Noites

Hoje é a noite de lagrimita no canto do olho. Tem noites assim, em que tudo fica um pouco mais escuro, em que as ideias parecem um pouco mais confusas, em que o hoje simplesmente parece retirado de um filme de terror ou de um pesadelo e ninguém para me acordar.
A sensibilidade no coração, na ponta dos dedos, na boca, na alma...
Hoje é daquelas noites que sei que vou olhar para trás e sorrir pelo que me fez sentir, pelo que me ensinou, pelo ciclo que fecho, pelos objectivos que traço.
Os estádios da dor são um processo obrigatório mesmo que nada tenha significado, apenas por mim, pelo que preciso de encarar e de viver para puder seguir em frente, mais uma vez.
Não me arrependo de nada a não ser ter dado o benefício da duvida. Não deveria. Sabia-o, tinha-o em mente mas a teimosia não quis ceder. Agora não posso voltar atrás e o único caminho é mesmo para a frente mesmo que em muitas alturas me sinta perdida numa encruzilhada. 

4 comentários: