Espiritualidade

"Num mundo cada vez mais accionado pelos interesses materiais e económicos é importante não esquecermos a natureza humana e espiritual de que também somos feitos. Todos somos um EU, uma pessoa completa e diferente de qualquer outra. Todos temos um cérebro, tantas vezes demasiado racional e objectivo, que contem igualmente células carregadas de energia espiritual e não apenas psíquica. É essa natureza espiritual e humana que devemos cultivar, partilhar e difundir.
(…)

Espiritualidade que não é sinónimo de religiosidade (…). Espiritualidade tem mais a ver com o mundo dos sentimentos, das profundidades do nosso ser, com a intimidade humana da alma. (...) a espiritualidade não obriga a que sejamos seguidores de uma religião ou de um credo.

Ser espiritual é colocar ao nível da inteligência do nosso quotidiano atitudes, comportamentos e práticas dotadas de valores, princípios e normas que reforcem o nosso carácter e a capacidade de tomarmo decisões justas e honestas. Ser espiritual é, na verdade, ser inteligentemente humano.
(…)

Cultivemos pois a nossa inteligência não apenas através da valorização do nosso conhecimento mas também através da harmonia e da paz que têm como fonte de inspiração a nossa espiritualidade. E saibamos ser saudavelmente críticos e auto-críticos para gozarmos a plenitude dos nossos recursos e talentos."

Nelson Lima in Centro Augusto Cury

2 comentários:

  1. Sílvia, uma maravilha de postagem essa. Você está em "estado de graças" nos mostrando esses preceitos. Beijinhos espirituais. Manoel Eduardo - Brasil.

    ResponderEliminar
  2. Blog do Óbvio: Manoel é verdade, sinto-me em estado de graça e é muito bom. Aos poucos vou encontrando o meu caminho, vou descobrindo o que me faz sentir mais completa como ser humano e tem sido uma aventura muito boa.
    Beijos

    ResponderEliminar