Admito, sou uma pessoa frustrada!

Frustração é um sentimento que nos corrói.
Sinto-me completamente frustrada. De quem é a culpa? Minha...unicamente minha!
Sou uma pessoa frustrada porque não gosto do que faço, o meu trabalho. É aborrecido, rotineiro e nada motivante, antes pelo contrário. Desde que o iniciei que faço planos de o deixar (logo na primeira semana já andava a questionar se era muito grave vir embora) e já estou a caminhar para dois anos. O que fiz ate agora para mudar esta situação? Nada, absolutamente nada por isso sou uma frustrada a dobrar: pelo trabalho e pelo conformismo. Todos os dias remoo enquanto faço o trajecto para o escritório. Custa-me, só Deus sabe o que me custa, parece que vou para a forca. Não sinto prazer nem alegria alguma em me dirigir para o meu trabalho e as horas laborais são passadas a olhar o relógio para saber quanto falta para terminar o suplício.
Tenho vontade de me chicotear por ainda não ter tomado nenhuma atitude e estar continuamente a adiar a mudança. Os tempos não são áureos, bem sei. Também sei que deveria agradecer ter trabalho quando muita gente não tem e blá blá blá mas….BOLAS, isto não é vida!!! Eu mantenho este trabalho unicamente pelos míseros trocos que recebo no final do mês e que mesmo esses me causam frustração por não serem suficiente para grandes aventuras. Portanto, sou uma frustrada a triplicar: pelo trabalho, pelo conformismo e pelo mísero ordenado! Isto é uma roda-viva meus senhores.
Tenho projectos como qualquer um, dou por mim a “sonhar” o que gostaria de estar a fazer, como, quando e de que forma. Na minha mente sou uma mulher brilhante, eu triunfo na minha mente; o estalo acontece quando olho em volta e afinal….estou no lugar errado e sem janelas….estupor de escritório!
Tenho reflectido seriamente sobre a minha situação. Não tenho idade para ficar parada e uma decisão de abandono implicaria prescindir durante um tempo indeterminado de um rendimento que, apesar de pequeno, gosto de o ver transferido para a conta. Mas tenho estudos, tenho uma boa formação, e outras coisas mais que não digo porque senão parece que estou a redigir uma candidatura, e tudo isso me faz ter vontade de marcar diferença. Eu tenho que marcar alguma diferença senão quando tiver mais idade vou tornar-me uma pessoa amargurada e não quero. Eu sou uma pessoa agradável… (estou a ouvir risos e não compreendo!) Existe um sonho que eventualmente poderá andar para a frente mas é tudo tão incerto! Aguardo por indicações da minha amiga S.
Enquanto minha mente pondera os prós e contras eis que me encontro a vivenciar mais um dia em que oriento minhas preces para o relógio quando sei perfeitamente que as deveria indicar para a porta da saída mais próxima na qual estaria um carro digno de ser conduzido aqui pela menina e dirigir-me para um trabalho em condições no qual eu teria vontade de esboçar um sorriso natural. Não é por falta de tentativas de colocar a mente a trabalhar no sentido correcto, é mesmo a força brutal da realidade estúpida que me sufoca diariamente e que corrompe as minhas tentativas de fuga!
Tem vezes que me sinto a única pessoa do mundo a sentir isto. Eu sei que não sou pois Portugal deve ser o país com mais pessoas frustradas por metro quadrado, mas também me quer parecer que faço parte do grande grupo de portugueses que nada faz para o mudar. Estou a precisar de levar um abano mas daqueles bem fortes para ver se agilizo e paro de reclamar por algo que é só mea culpa!
Humm!!! Vou marca-lo para amanhã.... (se não tiver humor eu morro!!)

6 comentários:

  1. Retrataste-me na perfeição. Frustada pelo trabalho que odeio e frustada por não ser capaz de fazer algo para mudar a minha sorte!! Vamos dar um abanão com força uma na outra e ver se funciona?

    ResponderEliminar
  2. O minha querida, como eu te compreendo!
    Como era bom acordar cheia de vontade logo de manhã por saber o que tenho que fazer. Sentir prazer durante o dia pelo que faço e chegar ao final do dia e sentir-me realizada pelo que fiz.
    Que bom que era...
    Com certeza que essa satisfação iria fazer com que outras coisas corressem melhor (incluíndo a nossa disposição e bem estar connosco e com os outros).
    Temos é sempre tendência para adiar essa mudança para amanhã...e deixamos andar!
    Mas esse dia vai chegar, acredita nisso!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Sílvia Maria,você discorreu muito bem sobre a sua angústia profissional. E concluiu muito bem. Agora tens é que ter paciência enquanto toma as devidas providências. Já é uma vitória a sua decisão. Agora é só aplicar conforme o seu modo de ser. Estou torcendo por você e sei que vai ser bem sucedida. Ponha o impossível nas mãos de Deus e faça o que é possível. Carinhoso beijinho. Manoel Eduardo - Brasil.

    ResponderEliminar
  4. Dina: oupa, vamos lá abanar o mundo!! ;)

    Elisabete: eu acredito, devia era ter um bocadinho mais de força de vontade e menos preguiça. Tenho que sair do conformismo porque isto assim não dá :D

    Blog do Óbvio: algumas linhas do caminho já vão sendo traçadas, os projectos, as pessoas, os objectivos. Agora é como diz, ter paciência enquanto o Universo se organiza a meu favor. Mas confesso que no último ano, paciência é uma das virtudes que fui perdendo...
    Obrigada pelas palavras de incentivo.

    Beijos a todos e obrigada

    ResponderEliminar
  5. já me senti assim, felizmente as coisas mudaram, há maior confiança em mim e no que faço e por isso os projectos que me são entregues são bem mais aliciantes
    mas sinto-me frustrada com o ordenado, as exigências e as poucas compensações pelo esforço, pelas horas, enfim
    mas entretanto na minha cabecita vou planeando, estudando, quero sair daqui e ter algo meu mas é como dizes, o dinheiro faz falta e não podemos mandar tudo para o ar
    o melhor é continuar mas em segundo plano ir procurando alternativas, sabendo que quando chegar à altura certa será sempre um risco mas esse salto terá de ser dado... vai ganhando lanço para saltares mais segura!;)
    e continua com o bom humor!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. art.soul: o sonho comanda a vida. Mas será que para dar lanço tenho que andar ao para trás??

    Beijos

    ResponderEliminar