Onde pára o velho blogger?

Porque se começa um blog? Porque, nos entretantos, achamos que estamos cansados demais ou com bloqueios de 'artista' e suspendemos? Porque muitos de nós, ao fim de alguns tempos, já não encontramos mais no blog o ninho, a casa, o poiso e vamos embora?

Estive ausente. Reparo que há mudanças demais no blogger e quase já nem entendo patavina de como ler o que escrevem ou fazer-me chegar aos outros. Do pouco que vi, já vi demais. Muitos dos que seguia deixaram, há já algumas semanas, alguns até meses, uma despedida, e pela data não regressaram mais. Até ver. O que aconteceu ao blogger nestes últimos meses? Onde param todos? Onde estão os vossos escritos que não os vejo? Porque estão a ir embora e só encontro futilidades?

Comecei este blog simplesmente porque apetecia-me ter um registo online de frases e citações que encontrava em livros e queria guarda-los de alguma forma que pudesse consultar facilmente. De repente, e como num passo de mágica, encontrei no blog um diário. Uma folha de papel virtual onde escrevia e escrevia sobre mim, sobre a vida, sobre tudo o que se passava nesta mente atribulada e o 'vício' de escrever entranhou-se. Passou a ser rotina. Depois de rotina, passou a passado. Mas é sempre nas alturas em que a mente já não consegue abarcar todo o turbilhão que reacende a necessidade de digitar, escrever sem parar sobre tudo e sobre nada. Cá estou de novo. Se houvesse um estágio na minha vida seria o estágio 'blogueiro'. 

Mas nada é como dantes. Ou melhor, sinto agora como senti no inicio, que escrevo apenas para mim, que o resto simplesmente desapareceu ou evoluiu de tal forma que não acompanhei e fiquei para trás. Não impede a minha escrita pseudo-criativa, os meus desabafos enfadonhos e confusos.
Eu escrevo, eu leio. O regresso às origens. Até é carinhoso. 

2 comentários:

  1. Se lhe dermos continuidade, penso que tudo se torna cíclico.
    Eu também voltei a este mundo que tinha deixado totalmente há mais de meio ano, vamos ver até quando! Mas até lá, é bom voltar a ler-te

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos mais ou menos andorinhas blogueiras :)
      Acho que as pausas são feitas nas alturas que necessitamos. E é mesmo isso, ver até quando.

      Eliminar