Vou dormir triste

Porque a noite se fez triste para mim. E no silencio escuto a minha alma divagar por caminhos duros, rochosos, agrestes. Como não poderiam ser se fui eu que os escolhi, assim, árduos. Escolha burra mas de coração. 
Não há abraço que cure a magoa, não há palavra que conforte, não há carinho que afaste este sentimento. Tenho de vive-lo ate ao fim pois é meu, construído por mim, com o meu aval.
Não espero uma noite descansada, não tem sido. O pensamento bombardeia os sonhos. 
Não espero uma manha linda em toda a sua gloria, confesso que desejaria dormir uns meses se significasse fazer a cura da alma, mas acordar será uma bênção, uma nova oportunidade para desenhar um novo mapa, com outras paisagens, que encham meu coração com o que merece. Ate amanha noite. Obrigada por mais um degrau de conhecimento.
Namaste...

2 comentários: