Quando fôr grande eu quero ser...

Nem sempre a vida corre conforme planeado quando éramos crianças.
Quando nos perguntam o que queremos ser quando formos grandes imaginamos sempre que vamos ser os maiores, os mais importantes, que vamos ter um papel de destaque nem que seja para nós mesmos.
À medida que vamos crescendo vamos fazendo escolhas, muitas delas de forma inconsciente, que vão ajudar ou minar os nossos sonhos.
As escolhas que fiz…muitas, feliz ou infelizmente, foram feitas com o coração. Coloquei sempre o sentimento à frente da razão e não pensei que esse fosse um dos maiores erros que haveria de cometer.
Sou uma pessoa que se guia pelo coração, que se guia pelo sentimento, que valoriza o emocional ao racional e deixa-se perder em questões que não vão contribuir para atingir um lugar ao sol.
Esta é a visão que tenho de mim nesta altura ao fazer um balanço de mais de meio ano passado em 2009. Concerteza este foi um ano de muitas mudanças, de muitos planos e objectivos quebrados, de muitos ensinamentos e novas perspectivas a serem formuladas instantaneamente. Vejo-me já a caminhar para o final do ano da mesma forma que caminho agora, sem grandes alterações ou mudanças mas muita força de vontade de o fazer. Porquê? Insatisfação.
Porque somos tão exigentes connosco? Porque esperamos sempre mais de nós e sentimo-nos frustrados mesmo quando atingimos o proposto?

36 comentários:

  1. Eu respondo-te às últimas questões. Somos exigentes, esperamos sempre mais de nós e sentimo-nos frustados quando não alcançamos o planeado simplesmente porque somos humanos. Temos ambições, esperanças e sonhos, porque somos humanos. Pensamos mais com o coração, porque somos humanos.

    Erramos, porque... somos humanos. Frustamo-nos... porque somos humanos.

    E se não fossemos ambiciosos, se não sonhassemos e não arriscassemos e consequentemente não nos magoassemos... além de não sermos humanos... não estariamos nem vivos.

    Porque viver é sonhar, testar, sofrer, cair, levantar e voltar a sonhar...

    ResponderEliminar
  2. Tens de aceitar as quedas (perdas) como garantidas e continuar a subir a montanha (continuar a vida).

    Quando o fizeres, vais-te surpreender quando subires uns metros e reparares que desta vez não caiste.

    Sobe. Encontrarás alguém que te dará uma mão.

    ResponderEliminar
  3. Herrar é o mano...

    Pois..mas porque nos sentimos frustrados quando atingimos o que nos proposemos?
    Ser humano é então ser exigente e martirizarmo-nos? Falo porque é isso que faço...

    ResponderEliminar
  4. Estou a subir mas ainda demasiado atenta à subida para reparar nas mãos que possam estender-se!

    ResponderEliminar
  5. Sentes-te frustada depois de alcançar o objectivo? A sério? Entendi bem? Se assim fôr é porque preferes a viagem ao destino. (E lá está, o tal capricho... queres o brinquedo, depois de o teres... já não interessa.)

    Estás na fase em que já começas a ver as mãos, pede-las e depois... quando te as estendem... recusas...

    ResponderEliminar
  6. Sinto-me frustrada por pensar que deveria ter sido mais exigente comigo e ter-me proposto a voos mais altos. Nada a ver com o capricho!
    Acho que não sou confiante das minahs próprias capacidades!

    Não recuso! Penso eu! Desconfio...

    ResponderEliminar
  7. Poderias ter-te proposto a voos mais altos? As coisas constroem-se aos poucos. Vais subindo de nível, como nos jogos!

    Desconfias? Mas se foste tu que pediste a mão... a pessoa só ta deu após muita insistência... e depois desconfias?

    ResponderEliminar
  8. Devo ser impaciente...mas fui ficando assim com o tempo!

    Falo em geral e nada em particular! Claro que há mãos que eu confio!

    ResponderEliminar
  9. O "fffssstt", caso não saibas, é de gata assanhada. Geralmente usado para espantar rivais. GrrrRRRrrr... :P

    ResponderEliminar
  10. Já estava com as unhas prontas para o ataque!!
    Espantar ou fazer de difícil...depende da gata :D

    ResponderEliminar
  11. Boa. Fico sem saber qual das duas situações é!

    ResponderEliminar
  12. Boa expressão!
    Não é "letra", é a verdade.Mas vem cá tu que o caminho é o mesmo. :P

    ResponderEliminar