E agora?

Receio, muito receio do que o futuro reserva-me e que desconheço.
Receio de desiludir quem não queria desiludir, não agora, não nesta fase.
Receio de transmitir a ideia que tenho de mim mesma, que sou um fracasso, que não valho nada, que não tenho propósito na vida.
Preciso de reflectir sobre a minha existência, mais do que em qualquer altura, tenho mesmo de fazê-lo. A idade já não permite-me ficar a olhar para o céu a questionar-me durante muito tempo, mas com tristeza, com esta idade ainda não sei o que cá ando a fazer, o que deveria estar a fazer, o que daria prazer fazer. 
O comodismo dos últimos anos não ajudaram a rigorosamente nada e tenho muito receio.
As condições que se apresentam não ajudam ao meu estado de espírito.
O que fazer Deus? Para onde devo ir? Qual o caminho que devo seguir agora?

Sem comentários:

Enviar um comentário