Controlo

Se fosses um grão de areia, para onde te levaria o vento? Se fosses um grão de areia, quando te diria o vento para parares? O que iria o vento fazer-te vivenciar? A vida tem um movimento próprio.

Os grãos de areia só se deixam levar pelo vento porque não têm «querer». Não têm julgamento. Não acham isto bom ou isto mau. Não querem ir para aqui ou ir para ali. Vão para onde o vento os levar.

Se fosses um grão de areia, serias tão leve, tão disponível, que irias aceitar a direcção proposta, e irias ter a outras paragens, viver outras experiências. Irias viver outras coisas, outras vezes.

E a tua vida seria infinitamente rica porque irias a todo o lado, porque serias livre e não irias achar que a vida que tens é má e repetitiva. Não irias achar que tudo te corre mal. Não irias achar que os outros te prejudicam. Estarias mais preocupado em perder densidade para ficares mais leve para acompanhar a direcção do vento cada vez mais longe, cada vez mais alto.

Se fosses um grão de areia, serias leve, serias intuitivo, serias móvel, serias autêntico. E a vida não teria o peso que tem. E as coisas seriam mais fáceis. E tudo estaria no seu lugar.

Sem comentários:

Enviar um comentário