Procure seus caminhos

Procure os seus caminhos
Mas não magoe ninguém nessa procura.

...Arrependa-se, volte atrás, peça perdão!

Não se acostume com o que o faz feliz
Revolte-se quando julgar necessário.

Alague seu coração de esperanças
Mas não deixe que ele se afogue nelas.

Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!

Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.

Se sentir saudades, mate-a.

Se perder um amor, não se perca.
E se achar, segure-o!

(Fernando Pessoa)
É uma virose, diz a entendida no assunto...
A mim parece-me mais um atropelamento, e dos grandes!!!

Simples

Há quanto tempo não colhes uma flor silvestre e ficas, simplesmente, a olhar para ela? Simplesmente a olhar uma flor que é simples? Há quanto tempo não fazes isso?

Em vez de viveres no passado, nas gigantes amarguras das escolhas erradas, e do que as pessoas supostamente te fizeram… Em vez de viveres no futuro, na ilusão ignóbil do que ainda vais fazer, e do que ainda vais ser.

Pura e simplesmente colher uma flor simples e ficar simplesmente a olhar para ela.
Sem passado nem futuro, sem planos nem ambições, sem mágoas ou ressentimentos. Simplesmente ali, a olhar uma flor simples. Sem cargas emocionais, sem dilemas, sem projecções ou adiamentos. Nada.

Só ali. A olhar, simplesmente. Há quanto tempo? Esse é o segredo da vida. Encontrar coisas que te façam parar o tempo ou encontrar tempo para parar as coisas. Para simplesmente olhar para elas. Para simplesmente estar. Para simplesmente Ser.

Alexandra Solnado

Buááá

Estou a tentar ser o mais adulta possível mas tem alturas que o que apetecia-me mesmo era atirar-me para o chão e desatar a chorar que nem uma criança...

Não sei o dia de amanhã, mas sei o de ontem e os outros passados e por eles agradeço-te.
Obrigada por existires...

Pessoas iô-iô, como eu

E de repente o mundo parece-me estranho. Sinto já não fazer parte dele ou pelo menos é o que tentam fazer-me sentir. Como se já houvesse lugar para mim, como se já não importasse mais, como se tivesse passado para segundo plano.
Nuns momentos somos, apenas somos, existimos, fazemos parte de algo, importamos, somos desejados, solicitados, apreciados. Num outro instante a mão solta-se e somos deixados.
Vejo o passado repetir-se frente aos meus olhos e estranho, apesar de não dever. Estranho por ter achado que o tempo traria aprendizado. Mas não, o tempo mostra-me que tudo é cíclico e o que vai volta as vezes que forem necessárias.
Não gosto do que vejo. Não é confortável. É solitário e frio onde já não se valorizam sentimentos mas apenas momentos de divagação, de constante luta para fugir do real. E como parte desse real, fogem de mim. Aceito porque o que me é desagradável excluo, não o quero. Mas aceito contrariada, ciente do meu valor, da minha pessoa, do que sou, do que fui e do que sempre serei. E a coerência é algo que nunca poderão tirar-me. Infelizmente, sou também coerente na minha faceta iô-iô que teimo em deixar existir. Vou e venho, vou  venho, vou e venho. Mas mesmo o iô-iô tem alturas que pára...
"e basta-me o infinito - para te amar com algum tempo."

Pedro Chagas Freitas
"Quando nos apaixonamos por alguém, nasce de imediato dentro de nós o terror da traição, da infidelidade, o medo do abandono e da substituição. Outro pode tomar o nosso lugar na nossa ausência, e depois só nos resta sofrer, sentir a nossa imaginação adoecer toldada pelo ciume, atacando o nosso cérebro com visões do que pode ou não pode ter sido a realidade."

Diogo Amaral in Quando Lisboa Tremeu

Especial

Muitas vezes as pessoas não apercebem-se da importância que vão ganhando na vida de outras, como a sua existência torna-se sinónimo de alegria, de bem-estar, de carinho, de felicidade.
Não será necessário quantificar uma relação pelo tempo que as pessoas passam juntas mas sim qualificar pelo prazer que retiram do convívio que sentem apenas pelo facto de ambas existirem na vida uma da outra, sem amarras, sem apertos, sem sufocos, apenas carinho. E tem relações que são boas.
Não é preciso gritar aos sete ventos o quanto gostamos de alguém para que fique a saber. Dizemo-lo mesmo sem querer com os nossos actos, com os nossos gestos, com o olhar, com o afecto que trocamos. E tem coisas que alimentam a alma e o coração de tão boas que são.
Mesmo que o amanhã seja diferente do hoje, o ontem já ninguém o tira, ninguém o apaga, ninguém o esquece definitivamente. As gargalhadas, os sorrisos cumplices, os olhares de carinho, as palavras ditas no silêncio, tudo são momentos que dão à vida a cor que ela precisa.
Tem pessoas especiais no mundo, que nos fazem sorrir só de pensar nelas, que nos fazem viajar e divagar na mente e sentir o conforto que só o carinho consegue dar. Tem pessoas muito especiais no mundo. Tem pessoas muito especiais na minha vida.

Hoje tomei uma decisão

Quem não sente a ânsia de ser mais, não chegará a ser nada.
Miguel Unamuno

Chegou a hora de mudar. Vou ter de fazer primeiramente uns sacrifícios mas estou certa de que valerão bem a pena!
Tem alturas que para pudermos dar um salto em frente precisamos de dar um passo atrás para ter mais força e chegar mais longe...então cá vou eu!

Tem de ser!!!

Eu tento manter o nível do blogue mas tem dias que são mais chatinhos do que outros, e com as minhas desculpas hoje tem mesmo de ser. O nível vai baixar drásticamente.

PUTA QUE PARIU ESTA MERDA TODA!!!
Estou cansada de fingimentos.
Mesmo muito cansada...

Noites solitárias

Para além de deitar-me um pouco mais tarde do que é habitual, a pressão de ter de dormir culminou em insónias! Tudo era motivo de incómodo, qualquer pequeno som perturbava-me e não havia meio de adormecer. O corpo cansado de mais uma aula no ginásio não era suficiente para sossegar a energia que ainda tinha para desgastar e fiquei a olhar para o escuro, para o nada até finalmente acordar de manhã e perceber-me que havia conseguido adormecer. É nestas alturas que sinto falta de ter alguém com quem conversar ou simplesmente ficar a admirar de modo a tornar o tempo acordada mais proveitoso. A presença de alguém tornaria tudo muito mais agradável e permitiria-me partilhar as minhas energias com outro corpo.
Na minha mente tudo se transforma, as noites são diferentes. Não estou sozinha quando me deito nem quando acordo, estou com ele, aquele corpo que faz-me falta, que traria mais um pouco de conforto e calor, que me faria sentir protegida.
Mas não, isso é apenas na minha mente. Na realidade, as noites são solitárias.
"Balance lives in the present. The surest way to lose your footing is to focus on what dreadful things might happen."

Oprah

Pum, pum, pum

Que venham mais seis...
Seis horas, seis dias, seis semanas, seis meses...

3 palavras...

...para conquistar o que preciso!
"Transformation doesn't happen unless you're willing: It's your choice."

Oprah

2011

Vamos lá! Um fresh start e estou super animada com este ano.
"Que seja doce" como li algures um dia num blogue...