Meu amigo Tempo


Adoro o Tempo. às vezes é célere, outras é lento mas traz-me sempre o que preciso, o que me é fundamental. 
Muitas vezes chateio-me com ele mas sei que ele é certo, razoável, íntegro e não me deixa ficar mal.

Bugs Bunny faz 75 anos


É o coelho mais famoso do cinema e o responsável por gerações de gargalhadas. Bugs Bunny apareceu pela primeira vez a 27 de julho de 1940. Nunca foi dos meus cartoons favoritos, às vezes irritava-me tanta coisa má acontecer ao caçador e convenhamos que até é algo violento mas que faz parte dos anais da história, que não há praticamente ninguém que não saiba de quem se fala e até o consiga, maios ou menos, imitar. 75 anos é muito tempo. Será que sabiam, na altura da sua criação, que iria perdurar tanto no tempo? Happy birthday Bugs!

Toma!!

Momento musical

Programa para logo

Acho que vou empanturrar-me de filmes lamechas logo à noite. Estou a precisar não só de chorar baba e ranho, sentir as emoções todas à flor da pele, como também levar com uma injecção de romantismo.
São coisas que julgo fazerem bem à alma. Ilusões que precisamos para fazer-nos sonhar e acreditar que nem sempre o mal vence, que também há coisas boas na vida para ansiar.
É isso mesmo. Só tenho de procurar um que realmente valha a pena e que ainda não tenha visto.
Em último caso, vou ao baú buscar o Dirty Dancing...

O despertar, em duplo sentido

'You have all the facts you need', foi a frase que li logo pela manhã no meu horóscopo para hoje.
Fiquei a tilintar nesta frase pois é tão verdade, é tão segura e eu sei tanto o poder nela contida. 'Trust your instincts', alertava-me. e nestas últimas semanas tenho andado tão em volta de instintos, de introspecções que assentou-me que nem uma luva.
Acho que não preciso de mais provas para aceitar que a vida tem mesmo umas formas muito esquisitas de desenrolar, uns caminhos que nem sempre vão de encontro ao que imaginamos para nós. Mas também acredito que, na maior parte do tempo e sem a devida atenção, julgamos-nos de forma diferente da que realmente somos. Daí, muitas das vezes, atrairmos para nós situações e pessoas que nos fazem questionar porquê. Eu tenho mesmo que alterar a ideia que tenho de mim, de pessoa que não merece isto ou aquilo, que não tem capacidade, que não é capaz, que merece menos ou recebe o que, erradamente, acha merecer.
É este 'wake up call' que tenho conseguido com a meditação e o ioga. Como já referi num post anterior, nem para tudo o que despertamos é bom, às vezes tomamos consciência de coisas sobre nós que são desagradáveis, que nos desapontam mas que é fundamental que aconteça para as alterarmos, as anularmos da nossa vida.
Não sei quando conseguirei saltar deste lado mais melancólico para algo mais fácil de lidar, sinto-me cansada, esgotada de muito lutar. Talvez dure muito tempo, talvez até passe mais rápido do que julgue. Só espero é que passe para aproveitar a vida como deve ser.
"My body need laughter as much as it needs tears. Both are cleansers of stress."

Mahogany SilverRain

Vou dormir triste

Porque a noite se fez triste para mim. E no silencio escuto a minha alma divagar por caminhos duros, rochosos, agrestes. Como não poderiam ser se fui eu que os escolhi, assim, árduos. Escolha burra mas de coração. 
Não há abraço que cure a magoa, não há palavra que conforte, não há carinho que afaste este sentimento. Tenho de vive-lo ate ao fim pois é meu, construído por mim, com o meu aval.
Não espero uma noite descansada, não tem sido. O pensamento bombardeia os sonhos. 
Não espero uma manha linda em toda a sua gloria, confesso que desejaria dormir uns meses se significasse fazer a cura da alma, mas acordar será uma bênção, uma nova oportunidade para desenhar um novo mapa, com outras paisagens, que encham meu coração com o que merece. Ate amanha noite. Obrigada por mais um degrau de conhecimento.
Namaste...

Porque hoje é véspera de... curtir à fartazana


Bom, é sexta-feira, e como sempre aquele sentimento agridoce começa a fazer-se sentir na minha boca.

Vem aí tempo livre para fazer o que der na real gana mas também a altura de limpar a casa e arranjar companhia para o lazer, sendo esta última a mais complicada.
Sim, eu sei, sou eu que complico. Como a minha mãe diz, há muita gente no mundo, tenho é de contrariar a vontade de ficar fechada em casa, sair e ver pessoas.
Às vezes dou por mim a pensar que, antigamente, era mais divertido. Juntavam-se irmãos e irmãs e iam aos bailaricos, divertiam-se com quarenta olhos a garantirem a moral e os bons costumes mas construíam histórias, vivências.
Creio que é o que sinto mais medo nesta vida, de não ter uma história para contar quando ficar velha. Se, nos dias de hoje, perguntam-me 'então, o que contas?' e eu fico calada, nem quero saber daqui a mais uns 30 anos. 
Mas, na realidade, já não me sinto com espírito para sair à noite e ir a discotecas ou a bares, ouvir música nas alturas e não puder falar sem arranhar a garganta toda. Não é isso que meu ser pede mas é lá que está 'toda a gente' que a minha mãe fala. 
O que fazer nestas circunstâncias? Já pensei em pegar num saco pequeno, uns jeans e umas camisolas e começar a fazer dos meus fins-de-semana mini-escapes (baratuxos!!!). Talvez não fosse mau pensado e aí sim, iria ver mais gente. Só não tenho quem me cuide do Ruca Francisco (o gato) e isso acaba por ser a 'desculpa' que meu cérebro arranja para não tomar a iniciativa.
Mas talvez seja bom colocar este plano em prática. Afinal de contas, estou sozinha grande parte do tempo, tanto faz se é aqui ou lá longe. Tanto faz para os outros porque para mim fará grande diferença.
Vou aproveitar alguns minutos da tarde para averiguar o que, hipoteticamente, poderei fazer já neste fim-de-semana. 

P.S. E no meio disto tudo meu cérebro teve um momento a-ah!! 

Pensamento matinal

«Se soubermos que um obstáculo é intransponível, deixa de ser um obstáculo para se tornar um ponto de partida.»

 Juzsef Eorvos

Procrastinação

Farta de ler esta palavra em tudo o que pesquiso na net, em portugues e em inglês, mais farta ainda de perceber que se tratava de um problema, e sentindo que era algo que caracterizava-me, decidi finalmente verificar o que significava.
Segundo o Sr. Wikipédia:

Procrastinação é o diferimento ou adiamento de uma ação. Para a pessoa que está a procrastinar, isso resulta em stress, sensação de culpa, perda de produtividade e vergonha em relação aos outros, por não cumprir com a suas responsabilidades e compromissos. Embora a procrastinação seja considerada normal, torna-se um problema quando impede o funcionamento normal das ações. A procrastinação crônica pode ser um sinal de problemas psicológicos ou fisiológicos.

Basicamente é quando, por exemplo, entramos na net para fazer uma pesquisa sobre emprego e acabamos no youtube a ver vídeos de animais bebés.
É lixado porque impele-nos de atingir o objectivo primeiramente proposto e deixamos a nossa mente vaguear sem rumo. Para quem quer chegar a resultados o mais rapidamente isto torna-se um enorme obstáculo. 
Aprendi o significado desta palavra há já uns dias mas ficou-me retida na memória como lembrete. Foi um choque perceber que padeço deste mal e portanto, sempre que entro na net e desvio-me uns centímetros mais para o lado daquilo que ia fazer, toca um alarme interno que repete esta palavra. É sagrado, retomo logo o meu rumo. Creio ter aprendido bem a lição. 

Espero ter sido útil para os demais. E se vieram aqui parar por um acto de procrastinação, o meu muito obrigada.


Ver o lado positivo de tudo

«Se não houver frutos, valeu a beleza das flores. . . 
Se não houver flores, valeu a sombra das folhas . . . 
Se não houver folhas, valeu a intenção da semente . . .»

 Henfil

Note to self



Bolas, estou sempre a escorregar nisto e a ficar à espera que os outros se lembrem do quanto sou fixe. Sim, porque eu acho-me fixe, porreira, divertida e tem dias que não percebo como podem ficar longe de mim sem sentir saudade. Nessas alturas começo eu a colocar em causa se serei assim tão fixe e porreira.
Soa a narcisismo? Não é não. É auto-estima e carinho por mim. Sou realista. Rio-me das minhas próprias piadas, tenho assuntos interessantes para falar, dou bons conselhos, sou um óptimo ombro e na mesma dose óptima a desabafar o que vai na alma (às vezes sai a saca-rolhas mas quando saí vai de rajada).
Verdade seja dita, eu queria uma amiga como eu. 
Vá lá, vocês pensam o mesmo de vocês mesmos, eu apenas verbalizei.

Começar novos hobbies

Este fim-de-semana vou tentar dar início a alguns projectos DIY.
Imensas ideias a borbulhar, medidas a tirar, ferramentas a comprar e toca a por as mãos à obra.
Eu adoro projectos de decoração e estou entusiasmada mas não faço a mais pálida ideia se tenho jeito para a coisa ou não. E eu sou um pouco do 8 ao 80, começo logo por projectos que implicam mudar cor a móveis e a comprometer a sua integridade para sempre.
Como a maioria, vou tirar fotos do antes, do entretanto e do depois (se o depois acontecer e ficar digno de ser apresentado ao mundo). 
Se tiver jeitinho será bom para mim por todos os motivos e mais alguns. Vou arranjar algo para fazer que realmente gosto, entreter-me e até criar.
O Pinterest tem uma imensidão de projectos DIY e também encontro alguns blogs, não muitos, interessantes nesta área. E digo alguns porque, dentro desta matéria, gosto de encontrar blogues que apresentem não só a ideia mas como chegaram lá, como o fizeram sem omitir nenhum passo. Convenhamos que há sempre alguma coisa que não publicam, deve ser medo que alguém copie e consiga chegar ao mesmo resultado ou até melhor.
Mas também há páginas dedicadas aos falhanços no DIY que são hilárias. As expectativas versus resultados de alguns projectos, às vezes, estão a milhares de km de distância. Há uma enorme probabilidade dos meus fazerem parte dessa lista mas quero experimentar.
E já mentalizei-me, nada de desistir à primeira (é que eu sou menina para isso).
Desafios, venham eles!!

S. Pedro, decide-te por favor

Este clima estúpido enublado, frio, calor, abafado, sol e repete está a deixar a minha cabeça prontinha a estourar.
Ou chove ou faz sol, uma das duas, agora esta indecisão não deixa o meu corpo trabalhar em condições e saber se liga o ar condicionado no frio ou no calor. Vai dar curto-circuito, daqui a nada.
Sinto meu cérebro em ebulição e os olhos prestes a saltitar das órbitas.
Chega à noite e tenho de vestir um pijama. Está frio demais para quem dorme sozinho em lençóis de verão. De manhã é a primeira indecisão do dia, o que vestir, que casaco levar, que sapatos calçar, será que vai chover?!? Não me importo de estar de sandálias quando chove no verão mas os pés molhados são muito desconfortáveis e escorrego ao andar, o que transforma o meu catwalk num andar embriagado. 
Chego ao trabalho e afinal o tempo está 'a abrir'. Parece que vai fazer sol e a camisola que vesti afinal é quente demais. Bolas, tenho de ligar o ar condicionado para refrescar a sala mas por um tempo muito reduzido, é um tipo de frio que piora a minha dor de cabeça. Vamos brincar ao liga e desliga o dia todo. 
Depois dizem que as mulheres são complicadas no que toca à indumentária mas S. Pedro ou é transexual ou bipolar, com todo o respeito. É que não se decide e é a minha cabeça que sofre.

Can you hear your calling?



What moves you? What makes you feel passion about?
Listen with love and caring. That is the true you.
E pronto, mais um ciclo termina, mais um aprendizado.
Cabeça erguida e bola para a frente.

This makes so many sense


Luv it
"To love is just a choice. We choose love or we choose fear; we cannot serve two masters"


Day #1 - start to make the change


Ontem fiz o download de algumas aplicações ligadas à meditação. Estava ansiosa por chegar a casa e puder, no sossego do meu lar, relaxar, colocar os phones e deixar-me guiar.
Não é fácil conseguirmos meditar mas estou mesmo no nível básico, com imensos truques que ajudam bastante a desligar a mente e a concentrar mais no que estamos a fazer e menos no que nos rodeia. Não precisa de ser por muito tempo, bastam apenas uns 3 minutos por dia para começar a fazer a diferença na nossa mente, no nosso corpo, na nossa vida.
Achei interessante a ideia. Depois de ter recebido imensos mails sobre a temática, decidi vasculhar mais sobre o assunto e agora estou fã incondicional.
Tenho lido e ouvido matérias muito interessantes, vídeos, opiniões, experiências e estou a gostar.
É engraçado ver 'certas coisas acontecerem' depois de uma noite em que adormeci a ouvir uma música relaxante. Os pensamentos que fui criando ao longo da noite vi-os ganharem forma na manhã seguinte. É uma verdade que começamos a tomar muito mais atenção aos nossos pensamentos dominantes e passamos a ver, com mais frequência, o que pensamos. Tomam forma, tomam o nosso sentido, a nossa consciência. Gosto muito de ter esta percepção pois da-me mais alento para continuar a ouvir todos os vídeos que ainda tenho para ver e colocar em prática todos os exercícios para construir, á minha volta, uma realidade mais de acordo comigo.
Vou, aos poucos, partilhando algumas experiências que vou tendo desta ligeira mudança de pensamento que estou a criar para mim. Creio ter conseguido encontrar algo que da-me prazer em fazer e espero que daqui nasça algo magnífico em mim.

"It's never too late to have a happy childhood."

Tom Robbins

Pita chorona

Agora eu era um amigo imaginário

No fim de semana acabei por ver o Inside Out, em português, Divertida Mente, o tal filme de animação que falei aqui, sugerido por uma amiga.
Adoro filmes de animação e foi fácil ficar cativada desde início. É, realmente, um óptimo filme. Adorei tudo. A forma como as ideias estão estruturadas, a imaginação, a história. Contudo, devo andar com as hormonas todas baralhadas pois chorei baba e ranho em algumas partes, então quando o  Bing Bong, amigo imaginário criado pela personagem principal, Riley, na sua infância, com tromba de elefante, cauda de gato e corpo de algodão doce, que quando chora as suas lágrimas são rebuçados e caramelos, abdica do seu grande sonho de voltar a ser lembrado pela Riley, para salvar outras memórias mais importantes e a personalidade da Riley...bolas, chorei descontroladamente.
É realmente um filme emocionante. Mexeu comigo, com o facto de ter-me apercebido da quantidade de coisas que deixamos de dar importância e acabamos por esquecer.
Aconselho vivamente que vejam o filme, talvez vos faça recordar alguma coisa que vale a pena voltar a trazer à memória.

E que tal uma viagem a Paris?

Estava a pensar para os meus botões o quanto seria agradável fazer algo de diferente nas minhas férias que se avizinham. Apesar de não ter companhia e não puder gastar muito dinheiro, a ideia de ir a qualquer lado sozinha, de repente, agradou-me. Pensei numa viagem a Paris ou a Itália (talvez fazer uma visita ao P.). Consegui imaginar-me a passear, a tomar o pequeno-almoço...
Pensei em como seria bom sair da minha rotina e não condenar-me a mais uma semana ou duas confinada no mesmo sítio, amargurada e a reclamar por nada ter que fazer.
Contudo, a minha bipolaridade ataca sempre nestas alturas. Sempre que minha mente tenta sair da zona de conforto eis que o medo avança e retrai-me. Imediatamente pensei que estava a ser uma ideia disparatada e que até mais valia aproveitar o dinheiro da viagem para outras coisas, para a casa, para mim... E já na onda da desistência, enquanto rolava por entre as últimas publicações no Instagram, eis que surge esta imagem:

Há coisas do caraças e coincidências marotas, e numa de convencida imediatamente entendi esta mensagem como para mim. O universo acabará de dar-me uma dica.
Palermices, talvez, mas sabem bem quando acontecem.
Vou amadurecer esta ideia.

Estar e ser no Porto

somersby

No próximo fim de semana, 3 e 4 de julho 2015, a Somersby vai organizar a sua primeira grande festa na Invicta, uma festa que dizem ser cheia de imaginação, muita animação com concertos, dj sets e projeções, para além de degustações da conhecida sidra, que é obtida a partir do processo natural de fermentação de sumo de maçã.
SEX 3 JUL 2015
Degustações de Somersby nas 15 lojas de marca aderentes [Clérigos In, Diesel, Fernandes, Mattos & Cª, Fly London, Hoss, Hugo Boss, Marc by Marc Jacobs, Paez, Max & Co, RCC Camisas e lojas Marques Soares ] @ zona dos Clérigos | 15h00 – 20h00
SÁB 4 JUL 2015
Festa para convidados @ Jardim do Passeio dos Clérigos | 18h00 – 1h00
DJ Pedro Botelho @ Jardim do Passeio dos Clérigos | 18h00 – 20h30
Concerto Alma Over the Love Project @ Jardim do Passeio dos Clérigos | 20h30 – 21h30
DJ Diogo Ribas @ Coreto do Jardim da Cordoaria | 21h00 – 24h00
DJ Disca Riscas @ Jardim do Passeio dos Clérigos | 22h00 – 1h00
Festa @ Rua Cândido dos Reis | 23h00 – 2h00
Descontos Somersby nos 17 bares aderentes @ Rua Cândido dos Reis | 23h00 – 2h00
Concerto Salto @ Rua Cândido dos Reis | 1h00 – 2h00

Mais informações na página do Facebook da marca: facebook.com/SomersbyPortugal