Porque hoje é véspera de... curtir à fartazana


Bom, é sexta-feira, e como sempre aquele sentimento agridoce começa a fazer-se sentir na minha boca.

Vem aí tempo livre para fazer o que der na real gana mas também a altura de limpar a casa e arranjar companhia para o lazer, sendo esta última a mais complicada.
Sim, eu sei, sou eu que complico. Como a minha mãe diz, há muita gente no mundo, tenho é de contrariar a vontade de ficar fechada em casa, sair e ver pessoas.
Às vezes dou por mim a pensar que, antigamente, era mais divertido. Juntavam-se irmãos e irmãs e iam aos bailaricos, divertiam-se com quarenta olhos a garantirem a moral e os bons costumes mas construíam histórias, vivências.
Creio que é o que sinto mais medo nesta vida, de não ter uma história para contar quando ficar velha. Se, nos dias de hoje, perguntam-me 'então, o que contas?' e eu fico calada, nem quero saber daqui a mais uns 30 anos. 
Mas, na realidade, já não me sinto com espírito para sair à noite e ir a discotecas ou a bares, ouvir música nas alturas e não puder falar sem arranhar a garganta toda. Não é isso que meu ser pede mas é lá que está 'toda a gente' que a minha mãe fala. 
O que fazer nestas circunstâncias? Já pensei em pegar num saco pequeno, uns jeans e umas camisolas e começar a fazer dos meus fins-de-semana mini-escapes (baratuxos!!!). Talvez não fosse mau pensado e aí sim, iria ver mais gente. Só não tenho quem me cuide do Ruca Francisco (o gato) e isso acaba por ser a 'desculpa' que meu cérebro arranja para não tomar a iniciativa.
Mas talvez seja bom colocar este plano em prática. Afinal de contas, estou sozinha grande parte do tempo, tanto faz se é aqui ou lá longe. Tanto faz para os outros porque para mim fará grande diferença.
Vou aproveitar alguns minutos da tarde para averiguar o que, hipoteticamente, poderei fazer já neste fim-de-semana. 

P.S. E no meio disto tudo meu cérebro teve um momento a-ah!! 

5 comentários:

  1. Arrisca! Quem sabe não sairás a ganhar? Se não gostares ou não correr como imaginares, não repetes a experiência e ponto. Acho que não tens nada a perder. ;)

    Beijinho, bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a vida é bem simples. Mas com certeza que só pela experiência iria gostar.
      Bom fim-de-semana e beijufas

      Eliminar
  2. Olá, Visitei e adorei o seu blog. Gostei muito dos seus textos e li vários trechos da sua exposição e conteúdo. . Fiquei bem animada e daqui pra frente, estarei sempre por perto vendo as novidades.
    Venha conhecer o meu Blog também. Tenho certeza que vai gostar http://www.oslivrosdaminhabiblioteca.blogspot.com.br/
    Um grande abraço. NILDA

    ResponderEliminar
  3. Eu gosto de caminhar, tento ver percursos pedestres marcados perto da minha residência, ou mesmo quando saio..... à custa das caminhadas comecei a fazer troços do caminho de santiago, acabei por ir de Valença a Santiago e adorei :) Fui sozinha apesar de me chamarem louca e adorei! O que eu gosto de fazer faço sozinha e assim não dependo de ninguém....
    Não perdes nada em arriscar, podes ganhar muito com isso :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estou mais habituada a fazer actividades sozinha e gosto da minha companhia mas há muita coisa na vida que deve ser partilhada com alguém, um trilho, uma paisagem, seja o que for.
      Mas gabo-te a coragem, uma caminhada dessas sozinha não é para qual quer um. Serve para reflectir, para nos conhecermos um pouco.
      Obrigada pela visita e boas caminhadas :)
      Beijinhos

      Eliminar