Conversas de cabeceira III

- Ás vezes dá-me um medo...!
- De quê?
- Da vida, das coisas que nos rodeiam...sei lá!
- Doida!
- É verdade!! Sinto-me minúscula quando este medo paira sobre mim. É como se tudo e todos fossem melhores do que eu e eu...um nico de nada no mundo que ninguém repara!
- Ouviste a tua amiga dizer-te que és fantástica, que são raras as pessoas como tu?
- Começaste bem..."minha amiga", claro que não iria dizer-me outra coisa!
- Ninguém lhe paga para te dizer essas coisas. E digo-te mais, dou-lhe razão quando diz que se há alguém que merece melhor és tu.
- Melhor...isso é tão relativo! O que é melhor?
- Diz-me tu que achas que os outros são melhores...
- Boa questão! Se calhar eu própria não sei e estou enredada em questões existenciais parvas!
- Vês, o que te disse? Doida!
- Mas...e se eu tenho razão? E se existe motivo para o medo? E se não há uma vida mas duas, uma que desconheço e com certeza me iria chocar? Será que estaria preparada para sentir o impacto de novo?
- Não haverá impacto. Ficarás surpreendida com o que ainda está para vir!
- Achas mesmo que sim? É que sinto esta barreira estúpida, estou sempre a ir de encontro a ela, não sei como ultrapassa-la e se alguma vez conseguirei fazê-lo.
- Como já te disseram, dá tempo ao tempo e tudo ficará mais próximo do que conheces. Enquanto isso, desfruta da viagem o melhor que puderes com as condições que se te apresentam.  

Sem comentários:

Enviar um comentário