Penar

Penar!!
Eis o que tenho feito nos últimos tempos: penar! Pelo quê? Por aquilo que acredito ser importante e valer a pena, daí penar. Mas confesso que tem alturas que me sobem os calores de uma forma que pergunto a mim mesma o que raio ando a fazer se penar não é bem o que me apetece? 
Eu tento entender, eu juro que tento entender o que se passa, porque motivo as coisas correm da forma como correm, porque insisto sempre no que não devo, e passo grande parte do meu tempo à espera do que simplesmente não vem! Ralho comigo com frequência para não me manter nesta posição de penar por atenção, por carinho, por alegria, por amizade, por coisas melhores, por seja o que for, mas cá estou. Não se trata de desistir mas por amor da santa, todos os dias tentar dizer a mim mesma que vai melhorar e depois sentir aquele tom irónico do dia a dizer-me que vou penar mais um bocado é de me tirar do sério!
Tem dias que me apetece simplesmente fazer click e tudo desligar, desligar-me do mundo e o mundo esquecer-me talvez assim conseguisse que todas as más vibrações desaparecessem simplesmente porque tudo se esquecia de mim e não podemos fazer mal a alguém que nos esquecemos que existe, certo?
Não me importo, juro que não me importo que me esqueçam, posso depois lamentar-me que sou sozinha e blá blá blá, mas ao menos consigo dizer sinto-me sozinha porque estou sozinha e a razão é válida e não que me sinto sozinha porque ando a penar.
Algumas coisas na minha vida estão em contra-relógio, estão no limite e prontas a serem desconectadas e desligadas, apagadas do sistema nem que seja para retornar a um ponto de partida...tic tac, tic tac!

2 comentários: