Bons velhos tempos do blogue

Hoje estou meio saudosista. Estou a rever o blogue desde os seus inícios e confesso rio de mim e de coisas que, já na altura, achava um piadão. A sensação é óptima pois quer dizer que não mudei muito desde aquela altura até agora, que todas as vezes que julguei estar a definhar, a perder a piada e a envelhecer não passavam de maus sentimentos. Estou igual e suspeito continuar assim até sempre. A única diferença é estar mais distante e adormecida, como se não tivesse propósito de escrever ou como se as palavras já não fluíssem como naquela altura. Mas é certo que está a dar-me gozo inclusive ver a interacção que este blogue tinha e que, aos poucos, foi perdendo muito em parte por culpa minha que passei a dar mais atenção a outras redes sociais e também da própria blogosfera que foi definhando. Muitos dos blogues que seguia desapareceram, as pessoas, tal como eu, passaram para outras aventuras.
Foi pena ter-se perdido muita conversa, amizades, conversas, cumplicidades, visitas...tudo aquilo que simbolizava ter o blogue e que davam uma pitada de sal ao dia. Já foi altura em que era um vício, pela escrita e pelas pessoas que cativava. Saudades de outros tempos mas não de mim pois fiquei convencida que nada, em mim, mudou. Aos que passaram por aqui e deixaram estas brilhantes recordações, aos que tinham o trabalho de ler tanta baboseira que publiquei, aos que me conheceram e privaram comigo, aos que me fizeram sonhar e me roubaram sorrisos em alturas de altos e baixos, aqui fica um gigantone OBRIGADA.

Sem comentários:

Enviar um comentário