As palavras que nunca direi

Muitas das coisas que escrevi e tenho escrito gostava de apagar, por arrependimento, por já não fazerem sentido ou simplesmente por não merecerem serem verbalizadas e conhecidas por outros alguéns para além de mim. Muitas vezes fico a olhar para a edição das mensagens e quase clico no eliminar, mas não posso. Por mais infeliz que seja a existência dessas frases e desabafos, fazem parte de um momento, de sentimentos expressos naquele dia, naquele minuto, fazem parte da minha vida e de quem eu sou e por isso irão permanecer ali, mesmo que me cause algum embaraço.
Tenho aprendido, ao longo destes dias, que alguns sentimentos deverão ser ponderados antes de serem verbalizados e escritos. Muitos são teclados e publicados quase no mesmo segundo que ocorrem e nem sequer valorizo se merecem ou não existir. Agora sei que não.
Não quero dizer com isto que irei deixar de escrever e dizer o que penso e sinto, isso iria contra toda a existência do blog, mas muitos pensamentos ficarão no desconhecimento até encontrarem um momento em que realmente valem a pena dar-se a conhecer ao mundo.
Todos temos que fazer um esforço por fazer valer as palavras que são escritas, os sentimentos que são sentidos. Algumas vezes sentimos mesmo sem querer e sabemos com toda a certeza que é um erro sentirmos. Admitir que é um erro é a parte mais difícil e essa parte eu já consegui.

Sem comentários:

Enviar um comentário