Quero ser livre

Começo a entender que uma das razões para o meu mau-estar é sentir-me constantemente posta à prova.
Muito provavelmente poderá ser apenas impressão minha, mas tem algo no olhar e nas palavras de quem me é próximo que evidencia que esperam sempre algo mais e a pressão torna-se muito grande. Não quero falhar, não quero ser motivo de conversa para ninguém, não quero que as pessoas tenham de contornar assuntos só para não admitirem que falhei em algum aspecto e por isso não sou motivo de orgulho.
Cheguei à conclusão que é urgente para mim abrir asas e seguir a minha vida mais longe desses olhares, para puder cair e levantar-me quantas vezes forem necessárias sem sentir necessidade de justificar-me. Quero puder sentir-me dona do meu próprio nariz e não ter de explicar a cada segundo porque faço o que faço ou porque decido o que decido. Sinto que, para essas pessoas, é fundamental eu ser um factor surpresa. Não posso estar sempre presente, sou dada como garantida, como sempre presente sem qualquer mudança ou diferença.
Este fim-de-semana, sem falta, marcará o início de uma mudança. Sacrifícios vão ser feitos mas são fundamentais para puder orgulhar-me de ser quem sou, cheia de falhas mas também de virtudes e conquistas, que podem não significar muito aos olhos dos outros mas que para mim desenham a minha vida e ditam quem eu sou.
Minha vida poderá não ser um exemplo para ninguém, mas é feita de muitos momentos que são desperdiçados por pena, desilusão, falta de coragem. Basta!! É altura de mudar e ser livre. É altura de caminhar sozinha e vencer os meus medos. Assusta, mas também sei que será muito divertido.
É agora, chega de falsas promessas que morrem ao primeiro sinal de fraqueza. Eu consigo, tenho certeza disso e vou provar...primeiro a mim mesma, que é o mais importante!

Sem comentários:

Enviar um comentário