No limite

Hoje é daqueles dias em que só apetece-me cair de joelhos, botar as mãos à cara e chorar descontroladamente.
Sinto-me no limite das minhas forças.
Hoje estou mesmo demasiado cansada e sinto o meu corpo a fraquejar. Fazendo uma introspecção já nem sequer reconheço se é tristeza que abraça os meus pensamentos, se é desanimo, se simplesmente parte de mim desistiu de lutar e encostou-se a um canto...já não reconheço o que sinto. É uma mistura de saudade do que fui e do que tive com o desalento do que sou e do que tenho. 
Hoje só queria mesmo o conforto do meu templo. Estar segura em minha casa e simplesmente descansar, apenas descansar, sem pensar em nada, desligar-me do mundo, das pessoas, dos problemas, de mim.
Hoje estou morta que o dia termine. E que aqueles braços se enrolem à volta de mim...