Decisão

Algumas decisões na vida são muito dificeis de serem tomadas. Muito mesmo. São pensadas e repensadas vezes sem conta, analisados todos os aspectos, pesados todos os lados, o bom e o mau até que finalmente chegamos a uma conclusão.
Muito a medo, muito acanhada cheguei à minha e decidi abrir mão e desistir. Desistir é uma palavra feia a meu ver mas não necessáriamente negativa. Desistir significa também darmo-nos a oportunidade de sair de um caminho e entrar noutro que talvez seja mais adequado para nós e nos conduza à felicidade.
Um texto demasiado vago para fácil compreensão mas as circustâncias assim o pedem e apenas preciso de desabafar já que, com minhas amigas, não tenho tido força para o fazer. Decidi aceitar que não resulta e ir embora. Nunca temos bem a certeza se as decisões são boas ou más mas temos que seguir nosso instinto e muitas vezes nosso instinto não pode ser unicamente guiado pelo coração mas pela mente. E neste caso minha mente teve de intervir para ser aquele elemento que dará mais equilíbrio à minha vida.
O cansaço, a frustração, a falta de várias coisas que deviam compor o meu ser fazem-me escolher um caminho.
E por isso decidi ir embora...