O melhor momento do meu dia


Pico súbito de energia

Em comparação com o dia de ontem que em termos de estado de espírito foi simplesmente negro, hoje sinto-me às mil maravilhas e com uma alegria e energia que há muito não sentia.

Não faço ideia se foi de ontem ter chorado baba e ranho no colinho da mãe (meu melhor porto de abrigo) que ajudou a aliviar a carga extremamente pesada que sentia no peito ou se foi do calmante que tomei a meio da tarde, estou como nova.

Sinto-me a rejuvenescer. Sentia-me totalmente perdida em mim, no mundo, a leste de tudo, fraca, energicamente uma lástima e com uma auto-estima quase inexistente. Acordei com um telefonema da minha mãe a perguntar-me como me sentia hoje. Creio que só ouvi-la do outro lado ajudou-me a encarar o novo dia com uma alegria diferente e isso reflectiu-se em todo o meu ser.

Estou mais forte que ontem, sem dúvida. Estou a sentir-me mais capaz, mais confiante, mais arrebitada e já nem consigo entender porque ontem foi um dia tão negro para mim.

Andei (e às vezes ainda acontece) com ataques de ansiedade, um estado que em mim é de aclamar aos céus. Sinto-me a sufocar com pensamentos e aflições que são disparadas de vários sentidos e por mais que tente desviar o pensamento para algo positivo não consigo sair daquele estado.

Estava mesmo a sentir-me a desaparecer. Minhas pernas franjavam ao andar, meu pensamento estava lento, meu raciocínio era praticamente nulo. 

Anteontem meditei durante uma hora e meia, coisa que já não fazia há muito tempo por falta de vontade. Nem isso apetecia-me fazer mas naquele dia fiz-lo. Música calma, incenso a queimar, uma auto-imposição de Reiki e viajei dentro da minha mente. Chorei e ri durante o processo. Senti-me bem. Mas depois de uma hora e meia no sossego bastaram dois segundos de um pensamento menos bom e todo aquele bem-estar desapareceu. Senti-me triste por isso. O negativismo estava a atacar-me de uma forma que perdi-lhe o controlo. 

Hoje já não sinto o mesmo. Os problemas continuam por resolver mas consigo, agora, vislumbrar uma luz que julguei apagada em mim. Estou noutro astral e rezo com toda a minha força para que o mantenha. Preciso dele para voltar a ser eu.

Preciso voltar a ser eu.

Momento musical

Gregos, troianos e portugueses, a pior espécie

Não é fácil agradar a gregos e a troianos. Nada mais verdade do que isso. Mas tem-se revelado extremamente difícil agradar ou a um ou a outro. É que ninguém alinha em nada. Bem tento promover, divulgar, dar a conhecer, partilhar e conquistar novos públicos mas quando a batalha é feita apenas por uma parte enquanto a outra espera milagres de braços cruzados, então torna-se mesmo muito complicado.

Custa-me imenso ver que há pessoas que não se mexem para o sucesso mas que sabem bem como reclamar de não atingir os objectivos propostos. São 'reclamadores' (sim, eu sei que não existe) por natureza e essa é a sua especialidade. Fica mais fácil atribuir as culpas ao acaso, aos outros, às circunstâncias, ao tempo e outras coisas mais do que a elas mesmas.

Mentalizei-me que, mesmo sendo apenas 50% tenho que dar 100% por mim e por mim. É isso mesmo, tudo por mim porque se o sucesso for atingido vou reclamar tudo o que é meu por direito. O esforço, a dedicação, a procura de soluções e o abono final.

Bem sei que só eu e os mais próximos sabem do meu esforço e dedicação. Para os outros que vêm o espectáculo de fora e só ouvem os 'reclamadores' sou uma figura cinzenta que nada faz e eles, coitadinhos, é só suor e lágrimas. Mas de que me importa estes pensamentos alheios à verdade. Tudo o que me interessa é o resultado que consigo tirar do meu esforço e garanto, por tudo o que sou, por todas as fibras do meu corpo, por tudo o que acredito ser, o sucesso é garantido. Esse é meu objectivo e o resultado é meu também.

Portugal de merda

Estou a stressar com Portugal, mas é que estou a stressar mesmo e meu pensamento diário é mandar-me daqui para fora.

Eu sei que más condições estão em todo o lado mas este país já me mete tanto nojo...

Extremamente cansada de ver meio mundo enganar outro meio mundo com falsas promessas, com promessas de merda. Mas o que se passa minha gente? Ficou tudo maluco? O que aconteceu a este país para estar tão carregado de pessoas de merda?

Dias tristes

Talvez tenha mesmo que ser assim, uma busca incansável por tudo e por nada, pela concretização, pela felicidade, pela vitória.
É uma conquista incessante que desgasta o corpo e a mente.
Aumenta a vontade de fugir, de escapar e não ter para onde.
Aumenta a vontade de querer sair e ser livre dos pensamentos que atormentam e roubam os sorrisos mas as lágrimas que desistiram de cair revelam que nem mesmo a alma sabe mais o que fazer. Não tem para onde ir.

Queria mesmo que fosse diferente, que o sossego pudesse ser um adjectivo que frequentemente utilizasse para definir a minha vida mas não é.
Queria retirar de mim este cansaço, esta perda de fé, este desalento e puder dedicar-me a mim com mais amor, mais paixão. Mas não gosto de quem sou agora, de quem sou hoje, no que me tornei. Cansada desta falta de sentido na vida. Muito cansada.
Uma luta diária pelo que não vem,pelo que não chega.

Não sei mais que fazer, não sei mais a quem abordar, a quem pedir que me estique a mão. Não sei mais a quem mais rezar. Já não sei mesmo mais nada...