As minhas aulas de Ciências da Natureza...

Semanas atrás dei de caras com uma pessoa conhecida que já não via à séculos e que por sinal estudou comigo na escola preparatória! Engraçado ver as pessoas passado este tempo todo. Mas o que interessa é que dei por mim a recordar os bons e velhos tempos da escola, do recreio, de como adorava saltar às cordas ou jogar ao elástico. Houve até uma vez que a RTP fez uma reportagem lá na escola e eu apareci...meia escondida é certo, mas estava lá, a saltar à corda. Um talento desperdiçado diga-se de passagem, pois apesar de minorca saltava para caraças!! Foi o meu momento de fama.
Pensamento puxa pensamento eis que me recordo das minhas aulas de Ciências da Natureza. Sim, essas aulas foram simplesmente inesquecíveis pois foi a primeiríssima vez na minha vida que termos como pénis e vagina "introduziram-se" no meu vocabulário!! O pânico, o choque, as caras vermelhas de vergonha quando tivemos uma aula de educação sexual! Hoje talvez até nem seja assim um assunto por aí além, os miúdos quase que nascem a saber essas coisas todas de cor...mas na altura era diferente, pelo menos para mim!! Ainda me lembro do professor, vejam só como foi inesquecível a aula!! Não sei como tudo começou, minha mente só recorda mesmo o momento em que ele nos apresenta os termos técnicos, e por entre risadas envergonhadas tentavamos desanuviar o ambiente. "Ténis...!!" diziam alguns colegas meus, embaraçados pelo nome que estavam a chamar à sua coisinha...pilinha, vá lá!
Memorável esta aula. Estavamos a aprender o milagre da vida. Mas o mais fantástico (consigo ver isso agora) foi que no final da explicação, sinceramente dita de uma forma um pouco rude, quase todos achamos nojento! :D Como era possível, rapazes e raparigas a relacionarem-se fisicamente daquela maneira quando só conheciamos o puxar a camisola ao brincar às caçadinhas!! Yuuuk!
Depois de apreendido o dito milagre, achei por bem partilhar este meu novo conhecimento com a minha melhor amiga da altura, dois anos mais nova que eu, e portanto, aluna do ensino primário!!! Parto-me a rir cada vez que me lembro da expressão dela, não muito diferente da nossa na aula, é certo. O olhar de repulsa foi semelhante! Mas o culminar da história aconteceu quando, no meio daquela inocência toda, ela exprime com orgulho ..."meus pais não faziam uma coisa dessas..., os meus pais não!!..." Ah ah ah ah ah....Boa amiga, estiveste bem! E convencê-la de que o professor é que tinha dito como era de verdade?? Bem, a dose de vergonha foi a dobrar pois, a par da coragem necessária para contar à minha amiga, não só tinha utilizado novas palavras, por sinal nada bonitas, como tinha sido ridicularizada!
E hoje Su? Ainda não te acreditas em mim??? :D

6 comentários:

  1. Todos passamos por isso, mas mais constrangedor seria para os nossos professores de ciencias ao ver as nossas caras.
    Há uns anos atrás, realmente, era tudo um bocado diferente, hoje é quase libertino, ainda bem... ou não.
    Ainda bem é que a minha prof. nao viu a minha cara quando experienciei pela primeira vez o dito "milagre" q falas... ainda bem q nao foi com ela prq era feiínha, tadinha!
    Se nessa altura era o teórico, com a chegada aos liceus e, especialmente, à faculdade (onde eu deveria ter "trabalhado" melhor uma ou outra situação), a coisa entrou definitivamente na pratica e, se há muitas coisas q deixamos de fazer qd deixamos de estudar, esta, GRAÇAS A DEUS, é a q fica... espero eu para SEMPRE :)

    ResponderEliminar
  2. Oi miúda! Com q então envergonhada diante de tais palavras, não te fazia assim tão angelical (lol). Estavas à espera de houvir a história da cegonha, da semente, da couve... do nabo, da cenoura, da cebola... ups, desculpa lá, é q ainda há pouco estava a fazer sopa! Olha, eu vi-te na TV. Afinal aquela minorca q deu 1543 saltos à corda eras tu! Epá, tenho uma amiga famosa! Fónix, mas tu agora quando andas 5,3metros ficas logo com "dor de burro"! Olha lá, mas aquela cena de tu ires contar à tua melhor amiga como é que tal e coisa, coisa e tal... isso não se faz. Foste manchar a imagem imaculada q ela tinha de como se fazem os bébés! Só te digo uma coisa: viva a inocência! Bjokitas, B.

    ResponderEliminar
  3. Muito boa sua lembrança. Acho que todos tivemos experiências parecidas. Beijokas. Manoel Eduardo - Brasil.

    ResponderEliminar
  4. B: obrigada pela visita amiga! 1543 saltos?? Não achas que te distraiste um bocado, foram mais!! E não denigras minha imagem, eu até faço ginástica, consigo andar mais um cadinho sem qualquer dor! :P
    Estou contigo, viva a inocência!


    Manoel Eduardo: de alguma forma aprendemos como é, e para quase todos é inesquecível!! :D

    ResponderEliminar
  5. ahahahah...
    eu não consigo esquecer-me do dia em que perguntei ao meu pai o que era um orgasmo, por ter ouvido numa anedota!
    ahahahahahahah

    ResponderEliminar