Gregos, troianos e portugueses, a pior espécie

Não é fácil agradar a gregos e a troianos. Nada mais verdade do que isso. Mas tem-se revelado extremamente difícil agradar ou a um ou a outro. É que ninguém alinha em nada. Bem tento promover, divulgar, dar a conhecer, partilhar e conquistar novos públicos mas quando a batalha é feita apenas por uma parte enquanto a outra espera milagres de braços cruzados, então torna-se mesmo muito complicado.

Custa-me imenso ver que há pessoas que não se mexem para o sucesso mas que sabem bem como reclamar de não atingir os objectivos propostos. São 'reclamadores' (sim, eu sei que não existe) por natureza e essa é a sua especialidade. Fica mais fácil atribuir as culpas ao acaso, aos outros, às circunstâncias, ao tempo e outras coisas mais do que a elas mesmas.

Mentalizei-me que, mesmo sendo apenas 50% tenho que dar 100% por mim e por mim. É isso mesmo, tudo por mim porque se o sucesso for atingido vou reclamar tudo o que é meu por direito. O esforço, a dedicação, a procura de soluções e o abono final.

Bem sei que só eu e os mais próximos sabem do meu esforço e dedicação. Para os outros que vêm o espectáculo de fora e só ouvem os 'reclamadores' sou uma figura cinzenta que nada faz e eles, coitadinhos, é só suor e lágrimas. Mas de que me importa estes pensamentos alheios à verdade. Tudo o que me interessa é o resultado que consigo tirar do meu esforço e garanto, por tudo o que sou, por todas as fibras do meu corpo, por tudo o que acredito ser, o sucesso é garantido. Esse é meu objectivo e o resultado é meu também.

Sem comentários:

Enviar um comentário