Ego

Eu sempre te disse que o ego era o pior dos males. É o ego quem te ensina a querer e a lutar por coisas que energeticamente não são para ti. É ele quem dá e «desdá» as ordens dentro do teu cérebro. É ele quem te faz vibrar pela restrição e pelo medo. É esse mesmo quem fabrica uma bolha de ilusão à tua volta, para que acredites mesmo no que queres acreditar:

Que vais ser feliz, que não dês ouvidos a essa insatisfação crescente que mora no teu peito. Que no dia em que tiveres uma roupa nova, um computador novo, um carro novo, uma casa, enfim, quando tiveres aquilo que realmente mereces, serás feliz.

E quando te cansas de esperar, ele convence-te a não parar, convence-te de que está quase… «Trabalha arduamente só mais um bocadinho, tapa o que sentes só mais um bocadinho, luta só mais um bocadinho.» E esse bocadinho não acaba nunca.

Mas o ego insiste que a resistência e a luta são a única via. Ele não te deixa ver que a resistência e a luta não são via nenhuma, ou melhor, são a via para a manutenção do equívoco energético em que te meteste. A grande via não é a resistência e a luta. É o oposto.

A grande via é a aceitação e a fruição. Aceitar a situação em que te encontras e começar a deixar fluir a bóia para a corrente te levar a bom porto, para que te consigas encaminhar para o que é para ti nesta encarnação.

Alexandra Solnado

Sem comentários:

Enviar um comentário