Vive a vida, mas aproveita-a...

Estou em crer que muita boa gente anda por cá sem fazer a mais pálida ideia do que viver realmente significa!

"Vive a vida como se fosse o último dia" é apenas uma expressão para aproveitarmos e apreciarmos as coisas boas e não perdermos tanto tempo com preocupações desnecessárias, não significa que devemos começar a correr por aí que nem tolos à procura da satisfação plena das nossas necessidades antes de bater a bota amanhã. Andariamos todos aos encontrões e isso sim seria o fim do mundo! Além do mais temos leis e regras que, graças a Deus, existem para impôr uma certa ordem no mundo senão já estava mesmo a imaginar a quantidade de crimes a acontecerem...

É preciso ter calma. A vida muda num segundo, todos sabemos disso e o que hoje cá está amanhã poderá não estar mas se vamos viver com essa pressão sobre nós acabaremos todos malucos e com a mania da perseguição. É preciso paciência e tolerância.

Tem alturas em que penso que a morte de António Feio veio abalar muitas consciências. As mensagens que ele deixou perturbou muita gente que só agora descobriu que é mortal, que a vida tem um fim, termina, kaput!!

E que tal pensar menos no que está lá longe (esperamos nós) e pensar no dia de hoje sem receios, sem condicionantes, sem limites (mas sempre respeitando a liberdade e existência do outro)...e se, infelizmente, o fim não estiver assim tão longe quanto desejariamos, que termine da melhor forma e que seja visto como apenas mais um ciclo que termina, sem dramatizações.

A vida é para ser deliciada nos seus grandes e pequenos momentos, mesmo que seja apenas um serão na companhia certa...

Sem comentários:

Enviar um comentário