Aos 2 anos fuma 40 cigarros por dia

Na Indonésia, uma criança de dois anos é viciada em tabaco e fuma em média 40 cigarros por dia. Notícia avançada pelo The Sun e que poderá ser lida na íntegra aqui .



Não há palavras para o que o vídeo nos mostra!!!

Sometimes I feel like a little lost child
Sometimes I feel like the chosen one


...é mesmo isso...

Demais!

Pobreza


"Um país onde se admite a possibilidade de taxar o subsídio de Natal, ou mesmo acabar com ele, mas que gasta de dinheiros públicos para TGV, altares, estádios de Futebol, frotas milionárias para gestores públicos, reformas obscenas a quem trabalha meia dúzia de anos ou nem tanto, etc... é um país pobre, de facto. "

Mas de espírito, antes de mais.

Momento musical



We can do anything at all
Just as long as we stand tall
We can go anywhere from here
Just as long as you're near

Whenever I'm around you
It all seems so clear
If I wasn't such a fool
I'd kiss your lips, my dear

We could be the future and the past
Just as long as we can make it last
We could just let go, very slowly
Cause right now you're filling my head

With so many silly questions
About human chemistry
They're making me uneasy
And soft in my knees

When your heart is trying to tell you something
Not that far from the truth... just do it
And if you try to make the right decisions
based on what you're made of... remember

We can do anything at all
Just as long as we stand tall

We can do anything...

We can do anything...

We can go anywhere...

We can do anything...

Mikkel Solnado
We can do anything

Queria ter a oportunidade de começar tudo de novo!

Boda-se...*

Depois de reflectir um pouco, cheguei à conclusão que, na minha ausência, tudo muda...
Não há uma única vez que, quando regresso, alguma coisa não tenha mudado!
Serei eu?!?

* Expressão com direitos de autor

Apatia


"Estado caracterizado pelo desinteresse geral, pela indiferença ou insensibilidade aos acontecimentos; falta de interesse ou de desejos"

Isto é-me familiar...

Momento musical



Sometimes I feel like throwing my hands up in the air
I know I can count on you
Sometimes I feel like saying "Lord I just don't care"
But you've got the love I need To see me through

Sometimes it seems that the going is just too rough
And things go wrong no matter what I do
Now and then it seems that life is just too much
But you've got the love I need to see me through

When food is gone you are my daily meal
When friends are gone I know my savior's love is real
Your love is real

You've Got The Love (6x)

Time after time I think "Oh Lord what's the use?"
Time after time I think it's just no good
Sooner or later in life, the things you love you loose
But you got the love I need to see me through

You've Got The Love (6x)

Sometimes I feel like throwing my hands up in the air
I know I can count on you
Sometimes I feel like saying "Lord I just don't care"
But you've got the love I need to see me through

You've Got The Love (6x)

Florence and the Machine
You've got the love

A curiosidade por ti mexe comigo!

Momento musical



Some days, feels my soul has left my body
Feel I'm floating high above me
Like I'm looking down upon me

Start sinking, everytime I get to thinking
It's easier to keep on moving
Never stop to let the truth in

Sometimes I feel like it's all been done
Sometimes I feel like I'm the only one
Sometimes I wanna change everything I've ever done
But too tired to fight and yet too scared to run

And if I stop for a minute
I think about things I really don't wanna know
And I'm the first to admit it
Without you I'm a liner stranded in an ice floe

I feel like a thief who has no face
Made imortal by the grade
Of the drugs you took that day

Sinking in the pain he's been inflicting
Yet he's feeling like the victim
Just a horoscope's to blame

Sometimes I feel like a little lost child
Sometimes I feel like the chosen one
Sometimes I wanna shout out 'til everything goes quiet
Sometimes I wonder why I was ever born

And if I stop for a minute
I think about things really I don't wanna know
And I'm the first to admit it
Without you I'm child and so wherever you go
I will follow

(rap)
And baby you are just beautiful from crown to your cuticles
You held down my two sons, you never frown when duty calls
You know me, I gave you more than you can handle
But you still keep a handle on it, even when I take something beautiful and vandal on it
No more females? Well how come my emails got notes on a scandal
It's like Eve with the apple,
A priest in the chapel
Overcome by the devil's tackle
I'm still shackling the bad til I know
I'm such a hassle every time I let my thoughts go
I get baffled so I hardly pause
I just crossed seas with these gnarly broads
Cos it hurts me just to see what I finally lost
So I guess I'm just a fiend
Consumed by the scene
The stage and the screens
Where it's just me and Keane

And if I stop for a minute
I think about things I really don't wanna know
So I guess I'm just a fiend
Consumed by the scene
And I'm the first to admit it
Without you I'm a liner stranded in an ice floe
The stage and the screens
Where it's just me and Keane

Keane
Stop for a minute

GIRLS JUST WANNA HAVE FUN
OH, GIRLS JUST WANNA HAVE FUN!!

Quero ser livre

Começo a entender que uma das razões para o meu mau-estar é sentir-me constantemente posta à prova.
Muito provavelmente poderá ser apenas impressão minha, mas tem algo no olhar e nas palavras de quem me é próximo que evidencia que esperam sempre algo mais e a pressão torna-se muito grande. Não quero falhar, não quero ser motivo de conversa para ninguém, não quero que as pessoas tenham de contornar assuntos só para não admitirem que falhei em algum aspecto e por isso não sou motivo de orgulho.
Cheguei à conclusão que é urgente para mim abrir asas e seguir a minha vida mais longe desses olhares, para puder cair e levantar-me quantas vezes forem necessárias sem sentir necessidade de justificar-me. Quero puder sentir-me dona do meu próprio nariz e não ter de explicar a cada segundo porque faço o que faço ou porque decido o que decido. Sinto que, para essas pessoas, é fundamental eu ser um factor surpresa. Não posso estar sempre presente, sou dada como garantida, como sempre presente sem qualquer mudança ou diferença.
Este fim-de-semana, sem falta, marcará o início de uma mudança. Sacrifícios vão ser feitos mas são fundamentais para puder orgulhar-me de ser quem sou, cheia de falhas mas também de virtudes e conquistas, que podem não significar muito aos olhos dos outros mas que para mim desenham a minha vida e ditam quem eu sou.
Minha vida poderá não ser um exemplo para ninguém, mas é feita de muitos momentos que são desperdiçados por pena, desilusão, falta de coragem. Basta!! É altura de mudar e ser livre. É altura de caminhar sozinha e vencer os meus medos. Assusta, mas também sei que será muito divertido.
É agora, chega de falsas promessas que morrem ao primeiro sinal de fraqueza. Eu consigo, tenho certeza disso e vou provar...primeiro a mim mesma, que é o mais importante!

Penso em ti, várias vezes!!!

Momento musical



I’m leaving tonight
Going somewhere deep inside my mind
I close my eyes slowly
Flowin’ away slowly
But I know I’ll be alright
It’s coming stronger to me
And I know someone is out there
Lead the way
Lead the way
Show me the answers I need to know

What I’m gonna live for
What I’m gonna die for
Who you gonna fight for
I can’t answer that

All my life/love it is
It is all my love
All my life/love it is
I know it is a life to live lately
From above I hear
I hear the sound of them sinkin’
I feel numb, I’m alive
I know I’m getting closer

What I’m gonna live for
What I’m gonna die for
Who you gonna fight for
I can’t answer that

My life has had it’s share of troubles
And now I found a place to go
I’ve said goodbye to all my troubles
’cause now I’ve find my place to go

What I’m gonna live for
What I’m gonna die for
Who you gonna fight for
I can’t answer that

The Quest
Bryn Christopher
Nada mais importa...
(Nothing else matters - Mettalica)

"When we are surrounded by relationships that nurture us fully, our souls feel safe to grow, create and have the courage to express ourselves fully. Being in a state of nurturing is familiar to our souls; it is from this place that we first enter this world, and it is up to us to safeguard our spiritual selves to remain in a state of nurturing."

Madisyn Taylor, DailyOM

Diálogo interno

Mente:
-Quantas vezes cometes o mesmo erro?!?

SM:
-Muitas, imensas, incontáveis vezes!!!

Mente:
-Porquê?!?

SM:
-Sei lá...!!! Não aprendo à primeira, nem à segunda, nem...!!! Mas olha lá...tu é que és a mente e vens com cada pergunta!!! Onde estás tu nos momentos de decisão?!?

Mente:
-Estou lá, presente! Sempre estive e não foi por falta de avisos!! Agora não tenho culpa que o estupor do coração se arme em inteligente e faça asneira!

SM:
-Pois...raios coração!!!
Oh coração, olha lá, mas qual é a tua ein?!?

Coração:
-Eu?!? Nã nã!! Que as minhas decisões são sempre correctíssimas! Sempre te guiei para onde as borboletas quiseram. E voaste bem alto que eu bem me lembro!

SM:
-Pois foi. Mas também cai lá do alto e doeu!

Coração:
-Doeu?!? E, olha lá, então porque desististe quando ainda amavas? Essa decisão não foi minha! Fala com a mente que te pregou a rasteira! Doeu...olha-me agora esta!!!

SM:
-Que cambada de incompetentes! Agora nem um nem outro tem a resposta para mim. Isto está bonito está!! Quem resolve esta merda?! O Papa já lá foi, vocês agora tratem de arranjar luz porque preciso de ver para onde vou!

Mente:
-Se me ouvires mais vezes garanto-te que consegues!

SM:
-Ouvir-te?!? Ah! Essa é boa! Estás p'rai toda desarrumada que nem te aguentas.

Coração:
-Sabes que também não ando lá muito famoso né? Faltam-me pedaços...

SM:
-Cola-te! Ora essa!

Coração:
-Se parares de brincar pode ser que ainda se consiga alguma coisinha para esta vida! Eh eh!

SM:
-E ainda estás com brincadeiras!!! Se calhar a mente tem é razão! Fazes as asneiras e eu é que me lixo toda!

Coração:
-Que mal agradecida tu me saiste SM!!!

SM:
-Não estou mal agradecida, estou aborrecida, cansada, desanimada e preciso de consertar esta porra agora!! É preciso contratar alguém para dar conta do recado?

Mente:
-Ei!!! Já tentaste ir por essas vias e sabes bem que não gosto nada de me expôr perante estranhos!!! E já deverias saber também que falas demais, devias aprender a estar calada e dizer ao coração para não subir à boca tantas vezes!

SM:
-Verdade coração! Não devias estar tão perto da boca. Sabes que arrependo-me sempre de dizer o que não devo. Fazes de mim um livro aberto...

Boca:
-E as vezes que faço força para não falar!!! Só Deus sabe!!! Mas o coração atropela tudo e todos!

SM:
-Oh coração, eu estou lixada contigo pah! És tão bonitinho, tão perfeitinho mas não podes armar-te em bom a todo o momento carago!

Coração:
-Tudo eu!!! Tudo eu!!! Ainda estou à espera dos créditos pelos momentos bem passados!

Mente:
-Ahh...mas nesses momentos estivemos todos lá! Gandas festas ein oh SM!!!

SM:
-Sim...já nos divertimos bastante!

Coração:
-Aleluia alguma gratidão! Chiça!

Mente:
-Não sejas mau feitio coração! A menina está a sofrer!

Coração:
-Culpa tua que andas desorganizada e só sabes dar palpites. Nem deixas a rapariga dormir!

Mente:
-Pronto! Lá tinha que vir a história das noites agitadas. Já cá faltava essa!

SM:
-Verdade mente. É cada sonho que até acordo mal-disposta!

Estômago:
-Eu que o diga! É cada mau-estar!

SM:
-Já estava na hora de me presenteares assim com uns sonhos de suspirar o dia todo não?

Mente:
-Pôr-te a suspirar não é comigo, é com o coração! E cá para mim, foi por suspirares o dia todo que te meteste nesta embrulhada toda!

Coração:
-Culpem o desgraçadinho...culpem!

Mente:
-Vitimiza-te agora!

Coração:
-Olha lá mente, mas estamos com algum problema?

Mente:
-Então não estamos? Não há consenso, a SM é que sofre, afinal é ela que dá a cara!

Cara:
-E é cada estalada...

SM:
-Oh oh...chega! Não vale a pena discutir! Isto é para chegarmos a um acordo senão nem nesta vida conseguimos!

Mente:
-Não faço ideia por onde começar!

Coração:
-Estamos tramados!

SM:
-Ah pois estamos, mas não sai daqui ninguém sem descobrir como resolver esta confusão.

Mente:
-Xiii!!! Vamos fazer horas extras, estou mesmo a ver!

Coração:
-Vais trabalhar mente? Eh eh, nem parece teu!

Mente:
-Pronto!! Lá falou o mister!!

SM:
-Estou tramada com vocês! Sabem que dia é hoje? Que mês é este? Que ano é este? Vocês sabem a vossa idade?

Mente:
-Aos 18 já estás preocupada com a idade?

Coração:
-18?!? Eh eh! Andas a dormir oh mente! Olha-me este corpinho de 20!!

SM:
-Meninos...nem 18 nem 20! Cresçam! Voces estão muito mas muito próximos dos 30!

Coração:
-Ah?!?

Mente:
-Como?!? E a faculdade?!?

SM:
-Já lá estivemos mente!!

Mente:
-Não me lembro! Onde? Como? E safamo-nos?

Coração:
-Estivemos sim senhora!! Foi naquela altura em que tu querias estudar para longe pois seria mais proveitoso e eu disse-te que era melhor ficares ao pé do teu namorado e ficaste, bem pertinho! Bons tempos!

SM:
-Grrrr!!! Foi coração! Grande decisão a tua!!! E sim, mente, estivemos lá, safamo-nos, mas pelos vistos contigo a dormir!

Mente:
-Cum carago!

SM:
-Cum carago digo eu que assim nem nas próximas duas reencarnações eu me safo! O que é preciso? Uma massagem, terapia, meditação, juntarmo-nos a uma seita?!? Vocês dêm ideias, por favor!!!

(continua...ou talvez não)

Escapes da mente

O céu hoje está negro, feio, tristonho! O tempo convida ao retiro no meu canto, descontraída, relaxada, longe de tudo e mais perto de mim.
A chuva que cai suavemente leva o meu pensamento para outras paragens, outros caminhos, outras presenças.
Está o clima perfeito para um serão a dois, uma boa companhia, uma boa conversa, uns momentos de partilha, de romance, de boa-disposição, de cumplicidade.
Não quero preocupar-me hoje, nem amanhã. Quero gozar a minha existência com o que tiver de ser, com o presente que fui construindo ao longo destes anos, que mesmo mais solitário e sem rumo, é a minha vida, é quem eu sou.
Não haverá serão a dois...não hoje, mas quem sabe num amanhã. Hoje, por enquanto, estou comigo.

E prontuuusss...acho que este ano vou ouvir o Festival Marés Vivas a partir de casa!!!

Inconstante

Apetece-me...não me apetece...
Quero...não quero...
Gosto...não gosto...
Faço...não faço...
Vou...não vou...
É agora...mais tarde...

Momento musical



Talk to me softly
There's something in your eyes
Don't hang your head in sorrow
And please don't cry

I know how you feel inside
I've been there before
Somethings changing inside you
And don't you know

Don't you cry tonight
I still love you baby
Don't you cry tonight
Don't you cry tonight
There's a heaven above you baby
And don't you cry tonight

Give me a whisper
And give me a sign
Give me a kiss before
Youu tell me goodbye

Don't you take it so hard now
And please don't take it so bad
I'll still be thinking of you
And the times we had baby

Don't you cry tonight
Don't you cry tonight
Don't you cry tonight
There's a heaven above you baby
And don't you cry tonight

And please remember
That I never lied
And please remember
How I felt inside now honey

You gotta make it your own way
But you'll be alright now sugar
You'll feel better tomorrow
Come the morning light now baby

Don't you cry tonight
Don't you cry tonight
Don't you cry tonight
There's a heaven above you baby

Don't you cry, don't you ever cry
Don't you cry tonight
Baby, maybe someday
Don't you cry, don't you ever cry
Don't you cry tonight

Guns N' Roses
Don't Cry

"Never throw anyone out of your heart. People, more than things, need to be restored, renewed, revived, reclaimed and redeemed."

Ed and Deb Shapiro

Festival Marés Vivas

Já vi o cartaz do Festival Marés Vivas que todos os anos realiza-se no Cabedelo em Vila Nova de Gaia e devo dizer que achei que ficou fraquinho, fraquinho, fraquinho!!! Depois de actuações como Scorpions e Keane no ano passado a exigência e expectativa são grandes, no entanto, surgem nomes que, sinceramente, não apelam a grande coisa. Confesso que os único que me entusiasmaram mais foram David Fonseca e Goldfrapp pois o resto conheço, ouço uma ou duas músicas mas desconheço as restantes. É caso para apenas ouvir a abanar o esqueleto. E mesmo assim o preço vai aumentando de ano para ano e o que era um valor assim meio para o simbólico passou a preço de gente grande!
Valem as noites que são bem passadas e divertidas e isso a malta gosta!!!

Para quem estiver interessado, aqui fica o site:

http://www.festivalmaresvivas.com

Hoje era daqueles dias em que me apetecia fazer algo completamente fútil como ir às compras. Apetece-me mesmo perder tempo a ver uns trapinhos novos!!!
Já sei o que vou fazer logo à noite! :)

E por falar em Sting...

...faz parte do meu imaginário desde sempre.



Momento musical



You'll remember me when the west wind moves
Upon the fields of barley
You'll forget the sun in his jealous sky
As we walk in the fields of gold

So she took her love
For to gaze awhile
Upon the fields of barley
In his arms she fell as her hair came down
Among the fields of gold

Will you stay with me, will you be my love
Among the fields of barley
We'll forget the sun in his jealous sky
As we lie in the fields of gold

See the west wind move like a lover so
Upon the fields of barley
Feel her body rise when you kiss her mouth
Among the fields of gold
I never made promises lightly
And there have been some that I've broken
But I swear in the days still left
We'll walk in the fields of gold
We'll walk in the fields of gold

Many years have passed since those summer days
Among the fields of barley
See the children run as the sun goes down
Among the fields of gold
You'll remember me when the west wind moves
Upon the fields of barley
You can tell the sun in his jealous sky
When we walked in the fields of gold
When we walked in the fields of gold
When we walked in the fields of gold

Sting
Fields of gold

Porque raio faz tanto barulho comer uma maça?!? Irra que tira-me do sério...shiuu!!!

Making our dreams come true


The power of a dream is not in having it, but in living it.



Dreams start somewhere deep inside us. They have time to grow and germinate in our minds, hearts and thoughts, but it's true—there comes a day when we must give birth to them.

Our dreams are magic, and if respected, nurtured and honored, they ultimately bring an abundance of meaning and purpose to our lives. Dreams guide us as we reach for the stars, follow our hearts' desires and do the things we are passionate about.

Dreams help weave the fabric of who we are, and they reveal what matters most to us. They allow our spirits to shine as they reflect our uniqueness and authenticity.

There are no big secrets to making dreams come true, but there are three ingredients found in every dream realized: the belief in yourself and in your dream, a heaping dose of passion and imagination and a lot of hard work.

A missão

A missão é todos os dias. O que é que isso quer dizer?

Uma parte de vocês acha que a sua missão na terra é grandiosa. A outra grande parte julga que a sua missão deverá ser, necessariamente, uma tarefa profissional. E outra considerável parte pensa que irá encontrar a missão se seguir os sinais. O que não é mentira de todo. Mas os sinais de que falo não são os sinais exteriores, não é algo que te acontece, não é uma coisa da qual te lembras de repente.

Um sinal, antes de tudo, é algo que se sente. A verdade é que nenhuma dessas partes sabe o que é a missão. Nem tu. A missão na terra é algo tão intrínseco, tão interior, que nunca pode começar por fora. Nunca pode começar na matéria. Tem de, necessariamente, nascer de dentro. Tão-pouco pode começar na cabeça, na mente. Tem de começar no coração.

A busca começa dentro de ti. A tentares conhecer-te. A tentares modificar essa energia. A tentares subir. Se te comprometeres com essa tua busca pessoal, mais cedo ou mais tarde encontrarás a tua essência. E esta ganhará força, auto-estima, confiança, e irá direccionar-te para o que ficou combinado vir fazer à terra.

Começarás devagar, olhando cada pessoa nos olhos, olhando-te a ti próprio nos olhos, a dar carinho e afecto a cada pessoa que se cruzar no teu caminho – fazendo o teu próprio processo de luto da dor, para tirá-la do teu peito e para que possas ser carinhoso sem fingir. E nesse processo de se encontrar e de dar amor – a si e aos outros –, um dia, sem que possas prever, estarás no centro da tua missão. Boa jornada.

Alexandra Solnado

Momento musical



Come and hold my hand
I wanna contact the living
Not sure I understand
This role I've been given

I sit and talk to God
And he just laughs at my plans
My head speaks a language
I don't understand

I just wanna feel real love
Feel the home that I live in
'Cause I got too much life
Running through my veins
Going to waste

I don't want to die
But I ain't keen on living either
Before I fall in love
I'm preparing to leave her
I scare myself to death
That's why I keep on running
Before I've arrived
I can see myself coming

I just wanna feel real love
Fill the home that I live in
'Cause I got too much life
Running through my veins
Going to waste
And I need to feel real love
And a life ever after
I cannot give it up

I just wanna feel real love
Fill the home that I live in
I got too much love
Running through my veins
To go to waste

I just wanna feel real love
In a life ever after
There's a hole in my soul
You can see it in my face
It's a real big place

Come and hold my hand
I want to contact the living
Not sure I understand
This role I've been given
Not sure I understand
Not sure I understand
Not sure I understand
Not sure I understand

Feel
Robbie Williams

Muitos falam de vícios. Não gosto da palavra vício, nem me considero uma pessoa de vícios.
Gosto de pensar em mim como uma pessoa de
prazeres!

E se alguém um dia dissesse que consegue desfazer nuvens apenas com o olhar?
...

Reflecção

Existem momentos ou pessoas que, mesmo por uns segundos, fazem-nos pensar, reflectir, questionar.

Ontem à noite, quando regressava a casa, cruzei-me com um invisual. Já me cruzei com vários invisuais pela vida fora mas aquele captou a minha atenção porque fez-me pensar. Lá ia ele, sozinho, de mochila as costas e munido da sua bengala de um lado para o outro. Era de noite e por isso o primeiro pensamento que tive foi do perigo dele andar sozinho, mesmo que para ele seja sempre escuro, ou pelo menos mais escuro, dependendo do grau de cegueira.

Eu sou uma pessoa com vários receios, muitos mesmos, e dei por mim a pensar como grande parte dos meus receios soavam tão ridículos perante aquela situação. Aquele homem vive no escuro, guia-se pelos restantes sentidos e continua a sua caminhada. Eu, que vejo, que não preciso de pensar quantos passos são precisos para chegar a determinado ponto, que sei perfeitamente onde estou e como ir para outro lado sem barreiras, sou a primeira a colocar-me obstaculos por medo, por receio, por pensar não ser capaz, por não querer! Como seria se fosse eu naquela situação? Será que eu seria capaz de enfrentar o mundo de olhos fechados quando de olhos tão abertos ele parece-me tão assustador? Ou ser invisual tem a vantagem de fazer-nos viver na ignorância da fealdade do mundo e das pessoas e por isso torna-nos mais capazes de enfrenta-lo?

Ser alguém para ter alguém

Muitas vezes sentimos uma solidão imensa, uma enorme vontade de ter alguém ao nosso lado, alguém que compartilhe cada momento do nosso dia, alguém para dividir as alegrias, as conquistas, os sucessos, os desalentos e fracassos. Colocamos nesse alguém toda a nossa expectativa: "quando realmente eu encontrar essa pessoa tudo será diferente!"

O que esquecemos ao longo desta busca é que temos que ser alguém por completo, alguém curado, que aprendeu com a vida, que aja de forma madura para então ter alguém de facto e nunca transferir para o outro os nossos problemas internos.

O amor exige um imenso trabalho connosco e, por incrível que pareça, também uma luta contra o nosso eu pessoal. A plenitude de um amor saudável é a fusão de duas vidas numa única direcção, numa coligação de desejos, sentimentos e de destino.

Uma das coisas mais importantes quando amamos alguém é desenvolver a compreensão. Esta compreensão é adquirida pela observação constante com o coração aberto; nesse momento não há espaço para críticas.

Os relacionamentos começam dentro de nossa mente, então, o que dizer de alguém que possui crenças erróneas arraigadas do tipo: "todo homem não presta"? Por sintonia energética, ela encontrará homens que condizem com o que foi projectado. Se a pessoa que está predisposta a amar novamente não se curar de algo muito dolorosa vivido, ela viverá novamente uma energia semelhante, por isso que o amor começa dentro da pessoa! A expressão da sua totalidade é um dos fundamentos do amor. Amar não é anular-se para fazer o outro feliz.

Algumas pessoas vivem o amor do tipo: será que estou a agradar? Devo falar isso agora? Será que o outro está de bem com a vida hoje? Amar é sentir-se pleno e autêntico; e pleno a cada momento é poder expressar-se sempre na nossa totalidade, sem receios. O espaço de convivência entre duas pessoas deve ser tal que os dois possam buscar alternativas juntos, à medida que dificuldades surgirem e aprenderem a viver tudo com muito amor.

Em virtude de experiências vividas ao longo de nossas vidas, que nos trouxeram experiências de rejeição, adquirimos uma forma de pensar que sempre faz com que o outro seja o senhor da situação, ou seja, o outro pode fazer-nos felizes ou fazer-nos sofrer. Um destaque importante a ser colocado, é o seguinte: o outro é o que é, pela sua história de vida e não porque está consigo. Uma crença errónea é que o outro será nosso apoio sempre, nos fará felizes em cada momento e resolverá os nossos problemas, sejam eles espirituais, financeiros, emocionais ou de saúde.

Amar dá certo para quem não depende do amor do outro. Se os dois passam por um momento de dificuldade, que tal contar com outra pessoa nesse momento? Como uma amiga por exemplo! Quando somos ouvidos, sentimo-nos importantes e nossa auto-estima e poder pessoal reestruturam-se e as soluções aparecem. Então, este outro pode ser alguém que escolhemos naquele momento, e não alguém que se encontre numa situação similar. Somente pessoas inteiras e conscientes podem criar um relacionamento inteiro.

O ciúme é um sentimento que demonstra inferioridade, sentimos-nos menos que o outro portanto, queremos diminuí-lo e manipulá-lo a fim de tornar o outro igual a nós mas, porque nesse momento não aproveitar a oportunidade para crescer e tornar-se igual ao outro? A confiança é a sustentação de qualquer relação de amor e precisa ser recíproca. Os nossos segredos mais íntimos, os nossos medos, as nossas dúvidas, as nossas inseguranças e fraquezas, os nossos desejos e fantasias, estão sempre guardados no mais íntimo do nosso ser e confiar em alguém significa permitir que este alguém descubra-nos por inteiro.

Será que você está preparado e curado, pronto para viver uma grande amor?

Maria Isabel Carapinha

Momento musical



Never happy, not satisfied
Always complains for nothing
Hopes and dreams are fading away
It's not hard to figure it out
There's no doubt, you'll find away
Live the moment, each and every day

(Refrão)
I don't know why
I can't see the beauty in front of me
I can not...
I don't know why
I can't see the beauty in front of me (in front of me)

Always thinking it’s not enough
Maybe it’s time to fight for it
Days and years are going so fast
We run set we’re full of regrets
Why keep on blaming someone else?
Love and luck are turning their back

Now I see here
It's always been there
People like their simple things
Live the moment, each and every day

(Refrão)
I don't know why
I can't see the beauty in front of me
I can not...
I don't know why
I can't see the beauty in front of me (in front of me)

Is it there?
Is it right there?
Right in front of you (right in front of you)
This is what you've been looking for
For a long, long time
Make it real, make it right now (make it right now, make it right now)
You've got to live it now

(Refrão)
I don't know why
I can't see the beauty in front of me
I can not...
I don't know why
I can't see the beauty in front of me (in front of me)

Monny
I don't know why

Algumas músicas descrevem-me tão bem...

In search...

...for my path.

"Coitadinho" o caraças!!!

Estou cansada de viver com o sentimento de pena. Sinto pena de tudo e mais alguma coisa e corroi-me o coração.
"Coitadinho" será a palavra que mais vezes digo e/ou penso e estou errada cada vez que o faço pois não só enfraqueço-me e vivo com o coração apertado como coloco todos os seres humanos no mesmo "saco" quando grande parte nem deve merecer. Mas, ou porque tem um ar mais humilde ou porque tem um modo de falar mais tacanho e simples, ou porque é um desgraçadinho, ou porque está sozinho, ou porque...enfim, porque qualquer coisa e já estou com pena e lá vem o "coitadinho" ou "tadinho" que é mais pequeno e como é repetido tantas vezes torna mais fácil e rápido de dizer!
É que isto desgasta-me!!!
Ninguém tem a noção da quantidade de coisas que deixei de fazer por pena de algum meu semelhante. A panóplia de coisas que deixo pendentes ou completamente postas de parte porque alguém vai ficar sozinho, alguém poderá precisar (nunca precisa, só mesmo na minha cabeça), porque pode ficar triste, porque há gente a passar fome e frio e não devo fazer por respeito...e outros exemplos que nem devo referir para não ferir ninguém porque... "tadinho"!!!
Eu já disse que uma semanita no manicómio era uma perfeita solução para uma forma de retiro mais específico, mas as pessoas a quem o digo continuam a achar que estou a exagerar!! Algum dia vão dar-me razão (e quem sabe uma boleia para chegar mais rápido!)

Irra, noites malditas!!!

Esta noite tive um sonho demasiado incómodo, facto que já não é novidade alguma. As minhas noites já não são muito fáceis, sono muito leve, demasiada actividade cerebral e sonhos constantes. O mais desagradável é quando minha mente faz questão de trazer ao de cima questões que durante o dia prefiro fazer de conta que não existem ou trata-las de forma desprezível. Bem sei que para resolver esta situação logo de uma vez teria que encarar esses "problemas" de frente e seguir calmamente minha vida, mas alguns assuntos, como o caso do sonho em questão e a sua temática, não têm forma de resolução mesmo que confrontados olhos nos olhos.

Estou mesmo a precisar de fazer uma substituição mental!!! Mesmo!!! Tenho de arranjar uma nova "imagem" e novos motivos para passar a ter noites (e melhor ainda, dias) mais produtivas e agradáveis e deixar de acordar com este aperto no coração, nó no estomago e sensação de vazio, para além de um enorme desconsolo por uma noite desperdiçada numa cama tão boa!

Fico com alguma pena que determinados assuntos tenham uma resolução tão definitiva ainda que a mais acertada e correcta. Mexem comigo de uma forma que não consigo verbalizar. Apenas tenho uma noção de que o tempo passou tão rápido e eu andei meio que adormecida e nem apercebi-me do que vivenciei, do que aproveitei e do que desperdicei. Não gosto de saudosismos, apesar de repeti-lo com alguma frequência, nem tão pouco gosto de arrepender-me de qualquer decisão tomada no passado, mas tem dias que, na verdade, dava imensa coisa para voltar atrás e aproveitar nem que fosse mais um dia...

É este o resultado de sonhos indesejados!!! Irra!!!
Xô coisa do dêmo!!!

Quem sente, sonha;
Quem sonha, vive;
Quem vive, aprende;
Quem aprende, evolui.

Parolo?!? Nã...

Ontem em conversa fiquei a saber da existência de uma pérola no mundo da música portuguesa: Graciano Saga. Fiz questão de pesquisar este senhor e deparei-me com uma lista de músicas que, ao que parece, para além de serem um verdadeiro sucesso, fazem as delícias do povo emigrante, entre elas "Mulheres Peludas" (no top #5 das piores músicas de Portugal, segundo informação no Youtube) e "Vem devagar emigrante" (comentada, na mesma fonte, como uma das canções mais deprimentes de sempre). Partilho este achado e não é necessário agradecer.



Imigrante vem devagar por favor,
temos muito tempo para lá chegar
e depois, lá diz o velho ditado:
Mais vale um minuto na vida,
do que a vida num minuto.

Passou-se no mês de Agosto,
este drama tão cruel
de um imigrante infeliz
Foi tanta a pouca sorte,
na estrada encontrou a morte
quando vinha ao seu país
Do trabalho veio a casa,
preparou a sua mala
e partia da Alemanha
Mas seu destino afinal
acabou por ser fatal
numa estrada em Espanha
Dizem aqueles que viram
que ele ia tão apressado
a grande velocidade
Foi o sono que lhe deu
o controlo ele perdeu
desse carro de maldade

Foi o sono que lhe deu
o controlo ele perdeu
desse carro de maldade

Trazia na sua mente
ir ver o seu pai doente
que estava no hospital
Na ideia um só pensar
o seu paizinho beijar
ao chegar a Portugal
Mas tudo foi de repente
partiu de Benavente
o drama aconteceu
Ele vinha tão cansado
de tanto já ter rolado
e então adormeceu
Nada podendo fazer
num camião foi bater
e deu-se o choque frontal
Seu carro se esmagou
e desfeito ele ficou
num acidente mortal

Seu carro se esmagou
e desfeito ele ficou
num acidente mortal

Ele não vinha sozinho
trazia também consigo
sua mulher e filhinho
Sem dar conta de nada
e naquela madrugada
morrem os três no caminho
Quando a notícia chegou
no hospital alguém contou
o desastre que aconteceu
Seu pai que tanto sofria
nunca mais o filho via
fechou os olhos morreu
Imigrantes oiçam bem
não vale a pena correr
porque pode ser fatal
Venham todos devagar
há tempo para cá chegar
e abraçar Portugal

Venham todos devagar
há tempo para cá chegar
e abraçar Portugal

Vem devagar emigrante
Graciano Saga


Valeu a pena não valeu?

Mood...


Procuro-

-me



Como descobrir quem realmente somos?

Desde que nascemos e começamos a adquirir e a absorver conhecimentos ninguém nos diz que temos a capacidade de mudar a nossa vida, o nosso pensamento. Somos levados a crer que estamos dependentes da sociedade, das normas e regras que nos injectam olhos e ouvidos adentro sem questionar. Só a partir de determinada idade começamos a reflectir sobre determinados comportamentos de nós mesmos para nós mesmos e para os outros e por vezes é preciso muita coragem para assumir que somos algo diferente, principalmente quando essa descoberta acontece ainda na infância ou na adolescência, períodos nos quais valorizamos demais a opinião dos outros e nos regemos pela mesma. Ninguém disse que crescer é uma tarefa fácil, muito menos crescer numa luta constante por sermos o mais próximos de nós mesmos e menos aquilo que os outros querem e esperam que sejamos.

Deixarmo-nos ir pelo que os nossos pais, amigos e pessoas próximas esperam de nós é caminhar num sentido onde muitas vezes vamos questionar quem somos, o que somos, qual o nosso objectivo e propósito.

Na verdade, temos que cometer erros para descobrir quem NÃO somos. Realizamos as nossas acções e o nosso interior segue-nos e o que acontece é que não pensamos o nosso caminho que leva-nos a ser nós mesmos.

É fundamental encarar todo o tipo de mágoa e raiva que ainda estejam por resolver, um tipo de sentimentos muitas vezes camuflado de compulsividades, excessos de energia e actividade, formas de nos mantermos ocupados física e mentalmente por modo a não pensarmos no que nos consome e preocupa. Neste estágio, é importante encontrarmos um caminho, e se possível alguém que nos ajude a lidar com essa raiva e mágoa pois o caminho poderá não ser fácil. Lidar com a dor e a raiva ajudar-nos-à a crescer e devolver-nos-à vida. Acredito que a partir daí fique mais fácil sonhar, planear e viver o presente sem ressentimentos do passado e medos do futuro e ficarmos o mais próximo possível de quem realmente somos mesmo que isso signifique ser diferente do resto.


"When we approach everything we do in life with a sense of nurturing, everything becomes new to us again as it is seen in a new light. Life's tasks become less mundane and more meaningful as we move into a state of being present with the task at hand."

Madisyn Taylor, DailyOM

Momento musical



One look
You know that you've fallen
She knocks you over
You say this is it

Perfect
Straight from a movie
He says all the right things
You know he's the one

Next time around
Try again

Weeks pass
Still kind of perfect
My heart's removed now
I gave it to you

Passion
You constantly move me
Further and further
Reaching my soul

Next time around
Try again

Tonight
Plans for a movie
You call me to cancel
Girls going dancing

Sundays
Our romantic picnics
Turn into football
Boys will be boys

Now months pass
Knowing you love me
I've taken you forever
Together for granted

Next time around
try again

Home late
You won't even kiss me
The eyes of my angel
Accuse me I'm guilty

Follow me
To my friends' house
Hide 'cause we're dying
Jealousy is cancer

Next time around
Try again

You never give me any space
or time to breed

Try again

Sometimes I wish you'd leave alone
and get away from me

Try again

I can't believe you'd say these things
If you're in love with me

Try again

I never thought you'd ever say
Those awful things to me

Try again

Oh no
The roses I gave you
Are suddenly fading
Along with our love

Who cares
The credits are rolling
Love's just a movie
There's always an end

Love is what it is
It just is

Love is what it is
It just is

Try Again
Lucia Muniz / Nuno Bettencourt

Eu disse que escreveria!


Eis o dito muitas vezes dito mas não explicado:

DESIGNADAMENTE...
“To attract something that you want, become as joyful as you think that thing would make you. The joy, not the thing, is the point.”

Martha Beck
"É preciso estar diante de cada pessoa como se fosse pela primeira vez sem projectar sobre ela as nossas próprias ideias e sem deixar que ideias criadas pelos demais influenciem esse contacto."

Trigueirinho
"As you think, so shall you be"

William James

Life preserver

Sometimes needed!

Como lidar com a solidão?

Solidão! Todos nós de alguma forma já nos sentimos sozinhos, outros sentem-se sós com muita frequência. Mesmo quem diz não ter tempo para se sentir sozinho, que a solidão é sinal de depressão, doença, coisa para quem não tem amigos, família, com certeza já se sentiu só em alguma fase da vida, em alguma situação. Quem nunca ficou até mais tarde no trabalho, não porque tem algo a fazer, mas na verdade ficou por não querer ir para casa? Ou saiu do trabalho e foi logo encontrar-se com os amigos? Quem nunca se sentiu só após uma separação? E quem nunca entrou em casa e ligou logo a TV, o rádio, o computador? Fazemos isso por querer saber as notícias, ouvir música, receber e-mails, conectar-se com outras pessoas? Nem sempre, essas podem até ser as justificativas que a maioria diz, mas lá no fundo, o que desejamos mesmo é fugir da solidão!

Mas será mesmo que é fugir da solidão ou fugir de própria companhia e dos sentimentos e lembranças que poderão aflorar? Pois estar só significa estar acima de tudo na nossa própria companhia e, infelizmente, muitos não conseguem ou sequer dã-se conta do real motivo que estão sempre em actividade. É a solidão é, antes de tudo, a oportunidade que temos de nos confrontar com tudo que está bem dentro de nós e, assim, conhecer-nos, cada dia um pouco mais. Mas para algumas pessoas, talvez a maioria, estar consigo mesmo, se conhecer, é sentido como algo doloroso, difícil, e até mesmo, insuportável. Muitos moram com outras pessoas não porque gostam de estar com essas pessoas mas para não se sentirem sós. Outros mantêm os seus relacionamentos pelo mesmo motivo e não por sentirem amor com quem dividem a mesma casa e a mesma cama. Mas por qual motivo a solidão é tão temida, causando verdadeiro pânico, fazendo com que pessoas mantenham relacionamentos destrutivos e/ou infelizes?

Desde pequenos somos ensinados a sermos amigos de todos, a quem devemos dividir nossos brinquedos, sermos bonzinhos; na adolescência, o que mais desejamos é ter muitos amigos e com isso nos sentirmos aceites; vamos crescendo, casamos, temos filhos, e conforme o tempo vai passando, surgem as separações, perdas, decepções e, por opção ou falta dela, muitos vão continuando os seus caminhos sozinhos. Mas o que fazer com quem é um total desconhecido de nós mesmos? Passamos anos a valorizar o que os "outros" querem, sentem, falam e parece que se esqueceram de nos ensinar a olhar para dentro de nós; portanto, não se culpe se não sabe ficar só, é natural. Mas sempre é tempo de aprender. Aprender a ouvir-se, conhecer-se. Como é natural também sentir medo de olhar para quem nem sequer foi apresentado. Como querer conhecer alguém que só ouviu críticas a respeito de si, fazendo-o sentir que tudo que faz, pensa, fala, sente, é errado? Não, não é nada fácil! A própria sociedade discrimina quem não tem tantos amigos, sendo muitas vezes alcunhado como anti-social. Os tímidos que o digam... como sofrem por serem mais fechados. Os extrovertidos, sim, estes têm muitos amigos, parecem agradar a todos e, por isso, são felizes. Será? Esses mesmos "alegres crónicos" também chegam em casa e muitos se deparam com o silêncio como companhia. E será que continuam sentindo-se tão bem quanto demonstram? Nem sempre. Sem falar que mesmo acompanhados podemos sentir-nos sozinhos, e isso parece doer ainda mais. Que paradoxo, não? Quando estamos sós queremos companhia e, mesmo com companhia, continuamos a sentir-nos sozinhos.

Mas o facto é: como lidar com a solidão? Será que o mais apropriado não é: como lidar com nossa própria companhia? Nessa pergunta, creio que já está a resposta. O facto não é como lidar com a solidão, mas sim como lidar com nós mesmos. Sim, é muito bom estarmos com outras pessoas, principalmente com aqueles que nos amam e que amamos também, mas nem sempre isso é possível e pelos mais diversos motivos. O que é preciso reflectir é que não se pode estar na companhia, de quem quer que seja, apenas para não ficar só, isso sim é pura falta de coragem para olhar para dentro de si e enfrentar os mais diversos sentimentos que tal encontro poderá despertar. É perder a oportunidade de se conhecer e aprender a valorizar tudo que viveu até aqui. A solidão pode doer para qualquer pessoa, mas dói muito mais para quem não gosta de si mesmo, quem não se admira, não vê em si mesmo qualidades, quem não percebe seu próprio valor, não se ouve, não aprendeu a amar-se e respeitar-se. A busca por ter outras pessoas por perto pode também demonstrar uma enorme necessidade em ser aceite, reconhecido, amado.

Creio que o maior antídoto para a solidão seja exactamente isso: autoconhecimento. Para isso, procure observar-se mais, valorizar as suas conquistas, identificar os seus sentimentos, ouvir a sua própria voz e respeitar aquilo que ouve e sente. Assim, aos poucos irá conhecendo um pouco mais sobre você mesmo e gostando desse ser especial que é você. Na verdade, só se sente sozinho quem não aprendeu a apreciar a própria companhia!

Rosemeire Zago

Momento musical

Turn the lights down
Rest your case
Leave me lonely, sugar
This honeymoon is alright
State your rights lightly
Leave your wicked minds outside
Time has come, to rest these tired eyes
Forever on, these sacred given vows will sit around by me
They're stronger than anything, than anything

Night is allright
Night is okay
Inside your arms the right fire
God forbid, we'll get ourselves burned!
Heroes and saints, better stand by our side now
By our side

Reason says -
Please don't break,
Fortune is the way it swings
Surely we'll get by.
Treason lives, and whenever I preach
Deep within, these promises fade.
For lullaby song on these nights of ours
Place our bets in here
To be stronger than anything
Than anything

Night is allright
Night is okay
Inside your arms the right fire
God forbid, we'll get ourselves burned!
Heroes and saints, better stand by our side now

Night is allright
Night is okay
Inside your arms the right fire
God forbid, we'll get ourselves burned!
Heroes and saints stand by our side now

Night is allright
Night is okay
Inside your arms the right fire
God forbid, we'll get ourselves burned!
Heroes and saints stand by our side now

On these lonely nights of ours

Nikolaj Grandjean - Heroes & Saints

O Turbilhão de sentimentos e pensamentos que esta música provoca-me!!! Linda!!

“Imagination is the beginning of creation. You imagine what you desire, you will what you imagine, and at last you create what you will.”

George Bernard Shaw

Um dia radiante de sol

O Universo sinaliza-nos, de várias formas, o momento pelo qual estamos a passar, o ciclo em andamento. É só pararmos um pouquinho com a agitação da mente e das muitas distracções que nos puxam para fora, para estabelecer essa conexão.

Com o tempo começamos a perceber quais as energias estão a favorecer determinadas aprendizagens e desta forma colaboramos com isso. Assim, se estamos numa fase favorável à libertação de determinados aspectos, mesmo que o momento seja difícil porque o que está a ser libertado vem à tona, ter essa consciência torna tudo mais fácil. Entendemos que estamos a passar por um desafio mas que irá passar, e que se colaboramos e nos abrirmos para receber a aprendizagem de cada situação, os problemas irão dissolver-se com uma rapidez às vezes surpreendente. E o que parecia um obstáculo muitas vezes transforma-se num atalho que nos leva mais rapidamente ao próximo passo da nossa jornada evolutiva.

A maneira pela qual passamos pelos desafios faz toda diferença. Assim, quando passamos por um caminho mau numa estrada de terra, com buracos e pedras mas sabemos que logo à frente vamos encontrar uma estrada mais plana e mais suave não paramos para reclamar como se aquela estrada fosse continuar para sempre daquela forma e quanto mais rápido deixarmos aquele trecho para trás, melhor. É só uma passagem, e a forma de passarmos por ela faz toda a diferença tal como o jeito com que passamos pelos nossos problemas tornando mais curto ou mais longo esse tempo de desafios.

Tudo o que nos acontece é para nos tornar melhores e libertar coisas que ainda nos limitam e, sabendo disso, podemos cooperar com o ciclo em andamento, sem reclamar e buscando aceitar o que é inevitável, ninguém passa pelo que não tem que passar. Somos os responsáveis por tudo o que atraímos para nossa realidade, e a não-aceitação dos problemas e as reclamações só nos prende cada vez mais num círculo de repetições e de sofrimento.

É incrível observar que quando nos abrimos para a aprendizagem de cada situação e cooperamos as coisas vão-se com a mesma rapidez que chegaram e percebemos encantados a perfeição do Universo que sempre quer o nosso bem.

O que parece mau é só a forma perfeita de nos libertar de coisas que impedem nossa evolução e se prestarmos atenção aos muitos sinais e sincronicidades fica mais fácil perceber que não estamos sozinhos e que temos todo apoio em cada pedaço da estrada e ainda que nada é permanente.

Parece que uma parte nossa, quando se vê diante de um problema, acredita que este seja para sempre e sofre por antecipação por um futuro que nem existe. Por isso, é sempre bom lembrarmo-nos que, por pior que as coisas possam parecer, elas vão passar e está nas nossas mãos fazer com que esse tempo diminua e tudo seja mais suave.

A posição de vítima não nos cabe mais quando sabemos que criamos a nossa realidade e que somos 100% responsáveis por tudo que criamos.

E assim, até a noite mais escura dá lugar a um dia radiante de Sol...

Rubia A. Dantés