Querias!

Mas ninguém te mandou ter picos!

Bicicleta...


Estou a pensar em arranjar uma...acho que me faria bem!

The 3 D's years

Delusional, in denial and damaged

Learn to Love Your (Naked!) Self


If you feel self-conscious without clothes, let a smile be your sarong.
"Lovers don't finally meet somewhere.
They're in each other all along."

Rumi
Trees will clear a path for the presence of you 
Flowers will bow to the greatness of you
And all the world is enhanced by you...still

Siobhan Kern, from "Ruairi's Prayer"

Details i like 5





Hmmmm


Dolce fare niente...love it! Need it!

Momento musical



Tás a sentir
Uma página de história
Um pedaço da tua glória
Que vai passar breve memória
Tamos no pico do verão mas chove
Por todo o lado
Levo uma de cada
Já tou bem aviado
Cuspo directo no caderno
Rimas saídas do inferno
Que passei à tua pala
Num tempo que pareceu eterno
Tou de cara lavada
Tenho a casa arrumada
Lembrança apagada
Duma vida quase lixada
Passeio na praia
Atacado pelos clones
São tantos iguais
Sem contar com os silicones
Olho para o céu
Mas toda a gente foi de férias
Apetece-me gritar
Até rebentar as artérias

[refrão 4x:]
(respiro fundo)
E lembro-me da força
(guardo dentro do meu corpo)
Espero que ela ouça

Todo o amor deste mundo
Perdido num segundo
Todo o riso transformado
Num olhar apagado
Toda a fúria de viver
Afastada do meu ser
Até que um dia acordei
E vi que estava a perder
Toda a força que cresceu
Na vida que deus me deu
A vontade de gritar bem alto:
O meu amor morreu
Todo o mundo há-de ouvir
Todo o mundo há-de sentir
Tenho a força de mil homens
Para o que há de vir

Flashback instantâneo
Prazer momentâneo
Penso e digo até
Que bate duro
No meu crânio
Toda a dor
Toda a raiva
Todo o ciúme
Toda a luta
Toda a mágoa e pesar
Toda a lágrima enxuga
Odiando como posso
Não posso encher a cabeça
Não há dinheiro
Nem vontade
Ou amor que o mereça
Não vou pensar de novo,
Vou-me pôr novo
Neste dia novo
Estreio um coração novo
Visto-me de branco
Bem alegre no meu luto
Saio para a rua
Mais contente que um puto
Acredita que custou
Mas finalmente passou
No final do dia
Foi só isto que restou

[refrão 4x:]
(respiro fundo)
E lembro-me da força
(guardo dentro do meu corpo)
Espero que ela ouça

Todo o amor deste mundo
Perdido num segundo
Todo o riso transformado
Num olhar apagado
Toda a fúria de viver
Afastada do meu ser
Até que um dia acordei
E vi que estava a perder
Toda a força que cresceu
Na vida que deus me deu
A vontade de gritar bem alto:
O meu amor morreu
Todo o mundo há-de ouvir
Todo o mundo há-de sentir
Tenho a força de mil homens
Para o que há de vir
Vai haver um outro alguém
Que me ame e trate bem
Vai haver um outro alguém
Que me ouça também
Vai haver um outro alguém
Que faça valer a pena
Vai haver um outro alguém
Que me cante este poema

Força - Da Weasel
Dedicado por uma amiga. Obrigada Ana

A partir de meados de maio...


TAI CHI

Estilo de arte marcial é reconhecido também como uma forma de meditação em movimento.
O Tai Chi Chuan tem suas raízes na China, sendo atualmente uma arte praticada no mundo todo. É apreciado no ocidente especialmente por sua relação com a meditação e com a promoção da saúde, oferecendo aos que vivem no ritmo veloz das grandes cidades uma referência de tranquilidade e equilíbrio.

Details i like 4











Eu sabia que a parte mais difícil seria quando a ressaca chegasse. E eis que cá está!
Completamente com a mente fora de controlo. Pensamentos ruins, sentimentos ruins, orgulho ferido, raiva acumulada...
Estou a ressacar...não está a ser fácil! 

WTF?!?


Ai sim?!? Acho que enganaste-te na morada pá! Desgraçada!
Devia era estar a receber toneladas de carinho e mimo, isso sim! Pontapés no rabiosque não tenho dado a ninguém, pelo menos nos últimos tempos! Mas posso começar a distribuir...

Lembrar sempre

Recebi o seguinte texto on-line:

"Porque não existem coincidências apenas sincronicidades, esta mensagem foi seleccionada para ti: Olha para os grandes problemas, eles disfarçam grandes oportunidades" - H. Jackson Brown

Fiquei a pensar...nada como dar uma olhada!

Como podemos criar a mudança?

Todos nós concordamos que chegou a hora de uma transformação radical nas nossas vidas e no mundo. Uma das questões que se levanta é: como se cria uma mudança autêntica nas nossas vidas e no mundo? A resposta é simples: é transformando a nossa consciência que melhor transformamos o mundo.

Ghandi disse que “Tens de ser tu mesmo a mudança que queres ver no mundo”.

À medida que mudamos a nossa forma de pensar e as nossas palavras tornando-nos mais conscientes a nível individual, as nossas experiências também mudam, reflectindo-se na nossa vida pessoal. Não importa de onde viemos, nem o quanto difícil foi a nossa infância, nós podemos fazer mudanças positivas HOJE. Este é um conceito poderoso e libertador e na medida em que acreditamos nele, ele torna-se verdadeiro para nós.

Existe a lei da gravidade e muitas outras leis da física. Existem também leis da espiritualidade, como a lei da causa e efeito: aquilo que damos volta sempre para nós. A mente também tem a sua lei – a lei dos neuropéptidos – moléculas que funcionam como mensageiros químicos que circulam no nosso corpo sempre que pensamos um pensamento ou dizemos uma palavra. Quando os nossos pensamentos são de raiva, ressentimento, crítica ou condenação – pensamentos negativos, as substâncias químicas que eles produzem deprimem o nosso sistema imunitário. Quando os nossos pensamentos são de amor, gratidão, reforço positivo, estima – pensamentos positivos, esses mensageiros transportam substâncias químicas para reforçar o sistema imunitário.

Da mesma forma que esta comunicação entre a mente e o corpo está sempre activa, também é reflectida de volta em termos de experiências. É como se, cada vez que temos um pensamento ou dizemos uma palavra, o Universo nos escutasse e nos respondesse, criando as nossas vidas. Assim, se há algo na nossa vida de que não gostamos, temos a opção de recriar as nossas experiências futuras.

No início do processo de mudança da nossa forma de pensar, podemos não ver de imediato muitos resultados positivos, mas à medida que continuamos com os nossos pensamentos novos, veremos o nosso amanhã ficar diferente. O momento do poder é sempre AGORA e, é neste momento que eu tenho o livre arbítrio de escolher os meus pensamentos. E só eu tenho esse poder, mesmo que me encontre rodeado de pessoas negativas, mesmo que esteja muito ocupado ou que trabalhe muito, pois ainda assim estarei a pensar e ninguém pode controlar os meus pensamentos. E quando eu mudo os meus pensamentos, eu mudo por dentro e as outras pessoas reagem a essa mudança.

E porque cada um de nós é parte integrante da consciência colectiva, conseguimos produzir um efeito subtil, mas poderoso nessa consciência de massas e vice-versa.
Como a proverbial pedrinha lançada a um lago tranquilo, os abalos de consciência que ocorrem na nossa vida pessoal provocam ondas minúsculas, mas insistentes, que se propagam pelo Todo.
Então, que tipo de pensamentos está a ter neste momento?
Quer realmente o tipo de vida que esses pensamentos vão criar?

“Declare a si próprio todos os dias o que deseja na vida. Diga-o como se já o tivesse alcançado!”
Louise L. Hay

Isabel Gomes - Terapeuta de desenvolvimento pessoal - Método Louise Hay
www.harmoniza.com

For the love of my life


And i love you for that...

Conversas de cabeceira V

- Ah! Hoje estás bem mais optimista!
- Digamos que respiro melhor! (sorriso)
- Esse aperto no peito deu alguma folga...
- Tem dias, sabes? Tem dias que me sinto um pouco mais confiante.
- Deviam ser todos os dias!
- Não percebo é porque esta confiança desvanece quando saio daqui...
- Eu acho que o mundo te assusta!
- O mundo é demasiado grande e desconhecido para mim!
- Mas é teu, é a tua casa. De que tens medo? Não irás fazer nada que outros não tenham feito!
- As pessoas assustam-me, com as suas críticas, com os seus próprios medos, com as suas atitudes...
- Não escutes. Ouve-te a ti que sabes o que queres e o caminho que deves seguir. O resto é uma aventura, o desconhecido. Não queres?
- Quero, e muito. E sei os benefícios que posso retirar daí!
- E então? Quando saíres daí, mantém essa cabeça erguida e coragem no olhar. Mentaliza-te que a vida é tua e mais ninguém poderá vivê-la por ti. Tens sonhos, vai ao encontro deles; tens receios, enfrenta-os. Não deixes para outro dia o que pretendes viver agora porque o amanhã nunca chega. E no fundo, tu sabes que podes contar com..."tu sabes quem"! Vai...voa!

Minhas! Minhas até ao fim!!!



Não escapam este fim de semana!

Dormir à velocidade da luz

Esta noite passou simplesmente a voar. Desde o momento em que coloquei a minha cabeça no travesseiro até o relógio despertar foram 8h reduzidas na minha percepção a 10 minutos. O cansaço e a grande vontade de dormir têm sido uma constante e as noites atribuladas com sonhos atrás de sonhos fazem o descanso parecer a meia-maratona. Acordo ainda mais cansada. Mas a caminha estava boa hoje (um pouco mais do que nos outros dias) e só queria ficar mais uma horinha...
Levantei-me com aquela sensação de que hoje não iria fazer nada. Estava com uma crise de preguicite aguda que pensar em trabalhar, mais tarde ginasticar e depois ir gozar a noite eram coisas impossíveis de acontecer hoje...Porquê tanta preguiça?!? Why? Why?
Agora estou na fase de analisar os sonhos que tive. Foram bastante interessantes e acho que tenho aqui algumas pérolas na mente! ;)

Details i like 3




Conversas de cabeceira IV

- Para quê que tu queres aquilo activo?
- Ajuda-me! Sei lá, sinto-me mais em controlo da coisa.
- Achas que se desligares que alguma coisa de ruim acontece? Tudo modifica? Tens assim tanto peso na coisa?
- Acho que muda! E não tem a ver com o peso da minha presença ou não! Acho que vou dar abertura demais, criar ali um espaço onde muita coisa pode acontecer pois não irei estar lá para ver!
- Para controlar, diz antes! Paranóica!
- Será apenas paranóia?
- Viveste tanto tempo sem aquilo e já viste que antes de ti nada acontecia. Porque iria ser diferente agora?
- Porque eu sinto que tudo está a mudar. E se a saudade bate e a conversa surge? Sei lá!
- Se a conversa surgir, acontecerá com ou sem ti ali...
- Era muita lata!
- E quem te disse que já não há conversa mas por outras vias?
- Já pensei nisso e creio que no outro dia tive uma dica!
- Estás a ver? Achas que a tua presença está a travar alguma coisa?
- Em parte...
- Confias?
- Assim, assim! Sim...confio desconfiando!
- E não achas que o melhor mesmo é nem pensares no assunto? Afinal, e como tu já pensaste em outras vezes, depois és tu que estás presente...És tu quem está lá!
- Corpo presente não significa alma presente...
- Pois não. Mas acho que a alma ausente é algo que se vê muito bem. Já aconteceu?
- Não me apercebi, acho que não!
- Não acredito que tenha acontecido. Não há nenhuma obrigação...
- Poderá haver medo...falta de coragem. Isso já aconteceu!
- E achas que está a acontecer de novo?
- Acho. O silêncio...é ele que me diz que devo cuidar-me!
- Então...escuta o silêncio!

Ego

Eu sempre te disse que o ego era o pior dos males. É o ego quem te ensina a querer e a lutar por coisas que energeticamente não são para ti. É ele quem dá e «desdá» as ordens dentro do teu cérebro. É ele quem te faz vibrar pela restrição e pelo medo. É esse mesmo quem fabrica uma bolha de ilusão à tua volta, para que acredites mesmo no que queres acreditar:

Que vais ser feliz, que não dês ouvidos a essa insatisfação crescente que mora no teu peito. Que no dia em que tiveres uma roupa nova, um computador novo, um carro novo, uma casa, enfim, quando tiveres aquilo que realmente mereces, serás feliz.

E quando te cansas de esperar, ele convence-te a não parar, convence-te de que está quase… «Trabalha arduamente só mais um bocadinho, tapa o que sentes só mais um bocadinho, luta só mais um bocadinho.» E esse bocadinho não acaba nunca.

Mas o ego insiste que a resistência e a luta são a única via. Ele não te deixa ver que a resistência e a luta não são via nenhuma, ou melhor, são a via para a manutenção do equívoco energético em que te meteste. A grande via não é a resistência e a luta. É o oposto.

A grande via é a aceitação e a fruição. Aceitar a situação em que te encontras e começar a deixar fluir a bóia para a corrente te levar a bom porto, para que te consigas encaminhar para o que é para ti nesta encarnação.

Alexandra Solnado

Momento musical



Why do birds suddenly appear
Everytime you are near?
Just like me, they long to be
Close to you

Why do stars fall off from the sky
Everytime you walk by?
Just like me, they long to be,
Close to you

On the day that you were born
The angels got together
They decided to create a dream come true
So they sprinkled moondust in your hair
And golden starlight in your eyes of blue

That is why all the girls in town
Follow you, all around
Just like me, they long to be
Close to you

On the day that you were born
The angels got together
They decided to create a dream come true
So they sprinkled moondust in your hair
Of gold and starlight in your eyes of blue

That is why all the girls in town
Follow you, all around
Just like me, they long to be
Close to you

Just like me, they long to be
Close to you
Woo... close to you...

The Carpenters - Close to You

Conversas de cabeceira III

- Ás vezes dá-me um medo...!
- De quê?
- Da vida, das coisas que nos rodeiam...sei lá!
- Doida!
- É verdade!! Sinto-me minúscula quando este medo paira sobre mim. É como se tudo e todos fossem melhores do que eu e eu...um nico de nada no mundo que ninguém repara!
- Ouviste a tua amiga dizer-te que és fantástica, que são raras as pessoas como tu?
- Começaste bem..."minha amiga", claro que não iria dizer-me outra coisa!
- Ninguém lhe paga para te dizer essas coisas. E digo-te mais, dou-lhe razão quando diz que se há alguém que merece melhor és tu.
- Melhor...isso é tão relativo! O que é melhor?
- Diz-me tu que achas que os outros são melhores...
- Boa questão! Se calhar eu própria não sei e estou enredada em questões existenciais parvas!
- Vês, o que te disse? Doida!
- Mas...e se eu tenho razão? E se existe motivo para o medo? E se não há uma vida mas duas, uma que desconheço e com certeza me iria chocar? Será que estaria preparada para sentir o impacto de novo?
- Não haverá impacto. Ficarás surpreendida com o que ainda está para vir!
- Achas mesmo que sim? É que sinto esta barreira estúpida, estou sempre a ir de encontro a ela, não sei como ultrapassa-la e se alguma vez conseguirei fazê-lo.
- Como já te disseram, dá tempo ao tempo e tudo ficará mais próximo do que conheces. Enquanto isso, desfruta da viagem o melhor que puderes com as condições que se te apresentam.  

Details i like 2



Some inspiration needed


Some inspirational thoughts provided by Tina Roth Eisenberg, the brilliant designer behind swissmiss:

1. NOBODY CAN TELL YOU WHAT’S BEST FOR YOU.

2. SURROUNDING YOURSELF WITH SMART PEOPLE IS KEY.

3. DON’T JUST TALK, DO IT. (IF IT FAILS, MOVE ON.)

4. BE KIND AND GENEROUS. IT COMES BACK TO YOU.

5. YOUR ENTHUSIASM AND INTEGRITY ARE YOUR BIGGEST ASSETS.

6. IT IS POSSIBLE!


http://design-elements-blog.com/page/5/

Apenas uma pergunta se impõe: é assim tão difícil?

Agradecer

Ontem, antes de adormecer, dei por mim a fazer algo que já não fazia há algum tempo: agradecer. Havia prometido a mim mesma fazê-lo diariamente, mesmo que o dia não tivesse sido o melhor mas tenho falhado, ou por cansaço ou por desanimo, ou por esquecimento mesmo! Mas ontem deitei-me na cama com uma boa sensação, uma paz de espírito reconfortante e agradeci. Ao agradecer percebi que, na verdade, só tenho mesmo que agradecer e não reclamar. A minha vida poderá não ser aquela que ambicionei um dia, alguns sonhos poderão ter desaparecido e outros ficado suspensos, mas na maioria das coisas tudo corre bem, de forma descansada. Desilusões e tristezas vão havendo mas a vida é mesmo assim. Gostava de ver uma ou outra coisa satisfeita, um plano conseguido, um objectivo alcançado mas apercebi-me que mais do que isso vou tendo muitas coisas. Ao enumera-las no meu agradecimento tomei consciência que não posso mesmo reclamar mas sim agarrar-me ao que tenho e erguer-me, ganhar força e tentar chegar onde pretendo: ser feliz. E a felicidade é um termo que abarca muita coisa. 
Agradecer é um modo de tomar consciência de mim mesma e da minha vida e deixar de parte assuntos que não me levam a lado nenhum a não ser à frustração. Isso não quero mais para mim. Mais do que tudo, tenho que ser leal a mim mesma, ao que sinto, ao que quero e desejo para mim, mesmo que algumas dessas coisas tenham que ser atingidas por caminhos diferentes daqueles que pensei. Mas a aventura começa aí mesmo, quando somos levados por caminhos desconhecidos, quando as coisas não surgem de mão beijada mas temos de lutar por elas até mesmo para conhecer as nossas forças e a vontade com que desejamos as coisas. Da mesma forma, ficamos a conhecer no que realmente vale a pena. E de uma coisa tenho certeza, eu valho a pena e por isso agradeço.
It matters not how strait the gate
How charged with punishments the scroll.
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

William Ernest Henley, from "Invictus"

Momento musical



Just a perfect day
drink sangria in the park
And then later when it gets dark
we go home

Just a perfect day
feed animals in the zoo
Then later a movie too
and then home

Oh, it's such a perfect day
I'm glad I spent it with you
Oh, such a perfect day
You just keep me hanging on
you just keep me hanging on

Just a perfect day
problems all left alone
Weekenders on our own
it's such fun

Just a perfect day
you made me forget myself
I thought I was someone else
someone good

Oh, it's such a perfect day
I'm glad I spent it with you
Oh, such a perfect day
You just keep me hanging on
you just keep me hanging on

You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow

Lou Reed - Perfect Day

Conversas de cabeceira II

- Não achas que te preocupas demasiado com coisas muito pequenas? Porque valorizas tanto esses aspectos?
- Não sei. Eu sei que erro em concentrar-me tanto nessas coisas mas parece que é mais forte que eu, não consigo evitar.
- Não podes usar a vida dos outros como exemplo para viver a tua. O que os outros conseguem isso é lá com eles. Pára de te atormentar e julgar-te como inferior. Não o és.
- Sinto-me mal com isso. Eu sei que não posso continuar assim.
- Pára de reclamar e faz alguma coisa útil.
- Não sei por onde começar, tudo me parece esquisito e arranjo sempre desculpas para continuar na minha zona de conforto.
- E o que acontece a seguir? Queixaste que nada de novo acontece, que a vida não anda para a frente...
- Eu sei. Tornei-me uma queixinhas, até a mim enerva!
- O que esperas? Achas que as pessoas têm paciência para ouvir sempre queixumes?
- Mas eu não me queixo a ninguém, guardo tudo para mim...
- Mas não aproveitas a vida, não vives, sobrevives e erras cada dia que passa! As pessoas percebem que te falta o sorriso!
- Sinto-me culpada e acabo por estragar tudo!
- O que fazer, então?
- Mudar estes pensamentos ridículos...
- Sim...e?
- E...não sei. Vou começar por mudar estes pensamentos...são eles que geram o resto, a insegurança, o mau-estar, o receio...!
- Pronto, já é alguma coisa. Quando estiveres preparada para viver a tua vida, avisa-me. Estarei por aqui!

Momentos

Tem alturas que a minha mente prega-me partidas e eu juro que sinto o teu cheiro junto a mim. Faz-me sorrir!
Gosto de pensar que são alturas em que, mesmo inconscientemente, a tua mente e a minha se encontraram noutro plano!

Momento cartoon #38

Conversas de cabeceira I

- Desististe de mim?
- Não! Acho que não!
- Então porque pensas dessa forma? O que aconteceu nos últimos dias para sentires o que sentes?
- Medo, talvez! Não sei. Estou confusa, melindrada. Acho que estou com ciume, estou perturbada, estou frágil.
- E eu fiz alguma coisa que contribuísse para tal estado?
- Mais ou menos. Nem sei. Eu sei que não o fazes por mal mas não sei o sentido pelo qual o fazes e a dúvida magoa-me!
- Não entendo. O que fiz que não sei?
- Dizer-to seria demonstrar um lado que não quero que conheças...
- Tenho de conhecer. Vou conhecê-lo mais tarde ou mais cedo!
- Ou não!
- Porque não? 
- Esquece. Não quero falar sobre isso. Queria apenas que tudo ficasse bem, por dentro e por fora. Queria sentir-me bem, estável, confiante...
- Atrapalho-te?
- Ás vezes...somos tão diferentes e tão iguais. Desculpa o cliché mas o problema não és tu, sou eu. Estou sempre à procura de mais, quero sempre mais. Acho que desde cedo coloquei os meus objectivos altos demais e hoje sinto que falhei.
- Eu acho que estás tão bem...eu gosto de ti assim.
- Mas não me amas...

Talvez seja melhor...


...mal não faz! Acho eu!

Paradoxos

-O grande paradoxo do nosso tempo é que temos edificios mais altos e temperamentos mais reduzidos

-Estradas mais largas e pontos de vista mais estreitos

-Gastamos mais e temos menos

-Compramos mais e disfrutamos menos

-Temos casas maiores e familias mais pequenas

-Mais conforto e menos tempo para usufrui-lo

-Temos mais graus académicos mas menos sentimentos comuns

-Mais conhecimentos mas menos capacidade de julgamento

-Mais peritos e mais problemas

-Melhores médicos mas menos bem estar

-Bebemos mais , fumamos demais, desperdiçamos demasiado e rimos muito pouco

-Mantemo-nos muito tempo acordados e amanhecemos cansados

-Lemos muito pouco , vemos muita televisão e oramos raramente

-Multiplicamos o nosso património, mas reduzimos os nossos valores

-Falamos demasiado, amamos muito pouco e odiamos frequentemente

-Adicionamos anos à nossa vida, mas não vida aos nossos anos !

-Conseguimos ir à lua e voltar, mas temos dificuldade em atravessar a rua para conhecer um novo vizinho

-Conquistámos o espaço exterior, mas não o interior. Fizemos grandes coisas, mas nem por isso melhores

-Conquistámos o átomo ,mas não perdemos os nossos preconceitos

-Escrevemos mais mas aprendemos menos

-Planeamos mais mas disfrutamos menos .

-Aprendemos a apressar-nos mas não a esperar

-Produzimos computadores que processam mais informação e mais rápida , mas comunicamos cada vez menos

-Estamos no tempo das comidas rápidas e das digestões lentas dos homens de grande estatura e pequeno carater

-De enormes ganhos económicos e relações humanas superficiais

-Hoje há mais divórcios e mais lares desfeitos

-São tempos de viajens rápidas , fraldas descartáveis, encontros de uma noite , corpos obesos e pilulas que fazem tudo

-Desde alegrar , acalmar e até matar

-São tempos em que há muito na montra e pouco no armazem !

Por tudo isto , dedica tempo para amar e conversar e partilhar ideias com a tua familia e os teus amigos e não esqueças : a vida não se mede pelo numero de vezes que respiramos, mas pelos extraordinários momentos que passamos juntos !

Essência

A tua essência está sempre à tua espera. Está sempre à espera que pares de olhar para os outros. Está sempre à espera que pares de olhar inclusive para mim. Está ali, à espera de ti, para conseguir Ser. Para conseguir dar-te força para vibrares pela tua energia original.

A tua essência é um ser de luz, confinado à estrutura física do teu corpo. Ela quer ser livre, ela quer voar, ela quer mais do que a vida limitativa que tu lhe queres dar. Ela quer deixar a sua luz, a sua imensa luz abraçar o Mundo e encantar a todos com a sua enorme convicção.

Mas para isso tens de a conhecer. Para isso tens de a compreender e aceitar. Tens de a intuir e procurar. Tens de perceber que ela és tu no estado mais puro, no estado mais original. Tens de sentir que ela és tu quando ainda eras um ser de luz e estavas connosco cá em cima a partilhar a imensidão dos céus.

Só nessa altura, quando compreenderes a grandiosidade da tua própria essência, só nessa altura, quando perceberes o quanto de energia sagrada e única ela tem, é que poderás compreender o verdadeiro ser de luz que tu és e o que foste fazer aí em baixo, à terra.

Alexandra Solnado

Tem paciência...

...mas por favor não fales para mim, pode ser?!? E pára de cantarolar! São agulhas no meu ouvido!

Dói-me o ouvido! :(

Sinto-me assombrada pelo cansaço, pelo desgaste físico, pela falta de energia, pelo adormecimento mental. Estou saturada. Não consigo raciocinar direito, tudo me enerva, tudo me incomoda, tudo me faz querer desaparecer por uns momentos. A noite não foi simpática. A dor de ouvidos teima em chatear-me e não consigo ouvir ruído algum. A febre que senti fez-me ter pesadelos daqueles mesmo maus. Acordei angustiada, confusa, com medo. Só queria dormir e esquecer-me da dor por uns instantes e nem mesmo a  medicação foi minha aliada. Não gosto das noites assim. Cansa-me tanto! Sinto-me pouco afável nestas alturas, não quero que ninguém fale nem comigo nem ao pé de mim que irá incomodar-me mas na mesma assim tenho que trabalhar quando a vontade é nenhuma. Raios que só tenho consulta na 5ª de manhã e mais parece que é só daqui a um ano. Estou mortinha para ver-me livre deste mau-estar constante e ganhar forças novamente para os meus projectos. Neste momento só queria mesmo deitar-me, sossegada, relaxada. 
Meu corpo aguentou até este ponto e agora está a ceder. O que quer mesmo é paz e esta parece-me sempre tão difícil de alcançar. Não quero fazer nada, nem comer apetece-me e sinto-me a enfraquecer ainda mais. Só quero mesmo ver-me livre desta dor que nem com analgésicos dá-me tréguas. Por favor...

Ir e não voltar

A brincar, a brincar ainda viro emigrante...Se calhar é mesmo isso que preciso! Ir para outro pouso, menos descomplicado, menos pessimista, mais...novidade, digamos assim! Mudar de ares, ver novas pessoas, novos costumes e fazer um fresh start. A ideia está a agradar-me imenso. Será normal?!? Está aqui algo a fermentar no meu cérebro e não, não é o próprio cérebro, é uma ideia...

Mudança de look?!?

Tenho andado a pensar em cortar o cabelo.
É uma ideia que está a fermentar há alguns dias. Apesar do esforço danado que fiz para o deixar crescer e até gostar de ver-me assim, a minha eterna paixão pelo cabelo curto por vezes mexe comigo. Ainda para mais com o calor fico com mais vontade! Gosto imenso de o ter assim como na imagem. É uma sensação tão boa...


Mas é melhor não o fazer por agora...