Oficialmente de coração partido

Não foi um dia nada bom...não, não foi...
Depois de um acto realizado pela minha pessoa tão inteligente (claro que sim!) eis que hoje, oficialmente, tomei noção de que existem erros simplesmente irreparáveis. Ah pois é! Também eu erro...difícil de admitir mas a mais pura verdade! :S Pensei que o que queria era estar sem ele...burra, burra, burra, burra...BURRA!
Para ser sincera, o que me foi dito neste dia tão bonito de Domingo não foi novidade. Nada que eu já não tivesse a contar cá no íntimo, pois tenho noção do mal que faço e das falhas que cometo (muitas até)! Mas a esperança é sempre a última a morrer. O que seguiu é que foi lamentável, deprimente e claro com direito a chatear minha grande amiga porque isto de ir ao fundo do poço sozinha num dia solarengo é dose! E claro, se eu já sou uma pessoa com tendência para desidratar, hoje esgotei por completo toda a água do meu reservatório. Calma...o dia ainda não acabou e ainda não bebi!
Tem sido um dia complicado..bem complicado. Perder alguém que se ama é simplesmente algo horrível. Confesso que não sei bem qual o passo seguinte e como aceitar que errei e por isso sofro, talvez um dia obterei a resposta, mas por enquanto a dor é inimaginável. Depois, é o ritual...ver fotos, chorar, pensar, lembrar, ver fotos outra vez, tocar nas fotos na tentativa de sentir algo mais, chorar porque ainda não aceitamos e escrever...porque um dia isto terá passado e saberemos que já amamos e fomos amados. O problema mesmo é aceitar que deixamos de ser amados por aquele especial, pelo "tal", e pior, saber que fomos nós por nossa maneira de ser que o afastamos.
Hoje sei que foi um dia mau, mas fui eu que o criei. Fui eu, com meu egoísmo, minha incapacidade para ver para além de mim mesma que complicou o dia-a-dia de uma relação que tinha muita coisa para dar certo, mas que voluntariamente minei e arruinei. Não existe qualquer perdão para o sofrimento que causei nele, magoa-lo simplesmente por ele pensar que não gosto da maneira de ele ser. Errado, completamente errado. E faze-lo acreditar em mim? Impossível. Sempre demonstrei o contrário e agora é dificil fazer valer o que realmente é! Adoro-o por tudo o que ele é, por quem ele foi e será. Adoro-o intensamente e por completo. O olhar, o sorriso, a voz, o toque, o andar, o pensar. Adoro os valores que defende, no que acredita, na força que tem...mas hoje sei que nada disso interessa mais! A culpa foi minha e agora é deixar o tempo sarar nossas feridas para ficarmos bem, separados, mas bem.
Agora sei o que é amar e não ser correspondida.
Aceitar é difícil...hoje acho que nunca vou aceitar!
Amar tem que ser de corpo e alma por isso façam-no, não julguem nada como garantido porque o tempo encarregar-se-á de demonstrar o inverso. Aproveitem a rotina, o dia-a-dia, o bom e o mau e aproveitem cada segundo. Vão por mim...eu sei!
Hoje foi um dia mau...

5 comentários:

  1. É engraçado estar a ler estes textos, porque parece que te consigo ouvir a dizer-me exactamente o que aqui está...
    Também chega a ser estranho, porque acabo por perceber exactamente o que sentes. A dor de perda, os remorsos, o sentimento de culpa, a insegurança, a solidão (mesmo quando acompanhada), o medo do próximo passo, a dúvida...
    Vai continuar a doer, vai demorar a passar...mas passa! E podes ter a certeza que acontecerá quando menos esperares!
    Um beijo grande...estou aqui para ti...

    ResponderEliminar
  2. Pego nas tuas palavras "(...)não julguem nada como garantido porque o tempo encarregar-se-á de demonstrar o inverso(...)" para te aconselhar...

    O Tempo tudo cura, tudo revela, tudo demonstra.

    Se dizes que o Tempo mostra que nada é garantido, então a dor que sentes também não é eterna e um dia, o Tempo, de novo, ele mesmo, te mostrará uma nova luz de Esperança.

    ResponderEliminar
  3. Tenho o dia de hoje como prova disso. Hoje estou muito mais forte e, apesar de algumas sequelas, o meu coração está a sarar...finalmente!

    ResponderEliminar