é uma autêntica dor de cabeça!
Porque mexem no que está tão bem e tão quietinho?!?

Indeed

Psychic Baggage


"Spring cleaning - time to take a long look at your life. And if there's something you don't love, change it.
There are things, as she used to say, up with which one should not put, and spring cleaning is a good way to deal with them. Rude children, indifferent spouses, bad bosses, lousy friends, social injustice—all have no more place in our lives than painful shoes and shirts with huge yellow stains.

Sometimes spring cleaning requires a good, long look at oneself. If nothing fits and nothing makes you feel attractive, it's always possible that the fault lies not within our closets, dear Brutus, but within ourselves. Spring is a perfect time to learn to love what you have, change what you can't love, and get the hell away from what does you harm.

Start fresh!"

"I want to be lean and clean for the future, dust off my wings. I know for sure that doing so will make it easier to fly."

Oprah
E sem mais demoras, fiz-me à vida!

FUI!!!

Chove a potes

Eu tenho dito que sonho algumas vezes com tsunamis a varrerem o sítio onde moro, não tenho?!?
Pois bem, se continuar a chover desta maneira estou em crer que tornei-me num profeta...esta coisa vai desaparecer em água!!! E não demora muito!!!
A ver se arranjo umas pedras para colocar nos bolsos que, ou muito me engano, ou hoje vou com o vento. Ou então, vou é aproveitar e realizo logo o desejo de ir morar para outras paragens! Só espero que a aterragem seja suave...
Deu ma libre!!!

Seguidores

Aqui há uns dias um seguidor escapou-se cá do blogue! Saiu de fininho mas eu topei pois estou sempre atenta!
Mas também estou atenta ao número de seguidores a aumentar o que deixa-me mais que feliz da vida. É sinal que existem tantos malucos como eu que se identificam com o que publico! Malucos, com todo o respeito e carinho, já sabem. :)
A todos vocês deixo aqui o meu muito obrigada. A sério, OBRIGADA!!!

Me like it

Parfois New Arrivals Feb 2011

Aceita-se caridade! :)

Sabemos que estamos malucos quando...

Hello?!? Hello?!? Hello?!? Hello?!? Hello?!?

Alguém?!? Alguém?!? Alguém?!? Alguém?!? Alguém?!?

Eco?!? Eco?!? Eco?!? Eco?!? Eco?!?

Shut up!!! Shut up!!! Shut up!!! Shut up!!! Shut up!!!


...coisas dessas surgem na minha mente!

Fuck you!!! Fuck you!!! Fuck you!!! Fuck you!!! You too!!!

Tomem nota

Ofereço:
alergia composta por uma imensa comichão no nariz, olhos lacrimejantes e espirros constantes.

Em modo numb

Nestes dias tenho sentido o meu nível de motivação diminuir a par do meu nível de atenção. Sinto-me cansada.
Estou naquela fase em que tudo parece-me um pouco distante, que não me sinto com grande vontade de muito fazer para  mexer-me, para mudar alguma coisa. Creio que isto é o reflexo de sentir-me desiludida com a vida em geral, com o trabalho, com as pessoas, e grande parte comigo mesma. Estou naquela fase em que muitas questões colocam-se mas não tenho grande interesse em saber as respostas, talvez porque no fundo já as sei, já as adivinho e não apetece-me pensar no assunto. Não estou triste, não é esse o sentimento que vivencio. É uma sensação de vazio, de adormecimento interno. Precisava de afastar-me um pouco para dar à minha cabeça novas imagens, novos acontecimentos, novos lugares e pessoas e sair um pouco deste círculo interminável em que encontro-me.
Leio tantos textos de pessoas a viverem longe, que experimentam novas formas de vida, de convívio e sensações e sinto que isso faria-me bem. Tem alturas que desejo mesmo distanciar-me por um pouco que fosse e permitir-me durante uns tempos ver outras paragens, experimentar outros sabores, outros cheiros, sentir o que este lugar já não me permite sentir pelo cansaço. Gostava de, por uns instantes, sentir vontade de regressar e perder esta vontade imensa de pegar em algumas coisas e correr mundo fora. Indiscutivelmente só haveria uma companhia, aquela pessoa que consegue transmitir-me a paz que preciso, o equilibrio necessário, que consegue fazer-me vibrar e que alimenta esta minha vontade de voar.
O resto seria um mundo a abraçar-me e a fazer-me sentir viva, parte de algo maior, mais bonito sem estas más vibrações que vão acumulando dentro de mim, sem as pessoas que fazem a vida parecer cinzenta, rodeada de tudo que de bom existe e que eu sei que existe em mim e para mim. Não sei o que me impede de mexer-me quando há tanta coisa boa ainda para experimentar. Não sei como acordar o monstrinho dentro de mim...
Happy Valentine's day for everyone

Mel Brooks, exactamente!

“Love is something eternal; the aspect may change, but not the essence.”

Vincent van Gogh
“A convivência com o sofrimento põe por terra a arrogância e o orgulho e faz-nos questionar sobre a verdadeira importância das coisas.”

José Micard Teixeira
Só queria que soubesses que estou aqui para ti, precises ou não de mim.

Sonhar com água

Ainda gostava de entender porque sonho imensas vezes que o sítio onde moro está a ser levado por um tsunami...será um íntimo desejo daquilo desaparecer do mapa?
O que será que significa sonhar com tanta água?

São boas ou más notícias?

Não, não vão haver aumentos este ano (tal como no ano passado) mas uma micro distribuição de resultados...ou mega-micro se existir o termo.
Tudo vai depender de como correr o mês e se correr de forma negativa não há nada para ninguém. Portanto podemos receber mais 5 euros ou não, depende!
É distribuir as migalhas pelos pobres...
Porquê Senhor?!? Porquê?!?

Sim...fui eu!
“Joy is not in things; it is in us.”

Richard Wagner

Obrigada pela partilha, Nokas!


Menos um

Mas quem foi o seguidor que fugiu?!? Quem foi?!? Que se acuse por favor quem decidiu que as minhas palavras já não eram atraentes o suficiente!!!

Gosto e pronto

Prometi a mim mesma nunca mais esconder o que sinto, nunca mais reprimir os meus sentimentos seja porque razão.
Se eu sinto eu irei falar as vezes que que o meu coração quiser e a minha boca não aguentar.
A partir de hoje volto a ser como sempre fui, uma pessoa apaixonada que não tem receio de dizer que gosta, que quer, que deseja. Quem ficar incomodado ficou e se não resultar não resultou, mas pelo menos ficarei mais levezinha e de consciência tranquila que não foi por minha falta...
Não podem passar sete meses e eu continuar com receio que fujas quando digo i lambe you! Entendido, oh tu aí?!?

Precisam-se:

Pessoas divertidas, descontraídas e dispostas a dizer umas caralhadas.

Porque me sinto magoada?

Os Sete mares:

Mar Mediterrâneo
Mar Adriático
Mar Negro
Mar Vermelho, incluindo o Mar Morto e o Mar da Galileia
Mar Arábico
Golfo Pérsico
Mar Cáspio

Os sete Sábios da Grécia são Thales de Mileto, Bias, Cleopulo, Mison, Quilon, Pitaco e Sólon.
A filosofia lista ainda sete virtudes humanas:

Esperança
Fortaleza
Prudência
Amor
Justiça
Temperança

A Lenda das Sete Cidades - Açores

Uma lenda muito simples, mas cheia de poesia , fala-nos do antigo reino das Sete cidades, cujos Reis possuíam uma filha muito linda. Essa princesa amava a vida campestre, motivo porque andava muito pelos campos, contemplando montes e vales, aldeias e costumes. Um belo dia encontrou um jovem pastor. Conversou demoradamente com ele e, dessa conversa nasceu o amor. Passaram, por esse motivo, a encontrar-se todos os dias, jurando amor e afeição mútua. Mas a Princesa tinha o destino marcado porque um Príncipe, herdeiro de outro reino, pretendia a sua mão. Havia, pois que suspender o devaneio com o pastor. Assim foi a Princesa proibida de se encontrar com ele, embora lhe consentissem uma despedida. Mas, ao encontrarem-se pela última vez, choraram ambos, tanto, tanto, que aos seus pés se formaram duas lagoas: - uma azul, feita das lágrimas derramadas dos olhos azuis da linda Princezinha; outra, verde, devido às lágrimas caídas dos olhos verdes do jovem pastor. Os dois namorados se separaram para todo o sempre, mas as lagoas feitas das lágrimas de ambos, essas jamais se separaram.

In acores-ilhas-portugal.blogspot.com

Branca de Neve e os Sete anões: Atchim, Soneca, Zangado, Feliz, Dengoso, Mestre e Dunga

As sete cores do arco-íris:
Vermelho
Laranja
Amarelo
Verde
Ciano
Azul
Violeta

7 são as notas da escala diatônica, vulgo, escala musical

As sete cabeças de Hidra de Lerna
Os pecados capitais são quantificados, de acordo com a Igreja Católica, em sete:

Vaidade (Orgulho), Avareza (Ganância), Ira, Preguiça, Luxúria, Inveja, Gula

Em oposição, há sete "virtudes divinas":

Castidade, Generosidade, Temperança, Diligência, Paciência, Caridade, Humildade

O número 7

O sete (7, em algarismo arábico e VII em algarismo romano) é o número natural que segue o seis e precede o oito. É o quarto número primo, precedendo o onze. Um polígono de 7 lados recebe o nome de heptágono.

O número sete é muito importante na maioria das culturas. A bíblia diz que Deus criou o mundo em sete dias, a semana tem sete dias, temos sete astros principais (Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno), sete metais (ouro, prata, mercúrio, chumbo, estanho, ferro e cobre) e sete são também os deuses do Olimpo.

Não parece mas eu sinto

Não sou indiferente ao que se passa, nem me tornei uma pessoa fria, sem sentimentos. Eu apercebo-me do que me rodeia e mesmo que as minhas expressões permaneçam iguais, por dentro algumas coisas ferem-me que nem punhais. Tento esconder o que me magoa para não parecer tão frágil, idiota, infantil, para não dar a entender que tenho pontos fracos e assustar de alguma forma com a minha fragilidade, com os meus receios, com os meus fantasmas. Tento, quase todos os dias fazer de conta que não me ofende, que não me magoa, que não me importo. Mas é mentira. E eu vivo nessa mentira pela simples razão de que perdi a coragem de viver na verdade se ela significar perder o que gosto.
Verbalizá-lo torna tudo mais claro e percebo que nada disto seria necessário se a verdade fosse um elemento constante, se ela existisse nos dois sentidos.
Canso-me de pensar que nunca serei a personagem principal mas sempre uma personagem de passagem que tem como missão ensinar para outros mais tarde usufruirem desses ensinamentos e eu apenas ficar a ver. Sinto muitas vezes que estou aqui para dizer como se faz, qual a melhor maneira, quais os erros mais frequentes e tornar tudo mais simples para os outros e nunca para mim. Sinto que não sou eu quem vai viver o final e magoa-me pensar assim. Talvez por isso me distancio cada vez que o punhal aproxima-se, que digo não ter importância, que finjo não ver, não chorar, não me revoltar. Mas é mentira. Importo-me sim, choro sim, revolto-me sim mas tudo cá por dentro num sacrificio imenso para bloquear o olhar e não deixar transparecer que sou mais do que humana, que sou uma menina muitas vezes fragilizada.
Mas tem dias que não sei se vale a pena, se estou disposta a ensinar mais uma vez, se me apetece não só sentir mas também ver que estou a mais, que tudo é ilusão e que não sou eu quem deveria estar, que é tudo uma questão de tempo até o ensinamento estar completo e mais uma vez ir para o meu lugar e fechar-me para não saber o resultado.
Preciso de mais. Preciso de ser a estrela do filme e dar significado a tudo isto, de ser eu a vivenciar o resultado final e sentir-me segura por isso. Preciso de ser aquela pessoa por quem lutam, por quem estão dispostos a aprender a ser melhor, por quem querem ser melhor para o melhor darem.
Não é complicado nem um bicho de sete cabeças. É aceitar que existo, que sou, que estou aqui e que sinto. Não parece mas eu sinto.

Tem dias assim

Hoje apetece-me tanto trabalhar como apanhar com um pau nas costas...
Um dia magnífico, tão bom para colocar minha criatividade em prática e eu aqui confinada no escritório a ver o sol lá fora.
Como tudo seria mais agradável se a realidade fosse como na minha mente, onde tudo corre na perfeição! Seria uma realidade mais justa, mais saudável, mais aprazível, mais engraçada. Não digo mais feliz porque feliz eu sou, à minha maneira mas sou, mesmo que alguns seres humanos teimem em tentar desanimar-me ou fazer-me questionar o valor das coisas.
Hoje apetece-me simplesmente deixar a minha imaginação fluir e voar livremente por aí, sem pensar em mais nada a não ser viver, aproveitar o bom, o bonito, o que me faz sorrir e sentir-me confortávelmente acarinhada. Sim, porque apesar de haver quem julgue eu não precisar de carinho ou que talvez eu seja um robot sem sentimentos, eu também preciso de carinho, tanto ou mais do que aquele que eu dou. E eu dou muito!!!
Mas tem dias assim, em que temos consciência de praticamente tudo, em que já tivemos mais do que tempo para reflectir e pensar no que vai acontecendo, para analisar as pessoas à nossa volta, os momentos, as circustâncias e sabermos o que é melhor para nós, o que devemos evitar, o que não podemos evitar mas podemos sempre atenuar para tentar não sofrer tanto...enfim, vamos amadurecendo. E no meio deste amadurecimento inevitável estou a tentar acordar a criança em mim. Preciso dela para colorir os meus dias!
Tem dias assim...

No início

As ideias começam a formar-se na minha mente e a ganhar forma.
As palavras ainda borbulham na mente mas cedo passarão para o papel e tudo começará a fazer mais sentido.
Se este é um ano de mudanças, há que fazer por isso!

The cure for the lonely season

"Every time we're hurt or feel like we can't go on, it's someone reaching out and connecting that makes the difference."

Oprah

I'm in love...

...pelas bonecas Gorjuss de Suzanne Woolcott!


São simplesmente lindas, fantásticas, amorosas.
Faz-me lembrar um mundo de fantasia que já não recordava existir!! Adoro!
Suzanne tem um trabalho muito marcante e pessoal nas suas meninas expressivas! Em algumas reparei um pouco de tristeza e melancolia, mas mesmo assim continuam a ser fofas. Há uma certa dose de “emo” nas suas criações sempre cercadas de paixão. Uma característica marcante é que suas meninas não têm boca e são sempre morenas! Eu quero... :)

“Do you know that everything that reminds me of you makes my heart leap?”

Sarah Bernhardt

Soa mal...à brava!!

Poderá ser considerado normal um homem na casa dos 40 anos, de sua profissão gerente, ainda utilizar expressões tais como "...à brava!!" - principalmente se o contexto fôr profissional? A título de exemplo e para uma melhor compreensão: "É caro à brava!!!" E então quando a expressão é dita enquanto baloiça a cadeira que nem um miúdo reguila?
Se calhar sou eu mas, sempre que o ouço dizê-la, soa-me tão mal! Sou apologista que devemos adequar o discurso (e a pose) ao contexto em que nos encontramos principalmente se o nosso cargo é superior e deverá ser levado como exemplo. Com certeza que nas entrevistas de emprego o uso de tais expressões por parte do candidato serão penalizadas. Mas vindo de quem vem nem sei porque ainda me admiro! Será que se eu lhe disser que o meu ordenado é baixo à brava ele compreende melhor?!?