Precisa de amigos? Preencha o Modelo 129A

Porque é que sinto que, quando alguém precisa de ajuda eu estou presente, bastando para isso apenas algum sinal mas se sou eu a precisar mais parece que tenho que meter um requerimento? "Quer um amigo? Preencha por favor o modelo 129 A - amigos precisam-se, entregue no balcão e em 15 dias receberá um contacto!!!" Tenham dó!

Não tem sido a melhor altura. Não! Não tem sido a melhor semana, não! Não tenho estado a melhor pessoa e a mais feliz, não! Acreditem ou não, não tem sido por falta de luta, por falta de esforço em tentar ver as coisas de uma perspectiva mais brilhante, positiva e tal. Esta semana, desde o início, não está a correr bem e isso juntando ao facto de não estar uma pessoa 100% forte também não ajuda à festa. Eu tento, garanto que tento. Leio livros, inspiro-me, medito, mudo rotinas, sorrio a toda a hora, faço piadas mas por dentro sou um vulcão em erupção.

Tem alturas que até eu preciso de um ombro...mas eles fogem que nem pardais.

Exemplo n.º1
-"Estou triste" - digo eu
- "Já podias ter dito...até amanha" - e desliga o telefone

Exemplo n. 2
-"Amiga, estou uma merda..." - digo eu
- "...hoje não posso, tenho ginástica, pode ser amanhã?" - responde

Mas...mas...!!! A sério? Estão a falar a sério? (gostava que tivessem noção da minha cara de estúpida neste momento!!!)

Quem me conhece bem sabe que não gosto de pedir ajuda. Não é por orgulho é porque simplesmente não gosto de chatear as pessoas com desabafos estúpidos e choros só porque preciso. Sei que as pessoas têm mais que fazer!!! No entanto, para eu pedir ajuda é preciso eu já estar mesmo no meu limite de forças e já a mandar tudo para o ca*****!!! Por isso, quando digo, "estou triste" ou "não estou bem" já estou, com muito sacrifício da minha parte, a pedir ajuda e recebo atitudes deste género.

Por essas e por outras é que, a partir de hoje, só estendo minha mão a quem realmente precisar e só depois de devidamente preenchido o modelo 129A!!!

26 comentários:

  1. isso não é nada normal... uma amiga adiar para o dia seguinte uma conversa com alguém que acaba de dizer que está em baixo ou precisa de conversar.
    faz uma coisa, escreve aqui que nós damos o ombro que tanto precisas. sou boa ouvinte e não me custa nada! até podes usar o meu email mas não te deixes ir abaixo, silvia maria!
    beijocas, fica bem

    ResponderEliminar
  2. Se calhar não estás a recorrer às pessoas certas... É que não é suposto ser assim:S

    ResponderEliminar
  3. art.soul: pois não, não é normal. Mas é o que ouço!
    Obrigada pela compreensão e pela tua disponibilidade. :)
    Obrigada mesmo!

    ResponderEliminar
  4. Também que ofereça essa ajuda e a pessoa a quem é oferecida... nem se apercebe.
    Ou então oferecemos, oferecemos mas a pessoa parece que ouve mas não escuta...

    ResponderEliminar
  5. ADEK: se calhar...mas cm saber a quem faze-lo?!? :s

    ResponderEliminar
  6. Gimbras: a primeira frase não entendi!
    Quem precisa de ajuda escuta sempre quem quer ajudar. Às vezes não é muito fácil entrar no mundo de quem precisa de ajuda...

    ResponderEliminar
  7. silvia dsc tar a dizer isto mas acho k n recorres as pessoas certas. apesar de eu ter a minha vida sempre com horarios complicados como sabes, n é por n kerer k n estou mais tempo cntg, mas tens o meu nr e sabes k podes fazer uso dele. compreendo q talvez n keiras falar cmg de certos assuntos, mas eu ofereci-te a minha amizade, mas n imponho isso a ninguem como deves perceber. No entanto volto a frisar q se precisares podes estar a vontade... e que o azar se va embora rapidamente pk tou a ver k isso ta mau!!! kiss

    ResponderEliminar
  8. Bubble: eu sei que sim...mas não é fácil para mim desabafar...às vezes demoro dias até conseguir que uma pequena palavra saia e demonstre que gostava de falar um pouco mais.
    Obrigada!
    Tem estado complicado sim...e eu tento tanto dar a volta por cima!! :s

    ResponderEliminar
  9. O que respondeste ao(à) Bubble explica a minha primeira frase do último comentário: a pessoa quer oferecer-te ajuda, apenas não é explícita (para não te pressionar/assustar), porque já sabe como tu funcionas, que demoras para desabafar. Então coloca-te à vontade, sem dizer mesmo "queres ajuda, que se passa" e tu nem te apercebes.

    Depois quando alguém diz que "quer estar sozinha...", enfim... quando eu digo isso, é mesmo para não falarem mais comigo. Qualquer coisa, mesmo que seja "posso ajudar", só piora a situação.

    Penso que não estás a ver bem as coisas... e por isso mesmo a ser bem injusta para algumas pessoas.

    ResponderEliminar
  10. "Estou triste... quero estar sozinha" é muito diferente de "estou triste..."...

    Quando eu digo "quero estar sozinho" é porque não quero ver, nem sequer ouvir, mais ninguém à minha frente durante um bom tempo. Não é para me virem estender a mão, muito menos para isso, que ainda me passo!

    Se estou zangado com o mundo, é do mundo que me quero afastar, desejando a solidão.

    ResponderEliminar
  11. Ai como te compreendo... Tens de me enviar esse modelo para eu mandar preencher também! E pensa, secalhar não recorreste às pessoas mais correctas... Tenta de novo, procura no teu coração alguém que seja realmente amigo!

    ResponderEliminar
  12. Entendo-te bem, Sílvia.
    Em especial porque quando a minha vida voltou ao zero, foi na altura em que a maior parte dos meus amigos começou a vida deles.
    Ainda assim, digo-te que conservei algumas amizades e que não as troco por nada. É assim que vamos vivendo e que vamos conhecendo as pessoas e fazendo as nossas escolhas.
    Um beijinho e olha, mesmo virtualmente, podes contar com toda esta gente que vem aqui visitar-te e que não guarda para amanhã. ;)

    ResponderEliminar
  13. Gimbras: Bubble, é menina :)

    Achas mesmo que sou eu que não entendo quando me estendem a mão? Que sou eu que ignoro? Se calhar existem aspectos, fragilidades da minha vida que não quero demonstrar a qualquer um (a). Um dos exemplos que dei no meu texto é de uma amiga que já conheço desde que nasci mas que vou entendo que nossa amizade se tem perdido com o tempo...no entanto, ela conhece-me tão bem...

    Não somos todos iguais e mesmo depois de dizer "quero estar sozinha" acho que fica bem a outra pessoa fazer saber que, se fôr preciso, estará ali para nós.
    Achas mesmo que estou a ser injusta?

    Tem alturas que digo que quero estar sozinha quando na realidade o que queria era um abraço...lá está, não somos todos iguais.

    Vanessa: eu recorri a quem desde sempre recorri mas o tempo, o afastamento, não tem sido muito bom para esta amizade...e amigos não se encontram assim na rua...

    ResponderEliminar
  14. teiasonhos: eu perdi muitas amizades ao longo dos tempos..culpa minha ou não, não sei. Novos amigos é coisa que leva tempo a conquistar e é sempre um terreno frágil!

    Realmente a blogosfera tem-me surpreendido pela positiva, o apoio e carinho que recebo é muito bom! E a todos agradeço do fundo do coração.
    Obrigada.Jinho

    ResponderEliminar
  15. Este assunto poderia dar "pano p'ra mangas"!
    Vou falar apenas naquilo que a mim me diz respeito...
    Tendo em conta que te conheço apenas há uns meses, posso dizer que "dei" muito mais de mim a ti, do que a muitas amizades que tenho há vários anos! E fiz-lo com gosto, com amizade, com carinho! Porque conhecer-te foi um prazer, porque gostei do que conheci e porque o mereces!
    Posso não estar sempre disponível, não estou, não consigo, mas sempre que estou gosto de estar contigo porque gosto da tua companhia!

    Agora também é bom que tenhas noção de uma coisa. Quando estás "naqueles" dias, não é fácil chegar a ti, não é fácil fazer-te falar, e não é fácil para mim tentar que te abras comigo, mostrar-te que estou ali...porque no fundo eu não gosto que o façam comigo, não gosto que me forcem a falar! Quando precisar disso irei faze-lo naturalmente...
    E acredites ou não, acabo por me sentir impotente! Por gostar que visses em mim alguém com quem falar...e não sentir isso!

    Gosto muito de ti...e estou aqui para o que precisares.

    ResponderEliminar
  16. Elisabete: não penses, em nenhum segundo, que sou uma pessoa ingrata e não sei reconhecer quem são os meus amigos e com quem posso falar se precisar. Eu sei quem és, eu sei a importância que tens para mim e mesmo sendo uma amizade de apenas uns meses, para mim não faz diferença pois construi e tenho de ti algo que não recebo de outras pessoas que conheço desde que nasci.

    Eu sei que não sou a pessoa mais fácil de alcançar quando estou com problemas. Mas é tudo uma questão de timming...tem alturas que me apetece explodir com o mundo e preciso urgentemente de uma mão, se ela estiver lá será optimo e acontecerá o dilúvio de baba e ranho, se não estiver o que vai acontecer é que passado uns tempos, apesar de me sentir na merda na mesma, estou cansada do stress anterior, e não ter tido oportunidade de explodir e já não consigo falar mesmo que insistam.

    Não sou burra, percebo que tentaste nos ultimos dias falar comigo e saber como estava, mas estou demasiado esgotada para falar. E nestas alturas apenas a companhia já será mais do que suficiente para me sentir melhor. E eu gosto muito da tua companhia, sabes disso. Só não estou mais contigo porque é mesmo assim...

    Por todos estes meses de apoio e carinho só posso mesmo dizer :OBRIGADA! E espero estar a retribuir da melhor forma.

    Gosto muito de ti!

    ResponderEliminar
  17. Incrível! Faço minhas as palavras da Elisabete. Acontece o mesmo comigo!! Ambas as partes, a do gostar do que conheci e a parte do "não é fácil chegar a ti quando estás 'naqueles dias'". Acertou em cheio!

    ResponderEliminar
  18. E...alguém percebeu a minha explicação?
    Elisabete e Gimbras...vocês os dois sabiam que também são assim como me descrevem? Quando estão "naqueles dias" é quase impossível chegar perto...

    ResponderEliminar
  19. Então... já nos conheces entender! Se é impossível chegar perto de ti nessa altura, já sabemos que a mínima pergunta de "como estás? posso ajudar?" não vamos obter resposta! Que queres? Que perguntemos à mesma para levarmos com silêncio em retorno, ou que arranquemos a causa a ferros?

    Até hoje, apesar de ter perguntado, não sei o que se passou. Até hoje!

    ResponderEliminar
  20. Alguma vez aconteceu, em dias menos bons, me perguntares "como estou" ou "como posso ajudar" e eu não responder?!? Sabes se isso alguma vez aconteceu com outras pessoas?
    "Que queres?" ?!?! Mas...não entendo a atitude!!!
    Não sou nenhum bicho nem ignoro meus amigos quando me perguntam o que se passa comigo. Posso ter dias complicados e menos bons mas isso não faz de mim uma pessoa menos educada nem desato a maltratar quem me quer bem!

    "Até hoje, apesar de ter perguntado, não sei o que se passou. Até hoje!" Será que podes ser mais específico de modo a que me possa defender? Quando perguntaste? Em que dia? Sobre que situação? Ao que te referes em concreto?

    ResponderEliminar
  21. Que atitude? "Que queres" refere-se a que modo devemos agir. E ninguém te chamou mal educada ou te acusou de nada.

    ResponderEliminar
  22. É preciso atenção ao modo como falamos, geram-se mal-entendidos!

    ResponderEliminar
  23. Sim, e também é preciso tomar atenção ao modo como lemos o que é escrito, e ao modo como ouvimos o que é dito, geram-se também mal-entendidos.

    ResponderEliminar
  24. Se há coisa que não me canso de repetir é o perigo da falta de entoação das mensagens escritas e desta ficar ao critério do receptor...no entanto, não me parece o caso.

    ResponderEliminar
  25. A conversa aqui em termos de comentários, está longa e a estas horas já não os consigo ler todos, ou melhor processar... mas quanto ao teu post, entendo-te muito bem...sei como é essa solidão de quando estamos muito mais para baixo do que para cima e as pessoas á nossa volta não sabem o que fazer, nem mesmo simplesmente ouvir-nos 1 bocadinho ou arranjar 1s segundos para 1 abraço. Passado o final de tarde e noite, ontem muito choramingas, hoje após exercício físico (remo q voltei a treinar à pouco tempo) sinto-me outra e já nem metade das coisas parecem tão complicadas! ;) Jinhos.

    ResponderEliminar
  26. Clara: olá Clara, obrigada pela visita, sempre bom ter "caras" novas por cá.
    Já pensei nesse pormenor que julgo teres razão, necessitar de uma actividade extra que me anime, me descontraia e melhor me permita conhecer novas pessoas.
    Obrigada :)
    Jinho

    ResponderEliminar