Renasci

Decidi renascer. Decidi começar de novo, do zero feito tábua rasa.

Passavam uns dias após meu aniversário. Enquanto segurava minha sobrinha no colo pensava na sorte dela em só agora estar a iniciar o seu percurso de vida e ter tanto pela frente para conhecer, viver, experimentar. Minha restia de tristeza acerca do percurso da minha vida fez-me sentir o quanto gostaria de estar no lugar dela. Teria a oportunidade de fazer tudo de novo, e claro, com tudo o que vivi até agora, imaginei que faria alguma coisa diferente. Evidentemente que seria impossível. Cometeria as mesmas falhas e viveria as mesmas coisas. Só conseguiria alterar alguma coisa se tivesse a mesma inteligência, conhecimento e o mesmo discernimento que tenho hoje. Eis que me lembrei! Eu tenho a oportunidade de fazer isso, eu tenho a capacidade de recomeçar sabendo o que sei, mesmo tendo a idade que tenho.

E foi assim que decidi começar do zero toda a minha vida.

O primeiro passo estipulado, e já posto em prática, consiste em esquecer tudo o que se passou, todas as mágoas, todos os ressentimentos, todas as pessoas que passaram, boas e más se lembrar-me delas significar sofrer. Decidi fazer da minha memória o "ground zero".

O segundo passo é prestar mais atenção a mim mesma e às pessoas que me são muito próximas, as que partilham o mesmo tecto que eu. Ser mais sensível às suas necessidades e emoções.

Passei a olhar tudo à minha volta com outros olhos, mais atentos ao que realmente importa, um olhar mais carinhoso e envolto e alegria. Gosto do que vejo, do que sinto quando olho, do conforto que me transmite.

Passei a saborar todos os cantos que me pertencem, que fazem de mim quem sou, que me aconchegam, me acompanham, me ouvem e me vêm crescer. Agora gosto de todos os sítios por onde passo, onde estou.

Passei a orgulhar-me de todas as coisas que compõem a minha vida desde o mais ínfimo pormenor e passei a orgulhar-me de mim, de quem sou, no que me tornei, onde estou, o que faço, para onde vou. Fiquei mais forte, mais decidida, mais lutadora. Agora não aceito quem não me aceita, não aceito quem não gosta de mim e de tudo o que me faz ser o que sou.

Parei de me questionar "para quê?" e passei a questionar "como posso faze-lo?"

18 comentários:

  1. Pensando bem, gostava de ser pequenina, mas não queria voltar a passar pelas mesmas coisas.

    ResponderEliminar
  2. fecha os olhos e saberás. desliga-te do mundo e ouve o eco do teu peito esquerdo(coração oh coração)

    ResponderEliminar
  3. As coisas menos boas da vida ajudam-nos a ficar mais fortes. Sei o que vales, uma parte do que "és" e sei que mereces muito. És de uma boa "casta" ;) e acho mt bem que te orgulhes de ti... eu fazia-o :)
    Nunca te chateies com a vida, ela é mesmo assim... umas vezes um espectáculo, outras... nem por isso.
    Não comeces a vida do "zero", pois não dá :) Em algumas situações dá vontade disso, mas se atirarmos para o lado o "passado", não seriamos o que hoje somos.
    Orgulha-te de ti, admira quem te é realmente próximo e quem gosta de ti... e, acima de tudo, tal como um ilustre Senhor dizia: "façam o favor de serem felizes"!!! :)

    PS: espero não estar nas ruínas do teu "ground zero" :):)

    Bjs,
    P

    ResponderEliminar
  4. Prefiro esquecer o passado. Ele já faz parte de mim e já, ja me moldou e não muda. Não quero é relembra-lo nem revive-lo mais. E por isso desaparece.

    Toda a minha vida está no ground zero, aí reside a piada. Renasci e daqui vou erguer-me.

    ResponderEliminar
  5. Compreendo tuas palavras... força aí então :)

    Bjs
    P

    ResponderEliminar
  6. Que engraçado, Sílvia. Ainda há uns dias falava com algumas pessoas sobre este tema, o renascer. Estamos sempre a tempo, e é como dizes, sabemos hoje o necessário para escolhermos com mais discernimento o caminhocerto para nós. Deixar para trás as mágoas não é fácil, em especial quando elas se acumulam, mas são elas que fazem de nós o que somos hoje, não é? Então aconteceram com o seu propósito. Na vida é importante sabermos amar os outros, mas mais importante que isso é sabermos primeiro amar-nos a nós, o que invalida completamente que não te aceitem, porque ninguém tem que te aceitar, tu tens que ser quem és, e quem não gostar, paciência.
    ;)
    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. Pareces estar em bom caminho, a tua força de vontade faz o teu precurso ;)

    ResponderEliminar
  8. Teias de sonhos: apoiado! É mesmo isso, quem gostar gosta. Se somos pessoas que respeitamos o proximo e a nós mesmos temos que nos orgulhar de quem somos sem ligar a críticas!

    Anjo de cor: acredito que finalmente encontrei o caminho que me trará o equilíbrio que necessito para o resto da minha viagem ;)

    ResponderEliminar
  9. Excelente atitude.

    Só não entendo por que ela não foi sempre o teu modo de ver a vida. Nem tão pouco o que te levou a olhá-la tão negativamente até agora.

    Tens de te amar a ti própria, antes de mais, para aceitares os sofrimentos, obstáculos, alegrias e motivações como parte da estrada que compõe a vida que se fosse sempre a eito não teria tanta piada.

    ResponderEliminar
  10. E quem te ouve falar "apesar de já ter esta idade", parece que tens 82 anos.

    ResponderEliminar
  11. Se calhar so agora amadureci o suficiente para ter esta atitude. Antes não via necessidade disso, estava como que adormecida!

    Não tenho 82...foi apenas para reforçar a ideia de que com a minha idade so agora recomeço quando já devia ter a vida mais do que estabilizada! Para mim parece-me tarde por varios motivos mas aproveito na mesma!

    ResponderEliminar
  12. Ora... mais vale tarde do que nunca! A vida é sempre a aprender, sempre a crescer, sempre a subir!

    ResponderEliminar
  13. Já viste o poder que uma coisinha tão pequenina (em tamanho) como a tua sobrinha te consegue fazer pensar na tua vida e no facto de ainda não ser tarde para começar de novo?!
    Tão pequenina e tão grande ao mesmo tempo :)
    Sê sempre feliz...

    Bjs

    ResponderEliminar
  14. É verdade. Ainda agora chegou ao mundo e já influencia a vida de tanta gente!!
    Tu também minha querida, mereces!

    ResponderEliminar
  15. "O segundo passo é prestar mais atenção a mim mesma e às pessoas que me são muito próximas, as que partilham o mesmo tecto que eu. Ser mais sensível às suas necessidades e emoções."

    é algo que nos esquecemos com frequência e muitas vezes já chegamos tarde, os remorsos ficam para sempre.

    ResponderEliminar
  16. Pois..não deve ser muito bom viver isso! Lamento...

    ResponderEliminar