O despertar, em duplo sentido

'You have all the facts you need', foi a frase que li logo pela manhã no meu horóscopo para hoje.
Fiquei a tilintar nesta frase pois é tão verdade, é tão segura e eu sei tanto o poder nela contida. 'Trust your instincts', alertava-me. e nestas últimas semanas tenho andado tão em volta de instintos, de introspecções que assentou-me que nem uma luva.
Acho que não preciso de mais provas para aceitar que a vida tem mesmo umas formas muito esquisitas de desenrolar, uns caminhos que nem sempre vão de encontro ao que imaginamos para nós. Mas também acredito que, na maior parte do tempo e sem a devida atenção, julgamos-nos de forma diferente da que realmente somos. Daí, muitas das vezes, atrairmos para nós situações e pessoas que nos fazem questionar porquê. Eu tenho mesmo que alterar a ideia que tenho de mim, de pessoa que não merece isto ou aquilo, que não tem capacidade, que não é capaz, que merece menos ou recebe o que, erradamente, acha merecer.
É este 'wake up call' que tenho conseguido com a meditação e o ioga. Como já referi num post anterior, nem para tudo o que despertamos é bom, às vezes tomamos consciência de coisas sobre nós que são desagradáveis, que nos desapontam mas que é fundamental que aconteça para as alterarmos, as anularmos da nossa vida.
Não sei quando conseguirei saltar deste lado mais melancólico para algo mais fácil de lidar, sinto-me cansada, esgotada de muito lutar. Talvez dure muito tempo, talvez até passe mais rápido do que julgue. Só espero é que passe para aproveitar a vida como deve ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário