Ciúmes

Quando alguém diz-me que não é uma pessoa ciumenta eu desconfio sempre. Não consigo crer que exista alguém no mundo que não fique minimamente incomodado com qualquer situação, pessoa ou coisa pela qual nutra sentimentos. Poderá nunca demonstrar mas algum transtorno deve sentir. Se realmente não o sente então está num nível de espiritualidade demasiado elevado, completamente desprendido. Se assim o é, é excelente. Bola para a frente.
Mas acredito que o ciúme é intrínseco, está no nosso ADN e ligado à nossa vontade de conquista e de posse. É algo que está presente desde sempre.
Tudo tem de ser Q.B., sem dúvida. Uma pessoa que demonstre algum ciúme, na minha opinião, também está a demonstrar que quer saber, que se preocupa, que não toma nada como garantido. Acho o ciúme algo importante de existir e mais importante ainda do outro saber que ele existe. Já me aconteceu viver uma situação em que a outra parte não demonstrava ciúme de nada (mas sentia) e o não saber fazia-me sentir menos importante, menos segura em relação ao sentimento que a pessoa dizia sentir por mim. 
Bem sei que é algo que alimenta o EGO e isso não é bom. Nada que alimente o EGO deverá ser seguido, contudo, o ciúme é um sentimento que faz-nos mexer, que faz-nos lutar e principalmente faz-nos demonstrar que o outro importa para nós.
Em exagero já é muito mau sinal. Não queremos um ciúme que nasça da insegurança mas sim da consciência de que o que temos é importante e tem de ser valorizado.
Uma pitada de ciúme não faz mal a ninguém.

4 comentários:

  1. Eu tento não ser, deixo livre e quem quiser ficar comigo fica de livre vontade. Nem sempre resulta...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ter ciume nao é prender ninguem, muito menos contra a vontade. Tambem sou como tu, dou liberdade e asas para voar. Mas demonstrar um ciume saudavel ou receber um ciume saudavel a meu ver demonstra que nos preocupamos que voe e nao volte...

      Eliminar