A minha teoria da vida

Muitas vezes passa-me pela cabeça uma teoria que venho a conspirar já desde miúda, a teoria da vida. É arriscado teorizar sobre tão grande questão mas sempre gostei de filosofar.
Convictamente, e cada vez mais, penso que tudo não passa de um sonho. Tudo o que vivemos, os anos, os dias, os momentos bons e maus são pensamentos que a nossa mente está a reproduzir enquanto dorme e que, a qualquer momento (que conhecemos por morte), vamos despertar no outro plano, deitados na cama ou, num cenário mais apetecível, deitados numa praia paradisíaca.
Muitas vezes tive sonhos quase que reais dos quais despertei com a nítida sensação de realmente lá ter estado. Cheiros, sensações, sabores são lembrados depois de acordar e permanecem durante todo o dia portanto acho completamente aceitável que tudo isto que conhecemos como vida não seja mais do que um sonho, o tempo que 'vivemos' não passa apenas de uma noite de descanso que nós estamos a ter do outro lado. 
Contudo não sei se, no plano real (ao qual temos acesso depois da morte/despertar) somos iguais ao que vemos agora, se somos a mesma pessoa. Poderá haver uma forte probabilidade de sermos completamente diferentes. Quem já não sonhou ser algo diferente? Poderemos inclusive ser do sexo oposto ao que somos agora. Podemos até nem fazer ideia de quem são as pessoas que conhecemos agora. É demasiado comum sonharmos com estranhos, e portanto, família e amigos serem outras pessoas diferentes. Pensar nessa hipótese é triste mas para quem acorda não o é pois vai estar perto de quem ama na realidade e quando despertar não sentirá qualquer saudade do que sonhou, nem mesmo das pessoas pois estas não significarão nada para elas. 
Parece ridículo mas quem sabe se não tenho mesmo razão?

Sem comentários:

Enviar um comentário