O que conta é a intenção?

O que mais detesto das novas tecnologias, dos facebooks, whatsapps, vibers e toda e qualquer mensagem instantânea é o permitirem parabenizar alguém apenas com uma mensagem despachando o assunto rapidamente sem o enorme inconveniente de ter que falar com a pessoa.

O conceito de aldeia global perdeu-se por completo. Estamos em contacto imediato permanente mas completamente afastados uns dos outros.
Não me considero uma pessoa de todo desagradável e mesmo sendo muito introvertida e algo tímida até gostaria e preferia que me telefonassem. Afinal de contas eu também o faço, eu ligo, eu faço questão de ouvir a pessoa nesse dia tão importante para ela. Creio que não custa nada mas, apesar de eu auto-intitular-me anti-social preferir o contacto mais próximo, os restantes 'sociáveis' mantém os seus relacionamentos à base de sms e afins...
Continuo a dizer, e cada vez mais convicta, que nasci na época errada.

Sem comentários:

Enviar um comentário