Comprei cravos amarelos

Hoje fui visitar a campa dos meus avós. Há já alguns dias que sentia uma necessidade de colocar uma luz para eles, uma para cada. Parei junto à barraquinha das flores, na porta do cemitério e pedi duas velas. Já ia com a ideia de comprar flores para mim, é uma paixao que descobri recentemente e lá estava um pequeno molho de cravos amarelos que depressa cativou o meu olhar. Desconhecia como as flores são tão baratas e como, no entanto, têm tanto para oferecer. Parte de mim sentiu ser errado não fazer das flores uma oferenda para os meus avós e não as colocar na campa junto com as velas mas sempre foi algo que me fez confusao, porquê oferecer flores? Velas e azeite sei os contos e mitos por detrás, flores no velório também mas numa campa só se for mesmo para embelezamento aos olhos dos vivos. Ofereci-lhes apenas as duas velas e as minhas orações. Senti-me bem assim e fiz-me acompanhar dos cravos amarelos para casa. Com carinho, coloquei-os na jarra, e agora sempre que passo por eles contemplo não só a sua beleza e a graça que dão à casa como também lembro-me dos meus avós. Acho que assim vale a pena comprar flores, para serem apreciadas pelos vivos, para nos aconchegarem a alma.
Adoro comprar flores.

Sem comentários:

Enviar um comentário