As palavras que te direi à parte

No outro dia foi-me pedido para escrever umas frases sobre a amizade. Caso estiverem em condições poderão fazer parte de uma homenagem que iremos fazer a uma amiga, por sinal uma das minhas melhores amigas e irmã de coração, como despedida do sítio onde trabalha e onde fez muitas amizades. Deveria ser algo fácil de exteriorizar por todo o amor que lhe tenho mas na altura de fazê-lo as palavras não saiam. Como exprimir em palavras o amor que sentimos por alguém sem cair na banalidade? Esse é o primeiro ponto. O segundo ponto é ter de adequa-lo para que fique um pouco mais semelhante ao que as outras 40 ou 50 pessoas poderão, cada uma à sua forma, sentir e não torna-lo demasiado pessoal. Afinal, será uma mensagem comum. Não digo que gosto mais que os outros, não me considero desse modo arrogante, mas com certeza não descrevem a amizade que sentem da mesma forma que eu. O que viveram com ela não é igual, o que partilham com ela também não portanto há ajustes a fazer. Mas é o mesmo que apetecer-me escrever 'és uma luz na minha vida' e ter de reduzir a luminosidade.
A amizade não se consegue descrever assim em meia dúzia de palavras. Consegue-se sim dizer o que agradecemos pela existência da pessoa na nossa vida, o que faz-nos sentir e o que esperamos retribuir mas serão sempre só palavras. O sentimento só mesmo os poetas conseguem dar-lhe vida e esses para mim não são meros mortais.
As palavras ficam assim, apenas palavras que a pessoa irá ler no momento, talvez reler mais tarde e sentir-se tocada. O resto existe pela vivência e convivência, pela partilha, pelo que é dito em silêncios. Essas serão as palavras que não estão presentes no meu contributo mas que são ditas à parte, no quotidiano, no dia-a-dia e essas mais ninguém precisa de saber, só desejo que as consigam ler também.


Sem comentários:

Enviar um comentário