Conversas de cabeceira XIII

- Tenho estado doente.
- Eu sei.
- O cansaço é puramente físico mas...
- Não é só físico, bem sabes!
- Hoje é um dia diferente, mais pesado, estou mais apática, mais desligada...
- Estás a refugiar-te do que sentes.
- Não! Sei bem o que sinto e palpita em mim a cada segundo. Estou desapontada.
- Eu entendo, não foi uma noite fácil.
- Não tem sido nada fácil, nada. Sinto que não posso confiar em ninguém, que estão todos prontos a magoar-me, a ignorar-me, a fazerem sentir-me a mais nas suas vidas.
- Eu sei, eu vejo.
- Porque as pessoas mentem? 
- É-lhes mais fácil viver assim, acho eu...
- Mais fácil viver com problemas?
- Quando mentem não estão a pensar no problema mas numa fácil solução.
- Só piora...
- Eles sabem disso mas só piora se descobertos!
- É um desgaste tão grande, sinto-me tão cansada e desapontada. Não foi isto que sonhei para mim, viver nesta angústia, com o coração apertado, com um nó na garganta e sempre pronta a explodir as emoções.
- É um problema comum, não valorizes demais.
- Mentem demais, como não valorizar? O que, no meio de tanta mentira, é verdade? E os sentimentos são verdade ou fazem parte de outra mentira?
- Sinceramente eu acho que começaram numa mentira mas depois tornaram-se verdade.
- Faz sentido...infelizmente.
- Tens de avaliar se o que existe merece continuar a existir, se é suposto existir. Sabes bem que tudo acontece com um motivo.
- Mais uma vez será ensinar a estar e assim que estiver pronto irá desfrutar desse ensinamento para outras bandas. Minha sina.
- Porque descartas a hipótese do ensinamento vir a ser desfrutado contigo?
- Porque estou a sentir tudo a mudar dentro de mim. As pessoas não fazem um esforço para reacender, pelo contrário, maltratam. Apagam o que há em mim para eles.
- Desistir será uma escolha tua, mesmo que com a ajuda do mau comportamento dos outros, o que decidires será sempre tua responsabilidade.
- Por isso magoa tanto. Esta não era a minha escolha.

2 comentários:

  1. Não deve ser nada fácil tomar algum tipo de atitude, mas o que quer que faças, fá-lo a pensar em ti e no teu bem estar (e por favor, fá-lo o quanto antes)!
    Ah! E eu não te ignoro! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As escolhas são sempre definitivas, por isso, nunca fáceis :)
      E eu sei que não me ignoras, obrigada pelo apoio, hoje sinto-me mais leve ;)

      Eliminar